Facebook Backup October 2020

andre-dias.net

Facebook Backup October 2020

Porque estão proibidas feiras e mercados?
Comprar em espaços ao ar livre reduz drasticamente o risco de infeccao do vírus palhaço. Se é uma questão de palhaçada agora ficam equiparadas a lojas com imposição de focinheira!Qual é a justificação para destruir a vida a milhares de pessoas já por si vulneráveis que dependem de feiras e mercados? Onde está a igualdade constitucional?

Atente se que está é na essência a única medida decretada pelo PM. Tudo o resto não passam de “dizemos isto para não poderem dizer que não fizemos”. A única medida decretada é uma aberração que tem na verdade potencial para aumentar a infeccao ao obrigar a compras em espaços fechados.

Porque estão proibidas feiras e mercados?
Comprar em espaços ao ar livre reduz drasticamente o risco de infeccao do vírus palhaço. Se é uma questão de palhaçada agora ficam equiparadas a lojas com imposição de focinheira!

Qual é a justificação para destruir a vida a milhares de pessoas já por si vulneráveis que dependem de feiras e mercados? Onde está a igualdade constitucional?

Atente se que está é na essência a única medida decretada pelo PM. Tudo o resto não passam de “dizemos isto para não poderem dizer que não fizemos”. A única medida decretada é uma aberração que tem na verdade potencial para aumentar a infeccao ao obrigar a compras em espaços fechados.

Andre Dias updated his status.

Facebook Backup October 2020

Caminho numa serra, naquelas do interior, naquelas onde se veêm esqueletos florestais abandonados depois dos fogos de 2017. Aldeias no meio do verde, no regaço de mais um ribeiro, nas encostas que durante séculos alimentaram de miséria à força de enxada.
Ouvem-se cães e sente-se o cheiro das lareiras ao final da tarde. O fumo sobe lento no frio que se abate no vale.
Entro na aldeia e conto as casas ainda com sinais de vida. Na estrada de acesso, ou de saida, da aldeia um velhinho. Nos seus 80 anos bem visiveis no caminhar lento agarrado a um pau.
– Boa tarde.
– Boa tarde. Hoje esteve um bom dia de sol, não esteve?
Diz enquanto lhe entrego uns minutos de conversa, serei talvez a unica cara nova que verá esta semana, ou este mês. A companhia aqui tem valor de ouro, que nos arredores talvez o vazio sem vivalma seja de mais de 1km.A sua única companhia nestas noites de outono tem sido claramente o telelixo mentiroso. O velhinho estava de máscara.

Caminho numa serra, naquelas do interior, naquelas onde se veêm esqueletos florestais abandonados depois dos fogos de 2017. Aldeias no meio do verde, no regaço de mais um ribeiro, nas encostas que durante séculos alimentaram de miséria à força de enxada.
Ouvem-se cães e sente-se o cheiro das lareiras ao final da tarde. O fumo sobe lento no frio que se abate no vale.
Entro na aldeia e conto as casas ainda com sinais de vida. Na estrada de acesso, ou de saida, da aldeia um velhinho. Nos seus 80 anos bem visiveis no caminhar lento agarrado a um pau.
– Boa tarde.
– Boa tarde. Hoje esteve um bom dia de sol, não esteve?
Diz enquanto lhe entrego uns minutos de conversa, serei talvez a unica cara nova que verá esta semana, ou este mês. A companhia aqui tem valor de ouro, que nos arredores talvez o vazio sem vivalma seja de mais de 1km.

A sua única companhia nestas noites de outono tem sido claramente o telelixo mentiroso. O velhinho estava de máscara.

Como lidar com uma gripe GRAVE sem destruição social: A GRIPE DE 1957-58

Interessante estudo da autoria de Donald Henderson, um dos maiores epidemiologistas de sempre e que liderou a erradicação da varíola. Foi um dos responsáveis da resposta à gripe de 57-58 nos EUA.
A gripe de 1957-1958 afectou 25% da população dos EUA. Perante algo tão disseminado, as autoridades decidiram não entrar pelo caminho de confinamentos e perturbação da vida social. Não houve vacina em tempo útil e, quando houve, teve um grande grau de ineficácia. Mas, mantendo os serviços de saúde a funcionar normalmente, conseguiu-se que os efeitos da epidemia fossem passageiros. Em 3 meses tinha desaparecido e não se lhe acrescentou uma crise económico-social.

Um século de epidemiologia atirado pela janela em bajulação à religião cobarde

(texto original de David Magalhaes)
https://pdfs.semanticscholar.org/5a81/5104a7c0380ca6c7b1ecf19952de63b5a673.pdf?_ga=2.137201136.1748026538.1604104206-481390469.1604104206&fbclid=IwAR0kZVtNL8KeAWAH2IPerwib0qwmIiqaKOo3r1F7xd4-po87fXDwIQ2XUGE

Updated 31 Oct 2020, 20:29

Facebook Backup October 2020

Esta frase de um comentador televisivo recorrente resume o buraco em que estamos.

Muito mais cristalina que o “Odeio ser autoritário, eu não quero ser autoritário, mas temos de” de António Costa. Costa foi eleito e responde como politico às demandas dos eleitores. Costa é o que é porque sabe que lhe dá mais votos.

Este comentador não foi eleito para coisa nenhuma e escreve como se as suas opinões fossem lei, como se tudo o que dita é palavra de ditador, para ser cumprida ou há consequências.

Trata-se de alguém incapaz de ler estatistica básica sobre eficácia de máscaras, incapaz de interpretar dados. Alguém a quem é dada voz por apresentar um curriculo de cargos burocráticos.

Esta frase de um comentador televisivo recorrente resume o buraco em que estamos.

Muito mais cristalina que o “Odeio ser autoritário, eu não quero ser autoritário, mas temos de” de António Costa. Costa foi eleito e responde como politico às demandas dos eleitores. Costa é o que é porque sabe que lhe dá mais votos.

Este comentador não foi eleito para coisa nenhuma e escreve como se as suas opinões fossem lei, como se tudo o que dita é palavra de ditador, para ser cumprida ou há consequências.

Trata-se de alguém incapaz de ler estatistica básica sobre eficácia de máscaras, incapaz de interpretar dados. Alguém a quem é dada voz por apresentar um curriculo de cargos burocráticos.

Updated 31 Oct 2020, 15:26
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Boris Johnson is expected to announce a new national lockdown next week after scientists warned COVID-19 was spreading faster than their worst predictions.

The Prime Minister spent Friday in crisis meetings with ministers and aides after being told deaths were tracking above the “worst case scenario” that suggested 85,000 in the second wave.

Does anyone recall a “worst case scenario” by imperial College? The ones making decisions clearly do not.
Do they recall the fact that infections were falling in England in March before lockdown? clearly not.

During the parliamentary rebellion last month the Government promised Parliament would vote on any new national lockdown measures. Guess liar Johnson is always going to be liar Johnson. How can anyone even trust any data coming from gov or SAGE?

“Os Hospitais estão sobrecarregados”
Será pelo virus palhaço ou porque decisões irracionais burocráticas de o tratar como ébola?
Não estão, a capcidade está em niveis banais para a época de gripe. As urgências nunca estiveram tão vazias.

Mas os profissionais de saúde vem as folhas, e as folhas são estas: protocolos de tratamento mandados as urtigas, destruidos em nome de um virus. Serviços capazes e organizados, mandados fazer testes e tratar pessoas que não precisam de tais testes e para os quais os hospitais nunca foram organizados. Hospitais destruidos divididos em 2, um para fazer o que sempre fizeram outro para lidar com o que sempre lidaram mas com nome diferente.

Esses profissionais vão para os meios de comunicação lançar medo, na esperança que haja mais dinheiro mais recursos para conseguirem responder a uma aberração – e ganhar umas horas extra.
É assim que se destroem países.

Updated 31 Oct 2020, 14:17
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Ontem publiquei estes dois gráficos. Além da explicação de que o comportamento da infecção – o comportamento – era igual com ou sem confinamento no norte e sul da Inglaterra.
Adicionalmente coloquei a frase em inglês – por se referir a dados da Inglaterra escrevi em Inglês para os seguidore e amigos que obviamente tenho no país onde vivo.

“If I didnt tell you, could you say it was not the same plot?”

Literalmente estou a dizer que não são iguais. “If i didn’t tell you….not the same plot”

Pois então, o post tornou-se templo de romagem de pseudo “baseados em ciência” mandados pelo Redentor na homilia.

Todos muito lestos a insultar e fazer notar que o eixo dos Y tem escala diferente nos dois gráficos. Que eu sou mentiroso por fazer passar que são iguais.

Relembro, literalmente digo que não são iguais. Mas se calhar por ser em inglês….

Mas é um sintoma profundo – coisas que nem o virus palhaço consegue ter – da leviandade e incapacidade de interpretar dados básicos que rege todo este circo.

Os gráficos tem COMPORTAMENTO igual, independentemente da ordem de grandeza dos números. Em Março ambas regiões apresentam evolução sincronizada, estando ambas sob o mesmo confinamento. Mas em Outubro está o norte confinado e o sul livre e os gráficos seguem o mesmo comportamento. A unica coisa no post. Comportamento, “pace” em inglês. A infecção segue o seu caminho, marimbando para “medidas

Uma dezena de burros, fica siderado a olhar para o palácio, sem se mexer do peso que o Redentor lhe meteu nos alforges, e só zurram zurram zurram. As torres de vidro no palácio ficam transparentes, não lhes interessam.

Updated 31 Oct 2020, 12:54

Facebook Backup October 2020

Em março havia um fundamento absurdo para o medo, apesar de todo o conhecimento científico publicado, em março a mortalidade total subiu. Havia resíduo de racionalidade.

Agora nem isso! Gera se pânico com notícias catastrofistas e a mortalidade continua inalterada. Continua alta como tem estado desde abril por colapso do SNS, mas não tem tendência de subida!!! Segue a média de uma década como relógio suíço.

A realidade é agora uma ilusão que não participa em qualquer tomada de decisão. Apenas números mágicos e virtuais de estatística feita/interpretada por quem não compreende o mais básico como teorema de Bayes.

O país tornou se um manicómio gerido por crianças a jogar jogos de computador, crianças a quem um rebuçado no fim do dia justifica deixar morrer os pais e avós.

Em março havia um fundamento absurdo para o medo, apesar de todo o conhecimento científico publicado, em março a mortalidade total subiu. Havia resíduo de racionalidade.

Agora nem isso! Gera se pânico com notícias catastrofistas e a mortalidade continua inalterada. Continua alta como tem estado desde abril por colapso do SNS, mas não tem tendência de subida!!! Segue a média de uma década como relógio suíço.

A realidade é agora uma ilusão que não participa em qualquer tomada de decisão. Apenas números mágicos e virtuais de estatística feita/interpretada por quem não compreende o mais básico como teorema de Bayes.

O país tornou se um manicómio gerido por crianças a jogar jogos de computador, crianças a quem um rebuçado no fim do dia justifica deixar morrer os pais e avós.

Updated 31 Oct 2020, 12:10
Andre Dias updated his status.

Vejo muitos Relatos de autocarros lotados encravados no trânsito ontem à noite durante 3 a 4 horas, em consequência de policiamento da “recomendação forte” de não cruzar de concelho.

Uma filha da putice de todo o tamanho, com as palavras bem medidas.

Só nesses autocarros, mesmo que apenas meia dúzia, fez se aumentar o risco – irrelevante de qualquer forma- do vírus palhaço mais que todos os cemitérios durante um ano inteiro.
A exposição prolongada é muito mais importante numa infecção que milhões de exposições esporádicas.

A hierarquia política, a DGS, polícia e acima de tudo um presidente da república amorfo devem demitir se imediatamente. Perderam toda a noção de responsabilidade, de proporção e acima de tudo de dever cívico. Isto não pode passar.

Se alguém que esteve nesses autocarros ler isto, por favor contacte me, tentarei organizar apoio jurídico gratuito para ação de indemnização por …. risco de infeccao….promovido pelo estado. Virar o feitiço contra o feiticeiro.

Facebook Backup October 2020

Sabem o que não é um ajuntamento perigoso?
17km de fila numa ponte. Isso não periga ninguém que todos sabemos perfeitamente que os vírus respeitam a propriedade privada e não saem dos carros por da cá aquela palha.
Já nos cemitérios é que era perigoso.
Alguém me relembra o que diz a constituição sobre movimento em território nacional?
Terei ouvido um PR dizer que era uma recomendação?Alguém que tire fotos aos polícias provavelmente a usar ilegalmente viseira na via pública enquanto assassinam a constituição!

Sabem o que não é um ajuntamento perigoso?
17km de fila numa ponte. Isso não periga ninguém que todos sabemos perfeitamente que os vírus respeitam a propriedade privada e não saem dos carros por da cá aquela palha.
Já nos cemitérios é que era perigoso.
Alguém me relembra o que diz a constituição sobre movimento em território nacional?
Terei ouvido um PR dizer que era uma recomendação?

Alguém que tire fotos aos polícias provavelmente a usar ilegalmente viseira na via pública enquanto assassinam a constituição!

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

“e os mortos? também são falsos positivos?”
Curioso, a estatistica diz que sim. São apenas pessoas testadas sem critério que como qualquer outro tem elevada probabilidade de teste falso positivo.

Ao contrário de Março em que havia correlação forte entre excesso de mortos e casos de covid fig2, com o aumento de testagem sem critério, a correlação perdeu-se Fig2. O virus ou o medo não é sequer já o motor das mortes, são mortes pura e simplesmente expectaveis em pessoas já muito vulneraveis.
E sim, nem sequer há excesso de mortos para a época.
Dados ONS, para a Inglaterra.

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Imagens da Itália e Espanha que não passam no jornalixo. Deve ser por não serem falsas, como as filas de caixões. Só pode.
Andre Dias updated his status.

Hilariante a manipulação jornalixo.
Para números de covid tudo muito negro, pior de sempre, pior leitura que se lembram.

A economia, colapsou 16% segundo trimestre e 6% no terceiro. Como vendem os jornalixos?
“A economia respirou de alívio e cresceu”!!

Tudo para para manter a venda de medo e não assumir qualquer responsabilidade!

Facebook Backup October 2020

Mais um gráfico genial do jornalixo. Assim se espalha medo. Asim está sempre a crescer o virus palhaço.

3667 está ao mesmo nivel de 3299 e 3960!! De 3960 a 4224 vai a mesma distancia que a 2447.

Quando perceberem que os jornalixostas tem orgulho em não ter matemática desde o 9 ano e que isso se ve claramente e nos destrói a vida……

Mais um gráfico genial do jornalixo. Assim se espalha medo. Asim está sempre a crescer o virus palhaço.

3667 está ao mesmo nivel de 3299 e 3960!! De 3960 a 4224 vai a mesma distancia que a 2447.

Quando perceberem que os jornalixostas tem orgulho em não ter matemática desde o 9 ano e que isso se ve claramente e nos destrói a vida……

Epidemiologista Senior da Universidade de Oxford, Prof Sunetra Gupta. Se querem prestar atenção a ciência, também ela alvo de ataques vis ad hominem por expressar pontos de vista com fundamento cientifico, só porque há quem prefira bichos papões e palavras proibidas.

https://www.youtube.com/watch?v=RZKXce5e4Xg&feature=emb_title&ab_channel=talkRADIO

Updated 30 Oct 2020, 18:21
Updated 30 Oct 2020, 16:47

Facebook Backup October 2020

Ha alguns prazeres na destruição. Este tem um valor especial ao emigrante na ilha da chuva.

Provavelmente o único dia desde há 30 anos que vejo um céu azul perfeito sem nuvem e muito mais raro sem rasto de avião.

Nem tudo é morte e medo.

Ha alguns prazeres na destruição. Este tem um valor especial ao emigrante na ilha da chuva.

Provavelmente o único dia desde há 30 anos que vejo um céu azul perfeito sem nuvem e muito mais raro sem rasto de avião.

Nem tudo é morte e medo.

Updated 30 Oct 2020, 12:31
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Parece que fui alvo de mais um exercicio de assassinio de personalidade e difamação por uma página que se diz baseada em ciência e o que mais faz é novelas de revista Maria.

Exercicios muito faceis, admito, colocando palavras na boca do alvo. Qualquer pessoa pode ser facilmente denegrida desmentindo o que não disse.

“Temos um engenheiro informático que diz ter formação em epidemiologia, sem nunca ter mostrado efetivamente ter tido tal formação”

Obviamente não tenho obrigação nenhuma de provar formação nenhuma. Não me candidatei a qualquer emprego…..
Se não encontram provas da minha formação em epidemiologia é porque investigar é coisa que dá trabalho e difamar é muito mais apelativo. Os artigos cientificos com revisão por pares sobre projectos de epidemiologia de referência mundial seriam muito fáceis de encontrar, se os procurassem. Fig1 Fig2 referem-se aos mais abrangentes que publiquei, mas há mais uma dezena sempre com filiação e objecto cientifico de epidemiologia.

“Que dizia que não iria haver segunda vaga. Que tudo acabaria na semana 19.”

Nunca afirmei que “tudo acabaria na semana 19”. Afirmei enquanto analisava a curva de mortalidade do Euromomo que a mortalidade voltaria ao nivel normal na semana 19. Assim aconteceu. Bem, na semana 20, Fig3, de facto errei uma semana. Já quem errou 2 milhões de mortos…..
Nunca disse que não haveria segunda vaga. Fiz afirmações sobre a perigosidade de um eventual retorno do virus palhaço do hemisfério sul para o hemisfério norte, e da sua interação com a gripe. O conceito de segunda vaga é um conceito de alarmistas, sem qualquer relação à realidade. O que chamam “segunda vaga” é a época de gripe 20-21, é uma aberração de continuar contabilizações através do verão, ao arrepio de 30 anos de monitorização da gripe.

“Que usa o paradoxo da prevenção para distorcer o problema que representa a COVID-19, comparando desonestamente os dados de mortalidade entre a gripe e a COVID-19″

Pelo menos não uso o “daqui a duas semanas é que vai ser” desde Março.

“Que continua a dizer que isto é uma “gripe banal”.”

Como diz a OMS. 10% população mundial infectada representa uma IFR de 0,1%, exactamente a IFR que os apologistas do fim do mundo usavam em Março como prova que isto era o fim do mundo e que entretanto acharam que não valia a pena repetir.

“Que acha que os médicos internam doentes por medo.”

E por receberem ordem das administrações infestadas de boys politicos para não ficarem nos corredores das urgencias como todos os invernos, onde ia dar imagens para jornalixo tirar votos….

“Que acha que os testes PCR dão 50-90% de falsos-positivos apesar do aumento brutal de internamentos e doentes nos cuidados intensivos.”

Alguém que sendo “baseado em ciencia” usa o verbo “achar” para provas factuais do teorema de Bayes expoe claramente o conhecimento cientifico que lhe dita o rumo: zero.
https://www.bmj.com/content/369/bmj.m1808

“Que achava que a China já tinha 70% de infetados em Março.”

Para quem não conhece o efeito das células T na imunidade de facto tais afirmações são dificeis de assimilar.

“Que rejeita as evidências avassaladoras sobre a eficácia das máscaras.”

Aqui estamos de acordo. São provas de avassalamento. Como a raiz da palavra diz. Vassalagem. Avassalar. As máscaras de facto tem prova gigantesca de tomar paises inteiros de vassalagem ao obscurantismo medieval promovido por “baseados em ciência”. A OMS, CDC, e ECDC são cristalinos “não há prova relavente de eficácia de máscaras para infecções respiratorias”

“Que nos falava de curvas de propagação gaussianas sem qualquer impacto das medidas, tendo sido categoricamente desmentido pela realidade.”

Pela realidade, isso. A mesma que desmentiu “daqui a 2 ou 3 semanas é que vai ser”? Ou as curvas distorcidas por politicas – de politica de politicos ignorantes – de teste sem qualquer criterio cientifico, medico ou epidemiologico? As curvas representativas de lixo estatistico ao mais baixo nivel de ignorancia? As curvas “a prevalencia influencia a especificidade do teste” como nos foi dito há uma semana?

“Que afirma que as curvas estão a descer quando elas escalam de forma galopante.”

Mentira descarada sem a mais remota inteção de demonstrar vergonha. De forma galopante só mesmo a curva de testes feitos sem qualquer critério e sem compreender Positive Predictive Value.

” Que a culpa era da poluição e afinal já não era.”

A unica afirmação que fiz sobre poluição foi como justificação “torna a infecção mais exacerbada e despoleta os limiares estatisticos de monitorização em Wuhan e vale do pó”. Claro que subtileza estatistica de “limiar” e “monitorização” ficam mal tratados nas ferraduras de cavalos incapazes de compreender conceitos refinados. Para cavalos assustados não param para ver flores, correm a destruir o campo de milho. Cavalos assustados não param mesmo quando veem 8000 mortos inocentes da sua cavalgadura descontrolada, não param quando levam o coche para o buraco, o coche que foram treinados a vida toda para conduzir.

Facebook Backup October 2020

Hoje passei 2 horas do meu emprego a falar com habitantes do mundo racional. Sorrisos rasgados, gargalhada. Funcionários de um hospital com face e sorriso na videoconferência. Nem uma menção a vírus palhaços.
Suecos.
Vida.
Hoje passei 2 horas do meu emprego a falar com habitantes do mundo racional. Sorrisos rasgados, gargalhada. Funcionários de um hospital com face e sorriso na videoconferência. Nem uma menção a vírus palhaços.
Suecos.
Vida.
Andre Dias updated his status.
Jornalista em Paris sem vergonha nenhuma a demonstrar que participa na violação do recolher obrigatório. Eu tenho a sensação que não há excepções para propaganda no recolher obrigatório francês? Ou desde que vendam medo já podemos ignorar a lei impunemente?
Andre Dias updated his status.

Fotografias de meia duzia de pessoas numa praia da Nazaré. Segunda notícia de um telejornalixo! Jornalixos a fazer homilias religiosas sobre uso de máscara ao ar livre!
Com polícia sem máscara a ameaçar!

Jornalixo sobre 27 000 pessoas num autódromo de fórmula 1, alguém viu?

15 000 000 compram muito vácuo ético. Espera, é “serviço público” resta saber a quem servem. Certamente não é quem lhe paga o salário.

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Most of north of England is in domestic arrest for no reason.
The south is a free country.
The infection cares absolutely nothing about those, keeps it own pace.
Graphs of cases in the north and in the south. Spot the non existent difference.
If I didnt tell you, could you say it was not the same plot?
Updated 29 Oct 2020, 15:16
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Não estando satisfeitos com destruir a educação de uma geração, de um grupo etário que não tem qualquer consequencia do virus palhaço, vão mostrar quem manda. Perseguição a crianças por não obedecerem a resoluções inconstitucionais.

Numa escola da região do Porto, novos tiranetes, a protecção civil, marionetas sem qualquer formação ou vinculo de obediência de forças de segurança a mostrar os dentes, agora que a constituição foi castrada em nome de uma “situação de calamidade” imaginária.

Facebook Backup October 2020

Fiquei na duvida se valia a pena sublinhar tanto ou deixar só toda a verborreia igual.

“Desta vez é que vai ser!” prometem. “Mais uma semana e vão ver!”
Desde Maio que ouvimos a mesma lenga lenga.
Os “modelos” dizem que desta vez é que vai ser, vai ser preciso muito disto, muito daquilo muito de lá, muito às bolas. Modelos, isso, mais do mesmo. Quando em 2014-15 eram precisos números ainda maiores, andavam os iluminados Redentores a fazer internatos não sabiam o que era um corredor de urgência com velhinhos a morrer sem ver sequer um médico. Nem em 2015-16, nem em inverno nenhum, afinal, nunca trabalharam num hospital na verdade.

Uma página baseada em ciência a citar….. twitter de um jornalista aleatório. E porque é que é grave? Porque um politico a salvar a pele decidiu mandar enterrar promessas feitas no verão e cometer o mesmo erro novamente. É grave porque acham que é grave, é grave porque tomam medidas porque é grave, logo é grave. É grave porque é grave porque é grave porque é grave.

O elefante nórdico na sala? É porque é diferente porque é diferente porque é diferente. Os paises vizinhos que adoptaram a mesma estratégia depois de aprenderem durante o verão? São diferentes aposto. Já os paises asiáticos a 10 000 km de distancia fisica e anos luz culturais são iguaizinhos iguaizinhos e se lá dizem que funciona é o unicórnio salvador, queriam ou não queiram.

Para quem não concorda? Insultos, até à formação. Isso, que não se questiona a autoridade do trono de marfim. Quem tem 4 classe só tem direito ao silencio. Que a opinião dos epidemiologistas seniores do mundo, os mais citados, quem realmente estuda o problema de doenças na sociedade, seja o oposto do “agora é o fim do mundo”? Nada importa, o trono de marfim é que sabe.

Para quem não concorda? Censura. Denunciar! Que o silêncio imposto tem sabor muito melhor. Quando forem gritos de fome, será tarde demais, ninguém os ouvirá também.

Assim, lentamente, ao serviço de secretários de estado, passo a passo até que o buraco encha de água.

Fiquei na duvida se valia a pena sublinhar tanto ou deixar só toda a verborreia igual.

“Desta vez é que vai ser!” prometem. “Mais uma semana e vão ver!”
Desde Maio que ouvimos a mesma lenga lenga.
Os “modelos” dizem que desta vez é que vai ser, vai ser preciso muito disto, muito daquilo muito de lá, muito às bolas. Modelos, isso, mais do mesmo. Quando em 2014-15 eram precisos números ainda maiores, andavam os iluminados Redentores a fazer internatos não sabiam o que era um corredor de urgência com velhinhos a morrer sem ver sequer um médico. Nem em 2015-16, nem em inverno nenhum, afinal, nunca trabalharam num hospital na verdade.

Uma página baseada em ciência a citar….. twitter de um jornalista aleatório. E porque é que é grave? Porque um politico a salvar a pele decidiu mandar enterrar promessas feitas no verão e cometer o mesmo erro novamente. É grave porque acham que é grave, é grave porque tomam medidas porque é grave, logo é grave. É grave porque é grave porque é grave porque é grave.

O elefante nórdico na sala? É porque é diferente porque é diferente porque é diferente. Os paises vizinhos que adoptaram a mesma estratégia depois de aprenderem durante o verão? São diferentes aposto. Já os paises asiáticos a 10 000 km de distancia fisica e anos luz culturais são iguaizinhos iguaizinhos e se lá dizem que funciona é o unicórnio salvador, queriam ou não queiram.

Para quem não concorda? Insultos, até à formação. Isso, que não se questiona a autoridade do trono de marfim. Quem tem 4 classe só tem direito ao silencio. Que a opinião dos epidemiologistas seniores do mundo, os mais citados, quem realmente estuda o problema de doenças na sociedade, seja o oposto do “agora é o fim do mundo”? Nada importa, o trono de marfim é que sabe.

Para quem não concorda? Censura. Denunciar! Que o silêncio imposto tem sabor muito melhor. Quando forem gritos de fome, será tarde demais, ninguém os ouvirá também.

Assim, lentamente, ao serviço de secretários de estado, passo a passo até que o buraco encha de água.

Facebook Backup October 2020

Era uma vez um país, lá para o norte.

Governado por uma primeira ministra que viu imagens falsas de caixões na Itália, e viu outros paises cometer Sepukku, e foi atrás. Depois passou o fumo e foi estudar. Primeiro foi a DGS lá do sitio a dizer que destruir o país foi um erro. Depois foi a primeira ministra que admitiu ter tomado decisões pelo medo de mentiras, mesmo que isso lhe terminasse a carreira.

Olharam para os vizinhos que seguiram a ciência. Aprenderam.
Agora o resto dos meninos do bairro andam como baratas tontas a caçar gambuzinos e a gritar “o bicho o bicho” tentando suicidio de cadaveres.
A primeira ministra desse país, cumpre o que disse “não voltamos a fechar”, aprendeu que há alturas que a politica é incompetente e não pode interferir. Entregou a decisão à DGS lá do sitio.
Continuam a viver sem panicos, como os vizinhos, na posse de todos os direitos e tratando adultos como adultos.

Esse país é a Noruega e tenho orgulho infinito do canudo que ostento de uma Universidade Norueguesa. Mais que a Suécia que nunca embarcou, admiro a Noruega que foi enganda mas demonstra capacidade de aprender.

Era uma vez um país, lá para o norte.

Governado por uma primeira ministra que viu imagens falsas de caixões na Itália, e viu outros paises cometer Sepukku, e foi atrás. Depois passou o fumo e foi estudar. Primeiro foi a DGS lá do sitio a dizer que destruir o país foi um erro. Depois foi a primeira ministra que admitiu ter tomado decisões pelo medo de mentiras, mesmo que isso lhe terminasse a carreira.

Olharam para os vizinhos que seguiram a ciência. Aprenderam.
Agora o resto dos meninos do bairro andam como baratas tontas a caçar gambuzinos e a gritar “o bicho o bicho” tentando suicidio de cadaveres.
A primeira ministra desse país, cumpre o que disse “não voltamos a fechar”, aprendeu que há alturas que a politica é incompetente e não pode interferir. Entregou a decisão à DGS lá do sitio.
Continuam a viver sem panicos, como os vizinhos, na posse de todos os direitos e tratando adultos como adultos.

Esse país é a Noruega e tenho orgulho infinito do canudo que ostento de uma Universidade Norueguesa. Mais que a Suécia que nunca embarcou, admiro a Noruega que foi enganda mas demonstra capacidade de aprender.

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

First it was the right of movement. Gone.
Then it was the right of identity. Gone.
Then the freedom of speech impeeded.
Then they took the freedom to have economic initiative.
Say goodbye to the religious freedom.
Next, say your bye bye to the right of privacy and home.

This will only stop with widespread famine or worst.

Facebook Backup October 2020

Dados de epocas gripe 2015-19 versus virus palhaço, para a Alemanha.

Ocupação de UCI: equivalente. 32 vs 37%
Duração de estadia em UCI: equivalente 4 vs 5
Hospitalização: equivalente 8 vs 10

O que estoira com capacidade hospitalar não é o virus, é a paranoia de o tratar como ébola por uma classe profissional que tem obrigação de saber mais, e por administrações hospitalares cheias de boys partidarios que seguem ordem de politicos interessados em salvar o coiro. Nada mais.

Da DGS ou min saúde nunca verems dados equivalentes para Portugal, reina o obscurantismo medieval. Só os números do medo valem a publicação

Dados de epocas gripe 2015-19 versus virus palhaço, para a Alemanha.

Ocupação de UCI: equivalente. 32 vs 37%
Duração de estadia em UCI: equivalente 4 vs 5
Hospitalização: equivalente 8 vs 10

O que estoira com capacidade hospitalar não é o virus, é a paranoia de o tratar como ébola por uma classe profissional que tem obrigação de saber mais, e por administrações hospitalares cheias de boys partidarios que seguem ordem de politicos interessados em salvar o coiro. Nada mais.

Da DGS ou min saúde nunca verems dados equivalentes para Portugal, reina o obscurantismo medieval. Só os números do medo valem a publicação

Facebook Backup October 2020

A massa critica de pessoas que se questiona porque perdem direitos a cada semana está em franca expansão. Pelo menos há algo em crescimento exponencial no país, e não é um virus banal.

Por mais que tentem destruir-me a vida, não pararei. Pelos meus filhos.

A massa critica de pessoas que se questiona porque perdem direitos a cada semana está em franca expansão. Pelo menos há algo em crescimento exponencial no país, e não é um virus banal.

Por mais que tentem destruir-me a vida, não pararei. Pelos meus filhos.

Facebook Backup October 2020

Se precisam de prova inquestionável sobre a insanidade que domina todo este medo, relembro que em março esgotou o papel higiénico nos supermercados em Portugal e Itália.
Por lei todas as casas nos dois países há décadas que tem bidet.
Se precisam de prova inquestionável sobre a insanidade que domina todo este medo, relembro que em março esgotou o papel higiénico nos supermercados em Portugal e Itália.
Por lei todas as casas nos dois países há décadas que tem bidet.

Insanidade a um nível….. macaco.
Depois de “proteger” países inteiros de um vírus banal e causar centenas de vezes mais mortos…. chicos espertos propõem proteger primatas do mesmo vírus banal com base em resultados laboratoriais irrelevantes!
Tempo pelo futuro das espécies visadas

https://www.nature.com/articles/s42003-020-01370-w

Updated 28 Oct 2020, 20:55
Andre Dias updated his status.

Alguém me explica como se fosse muito burro qual é a excepção que permite as/os assistentes do Preço certo não usarem máscara?
Só pode ser certamente por a actividade não ser compatível. A única actividade é mostrar a cara e sorrir
Suponho portanto que os restantes 10 000 000 portugueses podem evocar a mesma actividade.
Ou será que são especiais e tem direito constitucional de identidade porque estão na televisão?

Alguém telefona para a esquadra mais próxima do estúdio para que as forças policiais averiguem também em directo!?

A Constituição está a ser sucessivamente desrespeitada durante este período de pandemia. O art.o 44.o , n.o 1 da Constituição garante a todos os cidadãos o direito de se deslocarem livremente em território nacional e o art.o 19.o , n.o 1 da Constituição estabelece que os órgãos de soberania não podem, conjunta ou separadamente, suspender o exercício dos direitos, liberdades e garantias, salvo em caso de estado de sítio ou de estado de emergência, declarados na forma prevista na Constituição

https://portal.oa.pt/comunicacao/imprensa/2020/10/27/a-covid-19-e-a-suspensao-dos-direitos-constitucionais/?fbclid=IwAR2LC0eTs67c9yJzG9QAyM5I-m1lc22CelrTfVs7fm8PT-4jB0bqwo-faos

Updated 28 Oct 2020, 19:00

Sobre o tal estudo do Imperial College que anunciou que estamos todos condenados que vamos ser todos infectados até a morte com o virus palhaço, que a imunidade de grupo é uma miragem….. Escutem quanta capacidade do lider do projecto em conhecimento e capacidade de explicar factos. Parece um disco riscado de ladainha governamental, mais capaz de não responder a perguntas simples que uma doninha partidária.

https://www.youtube.com/watch?v=vYqpiH1Q8bQ&fbclid=IwAR03nTV5Oe2fSVrdC3sY5SzsRNtEgcgVNpzgyH1Ff1yTd2iB7gRJ5pZSrdw&ab_channel=talkRADIO

Updated 28 Oct 2020, 18:03
Um artigo que questionava a declaração de pandemia da gripe suina num meio de comunicação de referencia…. desapareceu. Como a gripe, parece que há muitas perguntas do passado sem resposta que desapareceram este ano.
https://evidencenotfear.com/why-the-who-faked-a-pandemic-forbes/
Updated 28 Oct 2020, 17:53

Facebook Backup October 2020

Um gráfico.
Um gráfico de mortalidade média 2011-17 versus mortalidade covid ate 26 Outubro.Paises com mortalidade baixa nos ultimos anos tem mais mortalidade covid. Como se um virus banal finalmente causasse mortes de muitas pessoas vulneráveis acumuladas durante vários anos. Como se fosse surpresa… não é.

Certamente destruir os paises vai conseguir evitar outro covid 2023 ou 2025, não haverá com certeza acumular de vulneráveis, não haverá sistema de saude restante para que sobrevivam mais uns anos…..

Um gráfico.
Um gráfico de mortalidade média 2011-17 versus mortalidade covid ate 26 Outubro.

Paises com mortalidade baixa nos ultimos anos tem mais mortalidade covid. Como se um virus banal finalmente causasse mortes de muitas pessoas vulneráveis acumuladas durante vários anos. Como se fosse surpresa… não é.

Certamente destruir os paises vai conseguir evitar outro covid 2023 ou 2025, não haverá com certeza acumular de vulneráveis, não haverá sistema de saude restante para que sobrevivam mais uns anos…..

Andre Dias updated his status.

The Government has been caught using secret, non-peer-reviewed SAGE modelling again.

An internal analysis of the projected course of the second wave is understood to show deaths peaking at a lower level than in the spring but remaining at that level for weeks or even months.

It is understood that the projection – provided by the Scientific Advisory Group for Emergencies – has led to intense lobbying from Government advisers for Boris Johnson to take more drastic action.

“It’s going to be worse this time, more deaths,” said one well-placed source. “That is the projection that has been put in front of the Prime Minister, and he is now being put under a lot of pressure to lock down again.”

Oh for f…… sake, stop killing inocents, you morons.

Um artigo altamente influente e cujas conclusões foram repetidas milhões de vezes sobre “as mascaras podem salvar milhões de vidas” tem erros factuais básicos, e logo conclusões sem qualquer sentido.

Valores tão básicos como percentagem de pessoas que usam máscara estão completamente errados no estudo. Ninguém durante o processo de revisão notou, e foi publicado na revista Nature-medicine. Agora a credibilidade das conclusões foram postas em causa. Mas o dano para milhões de pessoas com direitos de identidade destruidos por leis abjectas, já está feito.

https://retractionwatch.com/2020/10/26/widely-cited-covid-19-masks-paper-under-scrutiny-for-inaccurate-stat/

Updated 28 Oct 2020, 17:16
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Pessoas que nunca pensei citar.

Algué que já percebeu que um teste PCR positivo sem sintomas tem o valor de um saco de batatas podres.

Agora a DGS que gosta de joguinhos podia aprender com os jogadores. Os médicos também, já que não aprendem o teorema de Bayes. Os Froes e Mexias deste mundo, esses não tenho esperança, ser estrela da TV é muito tentador.

Andre Dias updated his status.

O Governo fez publicar apenas ontem a resolução inconstitucional sobre restrições de movimento de 30 a 3. Intencionalmente adiaram a publicação desde dia 22 data do conselho de ministros para impedir qualquer acção judicial de impugnação.
Estamos a ser governados por governo(s) que perdem habeas corpus, que violam a constituição descaradamente e que usam todas as técnicas para impedir revisão judicial.

Há quem lhe chame ditadura. Há quem aplauda. Não pode acabar bem.

Facebook Backup October 2020

O Imperial college voltou à carga com afirmações alarmantes sobre “a imunidade a SARS Cov 2 está a desaparecer”.
Os jornalistas do próprio Imperial inventaram o titulo assustador. O estudo, mais um não revisto do Imperial como as previsões do Fergunson, tem falhas assustadoras.
O jornalixo nacional foi atrás. O Scimed que se diz “baseado em evidência” não se deu ao trabalho de ler o artigo sequer, e limita-se a influenciar milhares de médicos nacionais com mais medo copiado e colado dos jornais, aparentemente uma fonte credivel de “evidencia” … O mesmo scimed diz que em consequencia a imunidade de grupo não é viavel e que a unica solução poderá ser ……… a vacina. Surrealismo imunológico digno de Picassos “cientificos” feitos de titulos de jornalixo.O próprio artigo diz “the test is qualitative rather than quantitative, and the threshold of detection is not stated in manufacturer’s instructions”
Usam testes que não sabem o parametro mais básico! Não sabem se a “descida de imunidade” se deve a pequenas variações que levam o teste a dar negativo/positivo no limiar de detecção, não sabem nada.

Mais, tentaram eles próprios estimar o limiar de detecção do teste, e obtiveram um intervalo gigantesco

“the threshold for detection of antibody in sera with the LFIA corresponds to serum endpoint titres that score between 1:10 and 1:40”

Muito pior

“We cannot know at this time how this relates to the level of antibody that confers protection from infection”

Ou seja, qualquer que seja o limite definido para o teste, é irrelevante, não tem qualquer relação com a realidade imunológica.

Ou seja, o teste é praticamente inutil, detecta algo, não se sabe quanto e muito menos se sabe qual a implicação que realmente importa, se confere ou não imunidade.

São os próprios autores que o afirmam preto no branco as limitações gigantescas. Os jornalixos fazem questão de ignorar, a começar pelo próprio jornalixo dentro do próprio Imperial

“it is currently not clear what contribution T cell immunity and memory responses will play in protective immunity during re-exposure. As such, it is not possible to say with certainty that the loss of antibody positivity in the LFIA would correlate with an increased risk of an individual being reinfected”

Os resultados demonstram que muito menos pessoas com infecção confirmada com PCR desceram o nivel de anticorpos. Ou seja, perante infecção recente confirmada, o cenário é muito menso dramático. O jornalixo obviamente preferiu os números de pessoas sem infecção confirmada. Essas pessoas podem ter sido infectadas há anos, dada a detecção de virus nos esgotos de 2018. Podem ter imunidade durante vários anos e uma descida muito pouco relevante nesse caso. Para as pessoas não confirmadas por PCR foi feito um questionário sobre sintomas. Como foram os proprios participantes a fazer o teste e podiam saber o resultado do teste ANTES de responder ao questionário, isto induz viés impossivel de estimar nas respostas do questionário, que foram usadas para corrigir os dados da amostra. Nada disso podia alguma vez aparecer no jornalixo, só os números assustadores.

O estudo tem falhas estatisticas muito fortes. A especificidade e sensibilidade do teste são muito baixas para estudos epidemiológicos. As amostras de participantes mudaram com o tempo, logo induzem erros potencialmente gigantes de comparação. Os testes foram feitos pelos próprios participantes! Tiram conclusões de percentagens de percentagens!

Estamos num buraco tão fundo, tão fundo que só quando estiver cheio de água e milhões a afogar-se na fome alguns conseguirão sair.
https://www.imperial.ac.uk/media/imperial-college/institute-of-global-health-innovation/MEDRXIV-2020-219725v1-Elliott.pdf

O Imperial college voltou à carga com afirmações alarmantes sobre “a imunidade a SARS Cov 2 está a desaparecer”.
Os jornalistas do próprio Imperial inventaram o titulo assustador. O estudo, mais um não revisto do Imperial como as previsões do Fergunson, tem falhas assustadoras.
O jornalixo nacional foi atrás. O Scimed que se diz “baseado em evidência” não se deu ao trabalho de ler o artigo sequer, e limita-se a influenciar milhares de médicos nacionais com mais medo copiado e colado dos jornais, aparentemente uma fonte credivel de “evidencia” … O mesmo scimed diz que em consequencia a imunidade de grupo não é viavel e que a unica solução poderá ser ……… a vacina. Surrealismo imunológico digno de Picassos “cientificos” feitos de titulos de jornalixo.

O próprio artigo diz “the test is qualitative rather than quantitative, and the threshold of detection is not stated in manufacturer’s instructions”
Usam testes que não sabem o parametro mais básico! Não sabem se a “descida de imunidade” se deve a pequenas variações que levam o teste a dar negativo/positivo no limiar de detecção, não sabem nada.

Mais, tentaram eles próprios estimar o limiar de detecção do teste, e obtiveram um intervalo gigantesco

“the threshold for detection of antibody in sera with the LFIA corresponds to serum endpoint titres that score between 1:10 and 1:40”

Muito pior

“We cannot know at this time how this relates to the level of antibody that confers protection from infection”

Ou seja, qualquer que seja o limite definido para o teste, é irrelevante, não tem qualquer relação com a realidade imunológica.

Ou seja, o teste é praticamente inutil, detecta algo, não se sabe quanto e muito menos se sabe qual a implicação que realmente importa, se confere ou não imunidade.

São os próprios autores que o afirmam preto no branco as limitações gigantescas. Os jornalixos fazem questão de ignorar, a começar pelo próprio jornalixo dentro do próprio Imperial

“it is currently not clear what contribution T cell immunity and memory responses will play in protective immunity during re-exposure. As such, it is not possible to say with certainty that the loss of antibody positivity in the LFIA would correlate with an increased risk of an individual being reinfected”

Os resultados demonstram que muito menos pessoas com infecção confirmada com PCR desceram o nivel de anticorpos. Ou seja, perante infecção recente confirmada, o cenário é muito menso dramático. O jornalixo obviamente preferiu os números de pessoas sem infecção confirmada. Essas pessoas podem ter sido infectadas há anos, dada a detecção de virus nos esgotos de 2018. Podem ter imunidade durante vários anos e uma descida muito pouco relevante nesse caso. Para as pessoas não confirmadas por PCR foi feito um questionário sobre sintomas. Como foram os proprios participantes a fazer o teste e podiam saber o resultado do teste ANTES de responder ao questionário, isto induz viés impossivel de estimar nas respostas do questionário, que foram usadas para corrigir os dados da amostra. Nada disso podia alguma vez aparecer no jornalixo, só os números assustadores.

O estudo tem falhas estatisticas muito fortes. A especificidade e sensibilidade do teste são muito baixas para estudos epidemiológicos. As amostras de participantes mudaram com o tempo, logo induzem erros potencialmente gigantes de comparação. Os testes foram feitos pelos próprios participantes! Tiram conclusões de percentagens de percentagens!

Estamos num buraco tão fundo, tão fundo que só quando estiver cheio de água e milhões a afogar-se na fome alguns conseguirão sair.
https://www.imperial.ac.uk/media/imperial-college/institute-of-global-health-innovation/MEDRXIV-2020-219725v1-Elliott.pdf

Andre Dias updated his status.
Todos conhecemos mulheres que tendo testado positivo com teste de gravidez fizeram cesariana passados 8 meses. Certo?
Afinal nada importa sinais físicos vulgo sintomas, o que importa é um resultado de um teste de baixa qualidade.
Andre Dias updated his status.

Deputados que aprovaram violação grosseira da constituição continuam a violar a resolução de utilização de máscaras em espaço fechado. Em directo.

Telefonem para a esquadra e denunciem, exigindo intervenção imediata.

Público proibido nas galerias mas jornalistas presentes, aqueles que foram comprados por 15 milhões, em total desrespeito por quem paga impostos e a quem juraram servir. Política na cama com propaganda media. O fim de uma democracia.

Facebook Backup October 2020

Foi por isso que a Suécia impos novas medidas…. ironia, a Suécia não impos nada, apenas levantou restrições e recomendou aos vulneráveis que vivam sem medo.

Agora imaginem como seriam os outros paises sem medidas nunca antes testadas… seria muito mau morriam todos… ou não, teriam uma época de gripe banal.

Foi por isso que a Suécia impos novas medidas…. ironia, a Suécia não impos nada, apenas levantou restrições e recomendou aos vulneráveis que vivam sem medo.

Agora imaginem como seriam os outros paises sem medidas nunca antes testadas… seria muito mau morriam todos… ou não, teriam uma época de gripe banal.

Andre Dias updated his status.
Um voluntário que crie nos proximos 2 dias um site que emita bilhetes para “espectaculos culturais” em todos os concelhos do pais? Escolhe concelho, emite um bilhete para um teatro ao ar livre na rua X, ainda melhor no cemitério Y. Envia email. Liberdade de movimento como expressa na constituição reposta.
Para um amigo……..
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

O número de casos aumentou. Vende medo. Aumentou porquê? Porque se testa muito mais, com testes de péssima qualidade sem critério, e cada vez mais com testes “rápidos” ainda piores.

“E os internados e mortos, também são dos testes? Explica lá os mortos” atiram os disciplos incapazes de perceber estatistica.
São por causa do aumento de testes. Porque são também apenas pessoas internadas ou que falecem de outras causas e que apenas tem teste positivo, e como tal são números sujeitos a todo o tipo de ruido e péssima qualidade dos testes em baixa prevalência.

O Reino Unido publica dados separados entre testes em hospitais e testes na comunidade. Um pouco mais de transparencia restante no obscurantismo medieval reinante. A nossa DGS cada vez publica menos dados para não permitir encontrar provas como a que o UK permite, abaixo.

Tendo a curva de testes em hospitais no país, em milhares, e de mortos atribuidos a coviditador vemos que as curvas seguem o mesmo padrão. Demasiado próximo. Tão proximo que a correlação é quase perfeita, 93% do crescimento de mortos atribuidas à moda são explicadas pelo aumento de testes, pelo aumento de falsos positivos. Fig2
Em epidemiologia nunca se encontram relações deste calibre. Isto é efeito burocrático Humano no seu expoente máximo.

Além disso a grandeza entre testes e mortos atribuidos é compativel com a margem de erro do teste. A mortalidade no país, por todas as causas está perfeitamente normal Fig3.

Exactamente o mesmo acontece com doentes em UCI. São aleatórios, a correlação entre internamentos UCI e mortos era evidente em Março e praticamente inexistente no verão. Os doentes em UCI “com virus” palhaço são aleatórios por falsos positivos e isso não tem influência naturalmente na sua sobrevivência. Fig 4 e Fig5

Assim se destroem paises, o norte da Inglaterra já está em termos práticos em confinamento. Em Gales já falta comida.

Facebook Backup October 2020

1918, bla bla bla comida para cães. Máscaras bla bla bla 1918, ui vamos morrer todos.

“Notwithstanding the fact that the Very complete record at the disposal of the California health board indicated conclusively that the compulsory wearing of masks does not affect the progress of the epidemic, it was ADVISED that individuals wear them when in close proximity of friends”

Já em 1919 um médico profundamente conceituado afirme preto no branco que a prova à época demonstra a inutilidade das máscaras em infeccoes respiratórias. Um século depois atirou se conhecimento pela janela e tenta se usar essa mesma data como prova do contrário! Já em 1919 os direitos tinham valor real e apenas se aconselhou o uso! Surreal o buraco de estupidez que cavamos.

Influenza, A Study of Measures Adopted for the Control of the Epidemic (California State Board of Health) Dr. Wilfred H. Kellogg

1918, bla bla bla comida para cães. Máscaras bla bla bla 1918, ui vamos morrer todos.

“Notwithstanding the fact that the Very complete record at the disposal of the California health board indicated conclusively that the compulsory wearing of masks does not affect the progress of the epidemic, it was ADVISED that individuals wear them when in close proximity of friends”

Já em 1919 um médico profundamente conceituado afirme preto no branco que a prova à época demonstra a inutilidade das máscaras em infeccoes respiratórias. Um século depois atirou se conhecimento pela janela e tenta se usar essa mesma data como prova do contrário! Já em 1919 os direitos tinham valor real e apenas se aconselhou o uso! Surreal o buraco de estupidez que cavamos.

Influenza, A Study of Measures Adopted for the Control of the Epidemic (California State Board of Health) Dr. Wilfred H. Kellogg

Andre Dias updated his status.

As restrições ao movimento inconstitucionais não se aplicam a
– deslocações necessárias a sair do território nacional continental
– regresso à residência habitual

Todas a viagens serão a caminho de um aeroporto ou fronteira com Espanha, ou no regresso a casa depois de viver como pessoa livre.

Andre Dias updated his status.

“É muito fácil perceber que as máscaras reduzem as goticulas, logo reduzem a infeccao”

Repetido até ao vomito.
Eu também acho muito fácil perceber que a água tem memória e isso cura as pessoas.
Mas como falta PROVA que a homeopatia tem EFICÁCIA não é eticamente aceitável a um médico receitar.
Já as máscaras exactamente perante o mesmo nível de “prova” foram tornadas obrigatórias.
Obscurantismo medieval ganhou. A partir de hoje só pararemos nos archotes e bruxas na fogueira.

Andre Dias updated his status.

Presidente professor de direito constitucional promulga uma violação abjecta ao direito de identidade, integridade corporal e de livre expressão, sem a mais remota prova científica que sustente tal.
Lei sem qualquer objectividade deixa a tiranetes a decisão de quando podem infernizar a vida a inocentes.

Ninguem está obrigado a cumprir uma lei que limita a obrigação “quando não é practicavel manter a distância recomendado”. E sempre praticável, quem viva no medo tem sempre possibilidade de se afastar na via pública. Se a distância e apenas uma recomendação é implicitamente sempre possível cumprir algo não obrigatório.

Hoje morreu mais um em Portugal: o estado de direito.

Andre Dias updated his status.

Conselho de ministros aprova uma restrição de movimento inconstitucional abjecta em que se excluem a eles próprios.
Não há vergonha na ditadura higiénica.
Nem os comités centrais, nem os duces e pinochets do mundo tiveram tal falta de espinha dorsal.

“Aos titulares de cargos políticos, magistrados e dirigentes dos parceiros sociais e dos partidos políticos representados na Assembleia da República;”

Andre Dias updated his status.

Mais uma providência cautelar de suspensão de medidas sobre crianças inocentes aceite pelo tribunal.

Mais duas crianças livres da hipocondria oficial.
O seu futuro merece muito mais que decisões de tirantes. Merece tribunais capazes de fazer valer o estado de direito.

Facebook Backup October 2020

Suécia. Giesecke disse em Abril “Uma avalanche de uma infecção pouco perigosa. Uma gripe má”
Suécia. Giesecke disse em Abril “Uma avalanche de uma infecção pouco perigosa. Uma gripe má”

Facebook Backup October 2020

À esquerda histórico de vários corona virus. Todos os invernos chegam, infectam, descem depois de 8 semanas.
À esquerda histórico de vários corona virus. Todos os invernos chegam, infectam, descem depois de 8 semanas.

Surprise Pikachu face.

9 “casos” num clube de futebol que levaram ao cancelamento de jogo. Todos negativos em contra prova.

Mas dizem por ai que não há falsos positivos e que mesmo que haja mais vale testar porque não vem mal ao mundo. Neste caso foi apenas um jogo de futebol, em centenas de milhares de outros casos são escolas fechadas, negócios falidos, pessoas presas sem crime, idosos abandonados. Não vem mal ao mundo…. mais vale prevenir……

Até podem escolher a lingua em que acontece, fica ao sabor do freguês.
https://www.br.de/nachrichten/sport/wirbel-um-falsch-positive-corona-tests-im-profifussball,SERMrnl

Updated 26 Oct 2020, 15:15

Facebook Backup October 2020

No Comments
Gráfico do Pedro Almeida Vieira
No Comments
Gráfico do Pedro Almeida Vieira

Facebook Backup October 2020

Para perceberem o buraco que estamos metidos, uma página que influencia muitos médicos da nova geração publicou o que se ve abaixo
“Sabemos que a prevalência do ponto de vista estatistico afecta a especificidade de um teste”Há um pequeno problema: é uma aberração o que está escrito.

A especificidade não depende da prevalência de forma nenhuma.
Especificidade = verdadeiros negativos/ reais negativos.

Na fórmula não há qualquer relação com a prevalência.

O problema da percentagem de falsos positivos é consequência de probabilidades condicionadas, teorema de Bayes, problema de a probabilidade de perante um teste positivos ter de facto a doença ser condicionada pela prevalência. Esta probabilidade depende então da prevalência E da especificidade. A probabilidade de falsos positivos depende da prevalência e da especificidade. A prevalência e especificidade são factores INDEPENDENTES, não se influenciam de modo algum.

Assim se vê a total ignorância de quem anda a fazer “escola” para os médicos lerem e esses mesmos médicos irem exigir e defender medidas desastrosas. Não compreendem o minimo de estatistica médica, nem de epidemiologia, ao ponto de não conseguirem filtrar textos com erros grosseiros na primeira frase!

Naturalmente o resto do texto é um chorrilho de disparantes iguais, disfarçado de “Fazendo um mero exercício conceptual”

Os médicos recebem formação em testes, ao nivel de compreensão essencial de especificidade e sensibilidade. Correctamente, não precisam de saber mais. Não precisam porque os testes DEVEM ser usados para CONFIRMAR diagnósticos. As pessoas sujeitas a testes já tem sintomas e um potencial diagnostico, logo tem uma elevada probabilidade quando vão fazer teste (equivalente esta probabilidade à prevalência quando se fazem testes como este sem critério). Nesse cenário “universal” de facto a compreensão de especificidade e sensibilidade é muito simples, porque a baixa probabilidade não domina a lógica estatistica. Mas não só não são capazes de compreender que fazer testes zem este critério essencial de “filtragem” destroi toda a sua compreensão de especificidade e sensibilidade, como inistem em tentar manter tal erro! Surreal.

Para perceberem o buraco que estamos metidos, uma página que influencia muitos médicos da nova geração publicou o que se ve abaixo
“Sabemos que a prevalência do ponto de vista estatistico afecta a especificidade de um teste”

Há um pequeno problema: é uma aberração o que está escrito.

A especificidade não depende da prevalência de forma nenhuma.
Especificidade = verdadeiros negativos/ reais negativos.

Na fórmula não há qualquer relação com a prevalência.

O problema da percentagem de falsos positivos é consequência de probabilidades condicionadas, teorema de Bayes, problema de a probabilidade de perante um teste positivos ter de facto a doença ser condicionada pela prevalência. Esta probabilidade depende então da prevalência E da especificidade. A probabilidade de falsos positivos depende da prevalência e da especificidade. A prevalência e especificidade são factores INDEPENDENTES, não se influenciam de modo algum.

Assim se vê a total ignorância de quem anda a fazer “escola” para os médicos lerem e esses mesmos médicos irem exigir e defender medidas desastrosas. Não compreendem o minimo de estatistica médica, nem de epidemiologia, ao ponto de não conseguirem filtrar textos com erros grosseiros na primeira frase!

Naturalmente o resto do texto é um chorrilho de disparantes iguais, disfarçado de “Fazendo um mero exercício conceptual”

Os médicos recebem formação em testes, ao nivel de compreensão essencial de especificidade e sensibilidade. Correctamente, não precisam de saber mais. Não precisam porque os testes DEVEM ser usados para CONFIRMAR diagnósticos. As pessoas sujeitas a testes já tem sintomas e um potencial diagnostico, logo tem uma elevada probabilidade quando vão fazer teste (equivalente esta probabilidade à prevalência quando se fazem testes como este sem critério). Nesse cenário “universal” de facto a compreensão de especificidade e sensibilidade é muito simples, porque a baixa probabilidade não domina a lógica estatistica. Mas não só não são capazes de compreender que fazer testes zem este critério essencial de “filtragem” destroi toda a sua compreensão de especificidade e sensibilidade, como inistem em tentar manter tal erro! Surreal.

Updated 24 Oct 2020, 19:25
Andre Dias updated his status.
Constitucionalista Jorge Miranda: «É uma limitação a um direito fundamental, como o direito à locomoção e, portanto, o Governo não pode aplicar esta medida assim. Só seria possível com um estado de emergência (…). É uma terrível limitação da liberdade, principalmente nesta altura, em que as pessoas querem deslocar-se às terras onde estão sepultados os corpos dos seus parentes e dos seus amigos».
Andre Dias updated his status.
Dos mesmos realizadores de “põe máscara para entrar 2 metros no restaurante” esta semana num circo perto de si temos agora o “põe máscara 20 metros numa rua deserta porque está o polícia em frente à CMP”
Alguém se lembra de ter comprado bilhete para a tenda de circo? Ou somos palhaços involuntários?

Obrigamos crianças a submeter-se a invasões de direitos no local que as devia educar. Obrigamos crianças a riscos milhares de vezes mais significativos que o vírus. Na crença cega que sao um perigo, quando só representam a forma podre como tratamos os mais vulneráveis sem palavra

https://www.elconfidencial.com/espana/2020-10-14/aumentan-un-900-intoxicaciones-geles-hidroalcoholicos-ninos-covid-19_2788476/?fbclid=IwAR2_9QkNsowfM9vL8ex31aAY-CqoJls5FJZEITkZqmsicbUtZH1Otmku6kM

Updated 24 Oct 2020, 12:15

Quando a distribuição alimentar colapsou no bloco de leste, havia razões, era para bem de todos. Quando a distribuição alimentar colapsou na Venezuela foi para ajudar a todos. Quando a distribuição colapsa em Gales e para proteger.

Se não se portam bem comem batatas e mais nada. Se nao se portam bem até os livros vos tiramos. Se não se portam bem vem o bicho papão.

Reparem que não são apenas produtos de venda proibida, são prateleiras de produtos ditos essenciais vazias. A cadeia distribuição alimentar colapsou imediatamente depois de ter sido continuamente dizimada no verão com imposições abjectas. Os armazéns estão vazios e não há reposição capaz.

Updated 24 Oct 2020, 11:41

Bateu uma saudade irmão. Cê sabe, saudades daquele tempo em que morria de gripe. De verdade, se morria. Não de abandono, de resfriado memo. [ler com sotaque Brasileiro]

https://www.dn.pt/portugal/mais-de-5500-mortes-por-gripe-e-frio-no-ultimo-inverno–4818985.html
“a época gripal 1998/1999, na qual se verificaram 8.514 óbitos em excesso”
“um excesso de 5.591 óbitos em relação ao esperado em 2014/15 ”

https://rpmgf.pt/ojs/index.php/rpmgf/article/download/10157/9894
“as epidemias mais graves foram observadas nos Invernos de 1998-1999 e em 2001-2002, com taxas de incidência máximas de 252,9 e 239 casos por 100.000 habitantes”

Updated 24 Oct 2020, 01:00

Facebook Backup October 2020

Ora muito bem, 500 000 testes com uma especificidade miserável vai dar quantos falsos positivos?
Aceitam-se estimativas.
O INSA diz que a especificidade destes testes “rápidos” é ainda mais baixa.
Quem acertar no pico de “casos” nas primeiras 2 semanas de Novembro recebe um Ferreirinha Reserva 1992.Quem conseguir descobrir o custo de 500 000 testes que não servem para nada recebe um Cabriz Colheita Selecionada 2017.

Ora muito bem, 500 000 testes com uma especificidade miserável vai dar quantos falsos positivos?
Aceitam-se estimativas.
O INSA diz que a especificidade destes testes “rápidos” é ainda mais baixa.
Quem acertar no pico de “casos” nas primeiras 2 semanas de Novembro recebe um Ferreirinha Reserva 1992.

Quem conseguir descobrir o custo de 500 000 testes que não servem para nada recebe um Cabriz Colheita Selecionada 2017.

Andre Dias updated his status.

Meus caros:
É dever cívico telefonar diariamente para as esquadras de policia que servem parlamento, estudios de televisão, localidades de directos da treta, sempre que na AR TV, num telejornal, num programa em directo surja um qualquer exemplar sem máscara.

Não há qualquer excepção relevante na lei de uso de máscara para deputados ignorantes ou apresentadores da moda.

Se a população tem que ser escravizada, pelo menos que leve os carrascos com ela.

Denuncia imediata e em força. Não passarão.

Facebook Backup October 2020

https://en.wikipedia.org/wiki/Slave_iron_bit
The iron bit, also referred to as a gag, was used by slave masters and overseers as a form of punishment on slaves in the Southern United States.https://en.wikipedia.org/wiki/Scold%27s_bridle
A scold’s bridle….was an instrument of punishment, as a form of torture and public humiliation.

https://en.wikipedia.org/wiki/Slave_iron_bit
The iron bit, also referred to as a gag, was used by slave masters and overseers as a form of punishment on slaves in the Southern United States.

https://en.wikipedia.org/wiki/Scold%27s_bridle
A scold’s bridle….was an instrument of punishment, as a form of torture and public humiliation.

Facebook Backup October 2020

Estes 4 inocentes não tiveram hipotese. A perda destes 4 inocentes representam mais anos-vida perdidos que todas os anos-vida das “vidas salvas” na Austrália, provavelmente mais que num continente todo como a Europa. Por estes não haverá luto nacional, não haverá abertura de jornais, não haverá um contador amanhã. Pelas suas familias não haverá adiamento de empréstimos nem discursos vácuos.

Os proponentes e defensores da maior aberração na história tem as mãos manchadas deste sangue.

Estes 4 inocentes não tiveram hipotese. A perda destes 4 inocentes representam mais anos-vida perdidos que todas os anos-vida das “vidas salvas” na Austrália, provavelmente mais que num continente todo como a Europa. Por estes não haverá luto nacional, não haverá abertura de jornais, não haverá um contador amanhã. Pelas suas familias não haverá adiamento de empréstimos nem discursos vácuos.

Os proponentes e defensores da maior aberração na história tem as mãos manchadas deste sangue.

Start preparing yourself for starvation. First it was the “non essential”…..

https://www.bbc.com/news/uk-wales-politics-54648194

Updated 23 Oct 2020, 18:37

Facebook Backup October 2020

Must congratulate England and UK government for the handling of the casedemic.
They managed to achieve an amazing outcome of locking down the country first and now Manchester AFTER the peak infection.
That is quite a feat of repeating the same idiotic decisions twice after being shown the evidence.
What a feat!Cases in northwest being followed dropped dramatically before the decision to destroy whatever was left.

Now let just wait for the third and fourth achievement in South Yorkshire and others. They will run for the championship for sure.

Must congratulate England and UK government for the handling of the casedemic.
They managed to achieve an amazing outcome of locking down the country first and now Manchester AFTER the peak infection.
That is quite a feat of repeating the same idiotic decisions twice after being shown the evidence.
What a feat!

Cases in northwest being followed dropped dramatically before the decision to destroy whatever was left.

Now let just wait for the third and fourth achievement in South Yorkshire and others. They will run for the championship for sure.

Facebook Backup October 2020

Assumindo que a violação grosseira do direito de movimento expresso na constituição segue o mesmo dogma que na Páscoa, temos novamente politicos a aprovar leis que não se lhe aplicam explicitamente. Digno dos piores comités centrais e decalcados dos mais ilustres duces mundiais.
Há quem olhe para isto e veja o mais profundo sinal de ditadura. E há quem aplauda.
Assumindo que a violação grosseira do direito de movimento expresso na constituição segue o mesmo dogma que na Páscoa, temos novamente politicos a aprovar leis que não se lhe aplicam explicitamente. Digno dos piores comités centrais e decalcados dos mais ilustres duces mundiais.
Há quem olhe para isto e veja o mais profundo sinal de ditadura. E há quem aplauda.
Andre Dias updated his status.

“uso de máscara para o acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas sempre que o distanciamento físico recomendado pela DGS seja impraticável.”

Não há um unico local no universo num espaço publico que não seja practicável o distanciamento fisico. Se os hipocondriacos tem medo, afastam-se, não há prisões no espaço publico. Assim sendo não é obrigatório o uso em local nenhum.

Se o distaciamento fisicio é “recomendado” qualquer distanciamento cumpre integramente a recomendação, por não ser uma obrigação. Se cumpre, não há lugar ao uso de qualquer máscara pois é automaticamente practicável.

“Quando o uso seja incompativel com a natureza da actividade que as pessoas se encontrem a realizar”.

Um pacote de batatas fritas trituradas e comido um pedaço de cada vez permite percorrer o dia inteiro, incomptabilizando o uso de açaimes.

Uma conversa com alguém é, como demonstrado repetidamente pelos ilustres deputados na assembleia da republica, pelos elevadissimos jornalistas em telejornalixos, e pelas/os assistentes do preço certo só por existirem (nem falam), incompativel com o uso de máscara já obrigatório em todos esses espaços fechados.

Qualquer agregado familiar está isento do uso de máscaras, sendo uma pessoa um agregado familiar se viver sozinha, pois nunca está “em proximidade” conceito não especificado na lei. 10cm é distancia acima de “proximidade”.

Libertem os idosos. Morrer aos poucos não é viver.
Isto é dilacerante.
Esta cobardia tem de acabar. Este desespero por mostrar virtude vácua está a matar.
Este é um video de desespero. De alguém que viveu duas guerras mundiais.
Updated 23 Oct 2020, 00:28

Facebook Backup October 2020

Não há mortalidade relevante em nenhum país Europeu este ano.

Os poucos que tem valores ligeiramente acima da média, são os que mais direitos constitucionais violaram, para nada.

Não há mortalidade relevante em nenhum país Europeu este ano.

Os poucos que tem valores ligeiramente acima da média, são os que mais direitos constitucionais violaram, para nada.

A Suécia impos restrições mais rigidas dizem os papagaios mentirosos habituais.

Na verdade, relaxam as regras para eventos e mesmo as recomendações para os grupos mais vulneráveis. Como já tinha sido a tónica há alguns dias, vem agora formalmente recomendar que os vulneráveis voltem à vida normal.

Isto no “pico” do fim do mundo, nos cabeçalhos de mais não sei quantos infetados, muitos mortos e que o país deve estar todo a colapsar, a Europa toda em fogo e só não morremos ainda porque somos bem comportados.
Definitivamente deve ser um país com entidades de saúde criminosas, a mandar pessoas vulneráveis viver, em vez de morrer aos poucos para alimentar a cobardia das gerações “mais bem preparadas de sempre”

Updated 22 Oct 2020, 23:20

A obrigatoriedade do uso de máscaras na rua será sempre INCONSTITUCIONAL e a OMS diz claramente que provocam “dificuldade em comunicar com clareza”, o que representa uma violação clara do Artigo 37.° porque é um impedimento à expressão e uso da palavra.

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA
Artigo 19.°
(Suspensão do exercício de direitos)
1. Os órgãos de soberania não podem, conjunta ou separadamente, suspender o exercício dos direitos, liberdades e garantias, salvo em caso de estado de sítio ou de estado de emergência, declarados na forma prevista na Constituição.

Artigo 37.°
(Liberdade de expressão e informação)
1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.
2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.

Recomendações sobre o uso de máscaras no contexto da COVID-19
“dificuldade em comunicar com clareza”
https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/332293/WHO-2019-nCov-IPC_Masks-2020.4-por.pdf

Updated 22 Oct 2020, 20:14

O Governo retirou a proposta de lei sobre máscaras na rua e sobre app da treta.

O PSD – se bem se lembram, a oposição – entregou uma proposta para uso de máscaras na rua.

Nem Salazar teve o privilégio de uma “oposi-fantoche” tão submissa. Nem o Tarrafal submeteu a vontade como um virus invisivel.
https://www.dinheirovivo.pt/economia/nacional/governo-recua-e-retira-proposta-para-app-stayaway-covid-obrigatoria-12939558.html

Updated 22 Oct 2020, 19:52
Andre Dias updated his status.

Ministra justifica proibição de circulação: “É um período de luto onde é difícil cumprir as regras” A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, justifica que a decisão de proibir a circulação entre 30 de Outubro e 3 de Novembro pretende evitar os ajuntamentos em locais como cemitérios, onde “a dor do luto” e as “emoções fortes” dificultam o distanciamento entre familiares que assinalam o Dia dos Finados (que tradicionalmente atraí centenas de portugueses aos cemitérios).”

Isto mete-me tanto nojo que não consigo dizer mais nada.

Updated 22 Oct 2020, 19:35

Facebook Backup October 2020

Claro, continuam as mentiras descaradas sobre Suécia, com frases fora de contexto para exagerar e vender medo.

A Suécia AUMENTOU o limite de eventos de 50 para 300 pessoas.
Relaxou as medidas!

A Suécia tem tido relatos de problemas em FESTAS DE DANÇA, e assim mantém a restrição de 50 a capacidade de um tipo muito especifico de evento com regras muito bem definidas do que é afectado (ter DJ, espaço de dança, etc)
Não há qualquer restrição para restaurantes actulamente nem passa a haver. Mentira pura.

A tradução da expressão “Nu är det slutfestat” para “acabou a festa” é abusiva, não é esse o sentido prático da expressão, que é apenas “isso agora acaba”

Era tão trivial aos jornalixo usarem tradutores automaticos de Sueco para Inglês e confirmarem o lixo que debitam, em vez de copiarem e colarem cadeias de mentiras.
https://sverigesradio.se/artikel/7580939

Como em todo lado, os politicos a exagerar para salvar a carreira com base em imagens. Contra a opinião dos cientistas. A única razão para terem mantido as restrições, tambem isso sem fundamento cientifico.

O Aftonbladet é um pasquim Sueco e claramente andou a manipular a opinião politica e publica.

“While state epidemiologist Anders Tegnell did not express any huge concerns about the corona situation during today’s official meeting, the tone during the government’s flash-summoned press meetings was more serious. It was clear that the government had taken badly of the last few weeks’ pictures of packed dance floors from Stockholm’s nightlife, as Aftonbladet reported. And the tone towards the nightclubs and the club kids was harsh.”

Claro, continuam as mentiras descaradas sobre Suécia, com frases fora de contexto para exagerar e vender medo.

A Suécia AUMENTOU o limite de eventos de 50 para 300 pessoas.
Relaxou as medidas!

A Suécia tem tido relatos de problemas em FESTAS DE DANÇA, e assim mantém a restrição de 50 a capacidade de um tipo muito especifico de evento com regras muito bem definidas do que é afectado (ter DJ, espaço de dança, etc)
Não há qualquer restrição para restaurantes actulamente nem passa a haver. Mentira pura.

A tradução da expressão “Nu är det slutfestat” para “acabou a festa” é abusiva, não é esse o sentido prático da expressão, que é apenas “isso agora acaba”

Era tão trivial aos jornalixo usarem tradutores automaticos de Sueco para Inglês e confirmarem o lixo que debitam, em vez de copiarem e colarem cadeias de mentiras.
https://sverigesradio.se/artikel/7580939

Como em todo lado, os politicos a exagerar para salvar a carreira com base em imagens. Contra a opinião dos cientistas. A única razão para terem mantido as restrições, tambem isso sem fundamento cientifico.

O Aftonbladet é um pasquim Sueco e claramente andou a manipular a opinião politica e publica.

“While state epidemiologist Anders Tegnell did not express any huge concerns about the corona situation during today’s official meeting, the tone during the government’s flash-summoned press meetings was more serious. It was clear that the government had taken badly of the last few weeks’ pictures of packed dance floors from Stockholm’s nightlife, as Aftonbladet reported. And the tone towards the nightclubs and the club kids was harsh.”

Andre Dias updated his status.

Claramente o governo está também a violar o direito constitucional à religião, impondo medidas Dantescas unicamente em coincidência com celebrações religiosas, evitando todas as datas de cariz comercial ou celebrações profanas.

Há décadas que não participo em qualquer evento religioso, milhões de pessoas tem um direito inviolável à religião.

Andre Dias updated his status.

Tenho certeza que as familias 8 000, oito mil mortos, em excesso por todas as outras causas que o país hoje já leva, serão as primeiras a fazer luto, eventualmente até haverá palmas.

O desrespeito institucionalizado pela morte e sofirmento. O desrespeito por todos os que perdem ente queridos, imposto por restrições à liberdade de movimento – dia 1 é dia que milhões de familias procuram celebrar e homenagear os seus.

Refere-se a providencia cautelar que mencionei ontem. Os detalhes ditos pelo advogado são sintomáticos, não de covid, de uma sociedade muito donete, podre.
Updated 22 Oct 2020, 18:05
Andre Dias updated his status.
Alguém me explica como é que o conselho de ministros suspende direito constitucional de liberdade de movimento? Sou mesmo lerdo, pensei que havia um estado de direito, que só a assembleia da republica tinha poder para restringir a constituição. Devo ter entrando na tenda de circo errada

“Só quero dizer que a fábula do lobo pode ser má, avisos extemporâneos exagerados”

“com o tempo a passar vamos percebendo cada vez mais que ela não é uma doença grave”

“Estão a ficar muito, muito para trás [outros doentes] Os reflexos na mortalidade estão a aparecer.”

“Encontro mais medo nos profissionais de saúde, que raciocina numa lógica da doença com que convive, do que nos outros cidadãos.”

“O meu medo como alguém da saúde pública é que a pressão das redes sociais e da comunicação social continue a obrigar o Governo”

Bem vindo Professor Jorge Torgal, que venha quem vem por bem.

Updated 22 Oct 2020, 12:49

Facebook Backup October 2020

Vou tirar o dia para assistir a um funeral de credibilidade.

O Redentor scimed, achou boa ideia fazer extrapolações lineares do UK para Portugal, sobre um processo de infecção e de testagem puramente estocástico. Total vazio de noção estatistica. Um mundo absurdo em que alguém diz “façam lá uma regra de três simples ” para estimar um processo de uma complexidade extrema.

Depois assume que a especificidade, 99,98% – especificidade estimada da própria amostra, não é um valor por aferição controlada – dos testes num laboratorio no UK é representativa para Portugal. Quando o maior laboratório nacional, e Europeu, Unilabs, afirmou cristalinamente que a especificidade do seu teste é 97% e o INSA afirmou que na generalidade é 91%. Quando o INSA, Infarmed e DGS há meses que recusam publicar dados técnicos dos testes.

Claro sem levar em conta que o estudo foi feito no verão com kits de teste e que hoje em Portugal há kits rápidos com especificidade ainda mais baixa.

Sem qualquer noção que a prevalência entre paises é muito diferente, como se vê pelos casos/milhão, nem que a prevalência do estudo, no verão era radicamente diferente da prevalência na época de gripe. Tudo irrelevante para quem quer “fazer regra dos 3 simples”. Dos 3 simplórios, diria eu.

Acima de tudo sem a mais remota empatia ou ética, achar que “70” pessoas com a vida destruida e presas sem culpa formada é coisa para “estão contentes”.

Tudo para não aceitar que Bayes sabia muito mais de estatistica há 300 anos.

Vou tirar o dia para assistir a um funeral de credibilidade.

O Redentor scimed, achou boa ideia fazer extrapolações lineares do UK para Portugal, sobre um processo de infecção e de testagem puramente estocástico. Total vazio de noção estatistica. Um mundo absurdo em que alguém diz “façam lá uma regra de três simples ” para estimar um processo de uma complexidade extrema.

Depois assume que a especificidade, 99,98% – especificidade estimada da própria amostra, não é um valor por aferição controlada – dos testes num laboratorio no UK é representativa para Portugal. Quando o maior laboratório nacional, e Europeu, Unilabs, afirmou cristalinamente que a especificidade do seu teste é 97% e o INSA afirmou que na generalidade é 91%. Quando o INSA, Infarmed e DGS há meses que recusam publicar dados técnicos dos testes.

Claro sem levar em conta que o estudo foi feito no verão com kits de teste e que hoje em Portugal há kits rápidos com especificidade ainda mais baixa.

Sem qualquer noção que a prevalência entre paises é muito diferente, como se vê pelos casos/milhão, nem que a prevalência do estudo, no verão era radicamente diferente da prevalência na época de gripe. Tudo irrelevante para quem quer “fazer regra dos 3 simples”. Dos 3 simplórios, diria eu.

Acima de tudo sem a mais remota empatia ou ética, achar que “70” pessoas com a vida destruida e presas sem culpa formada é coisa para “estão contentes”.

Tudo para não aceitar que Bayes sabia muito mais de estatistica há 300 anos.

Facebook Backup October 2020

A página scimed “Ciência baseada em evidência” decidiu comentar sobre a newsletter do ISBE – Instituto de Saúde Baseada na Evidência sobre a elavada percentagem de falsos positivos no cenário actual.

Uma página que se vende como “Ciência baseada em evidência” decide contradizer uma colaboração Cochrane. Isso mesmo, contradizer a colaboração que cimentou o conceito de medicina baseada em evidência!

Como decide contradizer?
Repetindo que os testes tem 100% de especificidade. Faz lembrar um lema da década de 40, uma mentira repetida muitas vezes torna-se verdade. Sem nuances, sem menções: “100%”.
Não há um unico teste, qual seja o teste, em local ou ramo do conhecimento que tenha 100% especificidade (ou sensibilidade). É da natureza da técnica Humana. Pode ter 99,99…….9% especificidade, mas certamente não tem 100%
Mas é próprio Redentor autor da página que admite que até sabe ser impossivel ter 100%
“A única forma do PCR dar falso-positivo é pela contaminação e erros na técnica, algo extremamente raro.”
Mas o tico não fala com o teco.

Depois, onde assenta a afirmação, aberrante, de 100%?
Em dois estudos. Com menos de 100 doentes. Que comparam kits PCR com outro teste RT-PCR.
Preciso de dizer qual é o poder estatistico de um cálculo de especificidade de um teste com uma amostra de 100 doentes?
De explicar que o padrão clinico não é comparar com uma variante do próprio teste que se quer aferir?

O INSA que não quer publicar quais os parametros dos testes inventou o “aproximadamente 100%”, num obscurantismo medieval. Mas este Redentor nem isso, é logo “100%” e siga para bingo.

O Redentor não só cava um buraco para sepultar a credibilidade, como não foi capaz de interiorizar os conceitos mais básicos da própria newsletter e do teorema de Bayes que sustenta a realidade dos falsos positivos. Insiste na intrujice que “há muitos falsos negativos”, sem o mais remoto indicio de compreender as implicações de a prevalência ser baixissima, e logo não haver muitos reais positivos para que possam ser falsos negativos. Uma demonstração cabal de um conhecimento superficial da estatistica de testes. Está explicito na newsletter que independentemente da sensibilidade os falsos negativos são 0. Tipico de ….. Dunning Krugers. Mas Dunning Kruger na própria casa, em…. medicina.

Isto é apenas triste. Deprimente.

A página scimed “Ciência baseada em evidência” decidiu comentar sobre a newsletter do ISBE – Instituto de Saúde Baseada na Evidência sobre a elavada percentagem de falsos positivos no cenário actual.

Uma página que se vende como “Ciência baseada em evidência” decide contradizer uma colaboração Cochrane. Isso mesmo, contradizer a colaboração que cimentou o conceito de medicina baseada em evidência!

Como decide contradizer?
Repetindo que os testes tem 100% de especificidade. Faz lembrar um lema da década de 40, uma mentira repetida muitas vezes torna-se verdade. Sem nuances, sem menções: “100%”.
Não há um unico teste, qual seja o teste, em local ou ramo do conhecimento que tenha 100% especificidade (ou sensibilidade). É da natureza da técnica Humana. Pode ter 99,99…….9% especificidade, mas certamente não tem 100%
Mas é próprio Redentor autor da página que admite que até sabe ser impossivel ter 100%
“A única forma do PCR dar falso-positivo é pela contaminação e erros na técnica, algo extremamente raro.”
Mas o tico não fala com o teco.

Depois, onde assenta a afirmação, aberrante, de 100%?
Em dois estudos. Com menos de 100 doentes. Que comparam kits PCR com outro teste RT-PCR.
Preciso de dizer qual é o poder estatistico de um cálculo de especificidade de um teste com uma amostra de 100 doentes?
De explicar que o padrão clinico não é comparar com uma variante do próprio teste que se quer aferir?

O INSA que não quer publicar quais os parametros dos testes inventou o “aproximadamente 100%”, num obscurantismo medieval. Mas este Redentor nem isso, é logo “100%” e siga para bingo.

O Redentor não só cava um buraco para sepultar a credibilidade, como não foi capaz de interiorizar os conceitos mais básicos da própria newsletter e do teorema de Bayes que sustenta a realidade dos falsos positivos. Insiste na intrujice que “há muitos falsos negativos”, sem o mais remoto indicio de compreender as implicações de a prevalência ser baixissima, e logo não haver muitos reais positivos para que possam ser falsos negativos. Uma demonstração cabal de um conhecimento superficial da estatistica de testes. Está explicito na newsletter que independentemente da sensibilidade os falsos negativos são 0. Tipico de ….. Dunning Krugers. Mas Dunning Kruger na própria casa, em…. medicina.

Isto é apenas triste. Deprimente.

Facebook Backup October 2020

Isto é a entrada para uma escola ou a fila para as visitas de um estabelecimento prisional?
Isto é um local de educação ou um gulag?
Estas são as medidas para proteger de uma gripe fazendo aumentar o risco de infecção de todas as outras gripes por falta de conforto minimo?
Isto é uma sociedade insana, amorfa ou apenas colapsada de medo?
Façam as vossas escolhas, de como querem educar os vossos filhos. Pessoas ou cobardes.
Isto é a entrada para uma escola ou a fila para as visitas de um estabelecimento prisional?
Isto é um local de educação ou um gulag?
Estas são as medidas para proteger de uma gripe fazendo aumentar o risco de infecção de todas as outras gripes por falta de conforto minimo?
Isto é uma sociedade insana, amorfa ou apenas colapsada de medo?
Façam as vossas escolhas, de como querem educar os vossos filhos. Pessoas ou cobardes.

Foi aceite uma providência cautelar ontem em tribunal de Sintra e suspende para um aluno todas as medidas impostas para “prevenção” da Covid-19. Até julgamento da acção principal, o aluno é um cidadão livre.

Dada a natureza juridica só tem valor para o cidadão em causa, infelizmente. Mas demonstra que é possivel e provavél que o poder judicial faça valer o estado de direito e a primazia da lei.

Há uma acção popular em preparação com intenções semelhantes que terá impacto alargado.

Updated 21 Oct 2020, 11:35

Este ensaio da Professora @[639279906:2048:Teresa Chambel] é longo, e hoje textos longos são muito dificeis de passar.

Peço-vos que o leiam, porque está cientificamente correcto e acima de tudo muito bem escrito com linguagem acessivel que infelizmente não tenho tido ( sou vitima do padrão de escrita de redes sociais).

O positivo de Ronaldo é o caso que pode desmontar toda a narrativa. Em epidemiologia os relatos de caso não tem valor, mas na sociedade um futebolista pode ser a chave.

Updated 21 Oct 2020, 11:15

Salvem as crianças

“Children have sacrificed much to international efforts to contain COVID-19.6 We know that negative experiences in childhood matter lifelong….we must remember the minimal direct risk to children of COVID-19 and to act to minimise the harmful effects of measures”

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0033350620303905?via%3Dihub&fbclid=IwAR3fQ52_0mhAa5smjivzMyWZ07tb9KaLsi6lygWSb69UeZtG6ZG_GokCZZg

Updated 21 Oct 2020, 10:44

Facebook Backup October 2020

Guia para vitimas de probabilidaes e prisão ilegal

a) Se qualquer instituição ou entidade solicitar a realização de testes PCR para SARS cov 2, devem invocar imediatamente recusa e explicitiamente invocar o não consentimento de tal teste.
Todos os actos médicos carecem de consentimento do próprio excepto com risco imediato e comprovado para o próprio ou terceiros.

b) Se a entidade invocar o risco para terceiros deve ser exigida validação da ordem judicialmente com comprovação cientifica da natureza do risco.
Isto é dificil em situações de cariz profissional ou de prestação de cuidados de saúde em que as consequencias podem ser dramáticas.

Se a sobrevivencia fisica e económica ditar a realização do teste devem:
c) Recusar nos 3 dias seguintes qualquer telefonema ou contacto não conhecido para atrasar a notificação de eventual resultado positivo.

Se forem notificados de um resultado positivo, devem em simultaneo:
1) Continuar a recusar todo o contacto de desconhecidos para adiar a notificação de quarentena e obrigar as autoridades a fazer notificação presencial
2) Exigir imediatamente contra prova junto da mesma entidade que impos o teste. Devem imprimir a imagem em anexo, assinalar a credibilidade cientifica da colaboração cochrane e a elevada percentagem de falsos positivos resultante das condições actuais.
2a) Se a entidade recusar a contra prova, devem invocar o direito basilar nos sistemas de saúde à segunda opinião e direito à contra prova. Se continuar a ser recusado, devem exigir essa recusa por escrito (que pode ser util para mais tarde)
2b) Se for aceite a contra prova e der novamente positivo exijam segunda (terceiro teste) contra prova. Fornecerei a ferramenta estatistica a quem assim necessitar para fundamentar tal pedido.
2c) Se os 3 testes forem positivos, voluntariem imediatamente para cumprir a quarentena profilática, estão de facto infectados e o dever social e ético obrigam a oferecer esse esforço à sociedade.

3) Se for recusada contra prova e for tentada notificação de quarentena explicitamente mencionem não reconhecer autoridade a quem queira fazer a notificação por falta de fundamento cientifico. Recusem tanto quanto razoavel a entrada e o contacto da PSP/GNR/delegado de saúde nas tentativas que farão de notificação. Exijam ao notificador validação judicial da ordem de quarentena em consequência do artigo 27 da Constituição. Mas se forem notificados comecem a CUMPRIR a quarentena, não vale a pena correr o risco de desobediência.

4) Sendo notificados, sem 3 testes independentes positivos, deem entrada imediata de um pedido de habeas corpus por prisão ilegal. Creio ter capacidade para mobilizar apoio juridico suficiente. O pedido não tem custos relevantes e pode ser feito por qualquer pessoa sem necessidade de consentimento da pessoa presa. Podem eventualmente pedir para pessoas, familia, amigos que forem notificados para quarentena. A recusa de contra prova ou a falta de prova de risco para terceiros, acima, pode ser decisiva neste pedido.

(Um voluntário para transformar isto num fluxograma/esquema logico?)

Guia para vitimas de probabilidaes e prisão ilegal

a) Se qualquer instituição ou entidade solicitar a realização de testes PCR para SARS cov 2, devem invocar imediatamente recusa e explicitiamente invocar o não consentimento de tal teste.
Todos os actos médicos carecem de consentimento do próprio excepto com risco imediato e comprovado para o próprio ou terceiros.

b) Se a entidade invocar o risco para terceiros deve ser exigida validação da ordem judicialmente com comprovação cientifica da natureza do risco.
Isto é dificil em situações de cariz profissional ou de prestação de cuidados de saúde em que as consequencias podem ser dramáticas.

Se a sobrevivencia fisica e económica ditar a realização do teste devem:
c) Recusar nos 3 dias seguintes qualquer telefonema ou contacto não conhecido para atrasar a notificação de eventual resultado positivo.

Se forem notificados de um resultado positivo, devem em simultaneo:
1) Continuar a recusar todo o contacto de desconhecidos para adiar a notificação de quarentena e obrigar as autoridades a fazer notificação presencial
2) Exigir imediatamente contra prova junto da mesma entidade que impos o teste. Devem imprimir a imagem em anexo, assinalar a credibilidade cientifica da colaboração cochrane e a elevada percentagem de falsos positivos resultante das condições actuais.
2a) Se a entidade recusar a contra prova, devem invocar o direito basilar nos sistemas de saúde à segunda opinião e direito à contra prova. Se continuar a ser recusado, devem exigir essa recusa por escrito (que pode ser util para mais tarde)
2b) Se for aceite a contra prova e der novamente positivo exijam segunda (terceiro teste) contra prova. Fornecerei a ferramenta estatistica a quem assim necessitar para fundamentar tal pedido.
2c) Se os 3 testes forem positivos, voluntariem imediatamente para cumprir a quarentena profilática, estão de facto infectados e o dever social e ético obrigam a oferecer esse esforço à sociedade.

3) Se for recusada contra prova e for tentada notificação de quarentena explicitamente mencionem não reconhecer autoridade a quem queira fazer a notificação por falta de fundamento cientifico. Recusem tanto quanto razoavel a entrada e o contacto da PSP/GNR/delegado de saúde nas tentativas que farão de notificação. Exijam ao notificador validação judicial da ordem de quarentena em consequência do artigo 27 da Constituição. Mas se forem notificados comecem a CUMPRIR a quarentena, não vale a pena correr o risco de desobediência.

4) Sendo notificados, sem 3 testes independentes positivos, deem entrada imediata de um pedido de habeas corpus por prisão ilegal. Creio ter capacidade para mobilizar apoio juridico suficiente. O pedido não tem custos relevantes e pode ser feito por qualquer pessoa sem necessidade de consentimento da pessoa presa. Podem eventualmente pedir para pessoas, familia, amigos que forem notificados para quarentena. A recusa de contra prova ou a falta de prova de risco para terceiros, acima, pode ser decisiva neste pedido.

(Um voluntário para transformar isto num fluxograma/esquema logico?)

Se alguem conhecer estas vitimas de detenção ilegal, mencione habeas corpus. São estudantes de direito, tem treino para o fazer e marcar a diferença
Devem pedir contra prova imediatamente e pedir liberdade imediata.

https://www.sabado.pt/vida/detalhe/universitarios-em-isolamento-tenho-de-pedir-as-minhas-amigas-que-tragam-comida-senao-passo-fome

Updated 20 Oct 2020, 20:57

Facebook Backup October 2020

O mais absurdo exercico de pseudo avaliação dos efeitos de máscaras escrito em Portugues.

O autor embuido de espirito de Redentor escreve que uma meta análise que não encontrou prova de eficácia de máscaras não tem grande valor, porque “os estudos eram feitos sobretudo com profissionais de saúde, dificilmente sendo aplicável em contexto de pandemia.”

Uma afirmação racional, aqui usada para retirar valor a meta analise, para ridicularizar quem não concorda com a homilia.

O que tem o redentor a dizer a uma meta análise também com estudos feitos sobretudo com profissionais de saúde, dificilmente sendo aplicável em contexto de pandemia, mas que econtrou um efeito ainda que marginal das mascaras?
“Este estudo é interessante porque demonstra”

Seria material digno de um humorista de craveira.

O Redentor ignora intencionalmente o elefante na sala de uma das meta analises
“com associações mais fortes com a máscara N95 ou semelhantes”
e faz de conta que o efeito encontrado é para trapos sujos e molhados. Seria muito dificil que esperar que também discutisse as fragilidades da métrica OR, usada na meta análise, em estatistica de pequenos números.

O Redentor nem sequer mantém a objectividade técnica e cientifica na tradução pois N95 não são máscaras, são respiradores, assim descritos no artigo, e nem 0,1% das pessoas usa N95 pelo desconforto colossal e preço.

O Redentor sempre arauto do mundo que não existe, acredita no mundo de unicórnios, e se as soluções fantásticas que preconiza não funcionam não é por não serem perfeitas é porque o mundo tem a mania de não fazer como os salvadores querem. Era tão simples salvar o mundo se pudessem ser autoritários, ou se as pessoas fizessem o que lhes mandam não tinham de ser autoritários.

“Este estudo é interessante porque volta a demonstrar que a ineficácia da máscara poderá ser não pela sua inutilidade, mas pela utilização inadequada ou a não utilização durante o tempo devido.”

O autor que em relação ao glifosato e a energia nuclear combate o principio da precaução cego, não tem pejo em abrir tal artigo com uma ode ao principio da precaução cego.

Dadas as contradições insanáveis, a total falta de preparação para avaliar resultados estatisticos complexos e manipulações subtis dos métodos, a unica conclusão digna seria pela contradição e logo falta de prova sólida sobre uso de máscaras nesta infecção, como faz a OMS – ao contrário da crença popular.

Mas o Redentor prefere a hiperbole gratuita e irresponsável
“evidência parece ser avassaladora.” e veste-a de virtude.

O mais absurdo exercico de pseudo avaliação dos efeitos de máscaras escrito em Portugues.

O autor embuido de espirito de Redentor escreve que uma meta análise que não encontrou prova de eficácia de máscaras não tem grande valor, porque “os estudos eram feitos sobretudo com profissionais de saúde, dificilmente sendo aplicável em contexto de pandemia.”

Uma afirmação racional, aqui usada para retirar valor a meta analise, para ridicularizar quem não concorda com a homilia.

O que tem o redentor a dizer a uma meta análise também com estudos feitos sobretudo com profissionais de saúde, dificilmente sendo aplicável em contexto de pandemia, mas que econtrou um efeito ainda que marginal das mascaras?
“Este estudo é interessante porque demonstra”

Seria material digno de um humorista de craveira.

O Redentor ignora intencionalmente o elefante na sala de uma das meta analises
“com associações mais fortes com a máscara N95 ou semelhantes”
e faz de conta que o efeito encontrado é para trapos sujos e molhados. Seria muito dificil que esperar que também discutisse as fragilidades da métrica OR, usada na meta análise, em estatistica de pequenos números.

O Redentor nem sequer mantém a objectividade técnica e cientifica na tradução pois N95 não são máscaras, são respiradores, assim descritos no artigo, e nem 0,1% das pessoas usa N95 pelo desconforto colossal e preço.

O Redentor sempre arauto do mundo que não existe, acredita no mundo de unicórnios, e se as soluções fantásticas que preconiza não funcionam não é por não serem perfeitas é porque o mundo tem a mania de não fazer como os salvadores querem. Era tão simples salvar o mundo se pudessem ser autoritários, ou se as pessoas fizessem o que lhes mandam não tinham de ser autoritários.

“Este estudo é interessante porque volta a demonstrar que a ineficácia da máscara poderá ser não pela sua inutilidade, mas pela utilização inadequada ou a não utilização durante o tempo devido.”

O autor que em relação ao glifosato e a energia nuclear combate o principio da precaução cego, não tem pejo em abrir tal artigo com uma ode ao principio da precaução cego.

Dadas as contradições insanáveis, a total falta de preparação para avaliar resultados estatisticos complexos e manipulações subtis dos métodos, a unica conclusão digna seria pela contradição e logo falta de prova sólida sobre uso de máscaras nesta infecção, como faz a OMS – ao contrário da crença popular.

Mas o Redentor prefere a hiperbole gratuita e irresponsável
“evidência parece ser avassaladora.” e veste-a de virtude.

Facebook Backup October 2020

Os hospitais não tem recursos.
Os hospitais mesmo que tenham camas faltam pessoas, não se consegue fazer.Como resolver o problema? Suspendendo a formação de novos médicos. Genial. Assim mesmo, cavar o buraco ainda mais fundo, pela mão de quem tem obrigação de parar a mortandade de 8000 pessoas.

Os hospitais não tem recursos.
Os hospitais mesmo que tenham camas faltam pessoas, não se consegue fazer.

Como resolver o problema? Suspendendo a formação de novos médicos. Genial. Assim mesmo, cavar o buraco ainda mais fundo, pela mão de quem tem obrigação de parar a mortandade de 8000 pessoas.

Facebook Backup October 2020

Isto é teoria e prática.

A explicação da elevada percentagem de falsos positivos, com teorema de Bayes. Apresentada pela inquestionável Cochrane Portugal.

https://www.clinicalmicrobiologyandinfection.com/article/S1198-743X(20)30614-5/fulltext

A constatação prática dos falsos positivos em Cambridge, UK.

Perante estas duas peças só a incompetencia atroz pode permitir que pessoas sejam condenadas a prisão domiciliária com um teste positivo.
Perante estas duas peças o protocolo da DGS tem de mudar imediatamente para 3 testes positivos e sintomas antes de alguém ser sujeito a quarentena.

Perante estas duas peças todos os defensores de “não há falsos positivos” tem de fazer retrações publicas ou arriscam o descrédito total.
Perante isto qualquer profissional clinico que repita tal afirmação deve ser acusado de negligência grosseira, pelas consequências para a vida de milhões.

Estas peças tem de chegar a todos os Portugueses. Quem as compreende será capaz de fazer mudar o caminho de destruição que trilhamos.

Isto é teoria e prática.

A explicação da elevada percentagem de falsos positivos, com teorema de Bayes. Apresentada pela inquestionável Cochrane Portugal.

https://www.clinicalmicrobiologyandinfection.com/article/S1198-743X(20)30614-5/fulltext

A constatação prática dos falsos positivos em Cambridge, UK.

Perante estas duas peças só a incompetencia atroz pode permitir que pessoas sejam condenadas a prisão domiciliária com um teste positivo.
Perante estas duas peças o protocolo da DGS tem de mudar imediatamente para 3 testes positivos e sintomas antes de alguém ser sujeito a quarentena.

Perante estas duas peças todos os defensores de “não há falsos positivos” tem de fazer retrações publicas ou arriscam o descrédito total.
Perante isto qualquer profissional clinico que repita tal afirmação deve ser acusado de negligência grosseira, pelas consequências para a vida de milhões.

Estas peças tem de chegar a todos os Portugueses. Quem as compreende será capaz de fazer mudar o caminho de destruição que trilhamos.

Facebook Backup October 2020

no comments
no comments
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Continuam a mentir descaradamente sempre e cada vez mais sobre a Suécia.
Palavras do próprio Anders Tegnell em citação directa: os velhinhos podem viver cada vez mais normal. Cada vez relaxar mais as RECOMENDAÇÕES. Fig1

O jornalixo, pela centésima vez andava a dizer que iam reverter e impor mais medidas. Fig2

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Ontem foram idosos a implorar a liberdade dos seus carrasco que se intitulam salvadores.

Hoje são as crianças a pedir ajuda como só o coração de uma criança sabe.

Vamos continuar a ignorar os pedidos de ajuda? Vamos continuar a fingir que salvamos o quer que seja?

Facebook Backup October 2020

Um prémio nobel foi banido de uma conferencia cientifica por ter uma opinião diferente sobre Covid-19. Uma conferência sem qualquer relação com o tema. Banido porque algumas pessoas “queixaram-se”.

Idade média no seu esplendor sobre as nossas cabeças. Está um clima muito escuro, nuvens de tempestade abatem-se sobre séculos de ciência.

Um prémio nobel foi banido de uma conferencia cientifica por ter uma opinião diferente sobre Covid-19. Uma conferência sem qualquer relação com o tema. Banido porque algumas pessoas “queixaram-se”.

Idade média no seu esplendor sobre as nossas cabeças. Está um clima muito escuro, nuvens de tempestade abatem-se sobre séculos de ciência.

Facebook Backup October 2020

When the people protest to be free of their saviours.

When it’s the vulnerable protesting that they dont want to “be saved”. When it´s the elderly taking to the streets to say they rather die of infection than loneliness.

This is the XXI century. This is my generation doing it to our parents and grandparents. This should ashame each and every one defending unproven unscientific measures. This ashames me.

When the people protest to be free of their saviours.

When it’s the vulnerable protesting that they dont want to “be saved”. When it´s the elderly taking to the streets to say they rather die of infection than loneliness.

This is the XXI century. This is my generation doing it to our parents and grandparents. This should ashame each and every one defending unproven unscientific measures. This ashames me.

Facebook Backup October 2020

Finalmente! A colaboração Cochrane Portugal publicou sobre falsos positivos.

A Cochrane é uma referencia mundial para prova cientifica, um agregador de estudos médicos de altissima qualidade a começar pelas meta-revisões/meta-análises essenciais ao acumular de conhecimento.

Será que os defensores de “não há falsos positivos, só há falsos negativos” vão tentar argumentar contra a Cochrane?

Não há qualquer justificação possivel da DGS para não implementar amanhã tripla testagem.

Exijam contra prova a qualquer teste positivo! Imprimam isto se necessário e apresentem a quem vos recusar.

Partilhem como fogo em capim

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=260769228773932&id=105552200962303

Finalmente! A colaboração Cochrane Portugal publicou sobre falsos positivos.

A Cochrane é uma referencia mundial para prova cientifica, um agregador de estudos médicos de altissima qualidade a começar pelas meta-revisões/meta-análises essenciais ao acumular de conhecimento.

Será que os defensores de “não há falsos positivos, só há falsos negativos” vão tentar argumentar contra a Cochrane?

Não há qualquer justificação possivel da DGS para não implementar amanhã tripla testagem.

Exijam contra prova a qualquer teste positivo! Imprimam isto se necessário e apresentem a quem vos recusar.

Partilhem como fogo em capim

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=260769228773932&id=105552200962303

“A conclusão a que chegamos é que a evolução clínica é mais relevante que a evolução laboratorial para determinar se um individuo se mantém ou não se mantém infeccioso”, afirmou, acrescentando que este critério se aplica a muitas outras doenças, incluindo a gripe.

DGS descobriu séculos de prática clinica! DGS tornou-se “negacionista”, abandonou o barco de “e os assintomáticos“.

Parabéns, novamente, sem ironia.

Agora por favor descubram o teorema de Bayes e que o protocolo seja para 2 testes positivos para ser imposta quarentena. 3 testes se quiserem ser cientificos. 3 testes e sintomas se quiserem ser clinicamente e cientificamente correctos.

Até estava tentado a exigir um pedido de desculpa aos lançadores profissionais de “negacionismo”, mas de facto tenho muito mais para fazer.

https://www.jornaldenegocios.pt/economia/coronavirus/detalhe/covid-19-declaracao-medica-substitui-teste-negativo-em-regresso-a-escola-ou-emprego

Updated 19 Oct 2020, 20:16

Facebook Backup October 2020

Este estudo não teve o impacto que merece. Republico e será o unico post hoje. Partilhem, isto é gigantesco.
São dados reais de hospitais reais com pessoas reais. 44% de falsos positivos. Dados do Cambridge Clinical Microbiology and Public Health Laboratory.Não há argumento possivel contra isto. É demolidor de toda a estratégia actual.

Em 19597 testes, PCR indicou positivo em 52 no primeiro teste mas a contra prova, segundo teste, só confirmou em 29 (56% de 52).
Uma contra prova trivial, e um direito básico em cuidados de saúde, reduziu quase a metade os “positivos” neste estudo.
Isto para um teste que tem especificidade estimada de 99.91%–99.98%, um valor já muito bom para um teste. A capacidade preditiva de positivos fica em 61.8%–89.8%, portanto, uma média de ~75%, ou seja, 25% dos positivos são falsos para tal teste.

Os testes em Portugal tem especificidade , segundo o INSA, entre 91% e 99%,, um desastre, sem que ninguém peça ou seja oferecida contra prova!
Se for prática corrente a contra prova, os 2.000 resultados positivos que atiraram Marcelo e Costa para uma deriva Norte Coreana reduzir-se-ião a algumas centenas. Para alguém ser mandado prender, mesmo assim, seriam precisos pelo menos duas contra provas para ter real relevancia estatistica.

Enviar a DGS, Ricardo Mexia, Filipe Froes. Correio registado e com aviso de recepção.
https://www.clinicalmicrobiologyandinfection.com/article/S1198-743X(20)30614-5/fulltext

Este estudo não teve o impacto que merece. Republico e será o unico post hoje. Partilhem, isto é gigantesco.
São dados reais de hospitais reais com pessoas reais. 44% de falsos positivos. Dados do Cambridge Clinical Microbiology and Public Health Laboratory.

Não há argumento possivel contra isto. É demolidor de toda a estratégia actual.

Em 19597 testes, PCR indicou positivo em 52 no primeiro teste mas a contra prova, segundo teste, só confirmou em 29 (56% de 52).
Uma contra prova trivial, e um direito básico em cuidados de saúde, reduziu quase a metade os “positivos” neste estudo.
Isto para um teste que tem especificidade estimada de 99.91%–99.98%, um valor já muito bom para um teste. A capacidade preditiva de positivos fica em 61.8%–89.8%, portanto, uma média de ~75%, ou seja, 25% dos positivos são falsos para tal teste.

Os testes em Portugal tem especificidade , segundo o INSA, entre 91% e 99%,, um desastre, sem que ninguém peça ou seja oferecida contra prova!
Se for prática corrente a contra prova, os 2.000 resultados positivos que atiraram Marcelo e Costa para uma deriva Norte Coreana reduzir-se-ião a algumas centenas. Para alguém ser mandado prender, mesmo assim, seriam precisos pelo menos duas contra provas para ter real relevancia estatistica.

Enviar a DGS, Ricardo Mexia, Filipe Froes. Correio registado e com aviso de recepção.
https://www.clinicalmicrobiologyandinfection.com/article/S1198-743X(20)30614-5/fulltext

Facebook Backup October 2020

As saudades que eu já tinha
de uma alegre noticia
que a Suécia vai confinarMeu Deus como é bom morar
num manicómio de mentiras
sempre sempre a aldrabar

As saudades que eu já tinha
de uma alegre noticia
que a Suécia vai confinar

Meu Deus como é bom morar
num manicómio de mentiras
sempre sempre a aldrabar

Uma lição, de uma professora que enaltece a carreira. Uma epidemiologista senior de uma universidade reconhecida a exigir para os cientistas o que devia ter sido sempre dos cientistas. O conhecimento a contrariar o populismo politico barato, a educar uma marioneta que não sabe as estatisticas essenciais do pais para qual toma decisões.

Aplauso de pé a Sunetra Gupta. Por isto, pela coragem que movimentou a declaração de Grand Barrington.

Deixem a ciência aos cientisitas. Deixem epidemiologia aos epidemiologistas. Como fez a Suécia.

https://unherd.com/2020/10/matt-hancock-is-wrong-about-herd-immunity/?=frlh

Updated 18 Oct 2020, 20:34

Facebook Backup October 2020

Circula este artigo, merece uma resposta.

“O querer acreditar é a maior força do ser humano. Quando a vontade é muita, somos capazes de acreditar nas coisas mais estúpidas e inverosímeis.”
De facto, como fechar milhões de pessoas saudáveis em casa e acreditar que isso vai salvar a vida de pessoas vulneráveis que em consequencia ficam abandonadas. Uma medida sem a mais remota prova na literatura cientifica de efectividade, a morte de 8000 pessoas em excesso.

“E neste momento estamos a transbordar de vontade em acreditar em algo que nos livre deste pesadelo.”
Como em máscaras salvadoras e apps milagrosas, sem prova relevante na literatura de eficácia.

“Roubaram-nos demasiados DIREITOS adquiridos, e ninguém gosta de ser roubado.”
Pronto está corrigido.

“e sorrisos a descoberto das máscaras que invadiram a nossa vida. Mas há que resistir.”
Há que resistir ao Humanismo, ao ser social, há que ser um automato crente que agrilhoar pessoas saudáveis não é a causa de morte de 8000 pessoas em excesso.

“Estão a pôr em risco a vossa vida, dos vossos e de todos nós.”
Especialmente se forem pessoas com menos de 45 anos, com probabilidade de morte com mais zeros que campeonatos do Sporting. Mentiras descaradas.

“A ciência aos cientistas.”
Aos epidemiologistas que são quem estuda o impacto de doenças na sociedade. Suponho. Como os epidemiologistas que escreveram a Declaração de Great Barrigton, caro Gustavo? Ou aos cientistas Jorge Buescu que nunca estudaram nada de epidemiologia e lançam panico? Aos catedráticos de saude publica – que na falta de uma escola de epidemiologia em Portugal – que foram ostracizados das conferencias da DGS depois de dizerem que não se justificava fechar as escolas como Prof . Jorge Torgal?

“A pergunta que tem de ser feita é: quantas mais morreriam de causas não-covid, se a pandemia estivesse descontrolada?”
Teriam morrido 8 000 a menos, como comprova a Suécia, cuja mortalidade total para este ano está abaixo da média. A desonestidade de querer assustar com cenário apocalipticos para os quais não tem o mais remoto indicio de veracidade é digno de um mestre de macumba, não de um médico com ética.

“À semelhança de uma guerra (e eu detesto esta comparação)”
Se odeia a semelhança, tenha decoro e não a use

“mas enquanto houver tiros e bombas”
Quais tiros e bombas!? Há um virus invisivel em estado endémico, impactos na mortalidade irrelevantes e ao nivel de centenas de outras infeccoes respiratórias. E há oportunistas que se aproveitam do facto de ser invisivel para escrever narrativas indecorosas.

“a quebra da economia poderiam eventualmente ser maiores se fingíssemos que o vírus é apenas mais”
Ia ser tudo um inferno na terra. Os indicios para tal? Nem ver.

“vamos mesmo ter de acreditar”
Não vamos ter de acreditar. De crenças está a tumba de Newton cheia. Vamos ter de ter factos, vamos ter de ter ciência. Basta de crenças em fim do mundo se não fizermos o que nos ditam. Queremos decisões racionais.

“duas vezes ao site da DGS para nos tornarmos especialistas em números.”
De facto não é suficiente. E o Gustavo já aprendeu o que é o teorema de Bayes e a sua consequencia nos niveis de falsos positivos em cenários de baixa prevalência?

“a gestão da culpa dos que infectaram os seus familiares e que os levou à morte”
A gestão da manipulação barata emocial por parte de um profissional de saúde por outro lado é chocante.

“labirinto logístico que é gerir um hospital cheio de covids e com tudo o resto”
Ideia inovadora: não gerir um hospital cheio de covid e tudo o resto. Que tal, gerir covid como aquilo que é? Uma infecção com IFR de 0,1% banal, em total harmonia com tudo o resto como sempre se geriram infecções num hospital, ou com melhorias graduais como é feita a evolução técnica de milénios?
Ou, se não for possivel, que tal não manter os hospitais misturados, dedicando todo um campus/hospital para covid e simplificando a logista milhares de vezes? Deixando os outros hospitais para o que é fundamental cuidar? Já ouviu falar em hospitais Nightingale em honra da genial Florence?
Mas claro, caro Gustavo, as capelinhas não permitem que nenhum dos hospitais aceite ser o “hospital sujo”

“Vamos viver um período de histeria colectiva e muitos terão razão”
Graças a textos sem o mais remoto fundamento cientifico como aquele aqui escrito pelo Gustavo.

“E ver gente a morrer não é bonito”
Não é de facto bonito. Mas sabe Gustavo, o médico, faz parte da vida faz parte da sua profissão tornar essa morte digna, não de a tentar evitar a todo custo. Todos os dias morrem 300 pessoas e nada podemos fazer para alterar a realidade biológica que somos um ser vivo.

“um mundo de saberes que salvam vidas”
E um mundo de obscurantismo que faz previsões do fim do mundo.

Circula este artigo, merece uma resposta.

“O querer acreditar é a maior força do ser humano. Quando a vontade é muita, somos capazes de acreditar nas coisas mais estúpidas e inverosímeis.”
De facto, como fechar milhões de pessoas saudáveis em casa e acreditar que isso vai salvar a vida de pessoas vulneráveis que em consequencia ficam abandonadas. Uma medida sem a mais remota prova na literatura cientifica de efectividade, a morte de 8000 pessoas em excesso.

“E neste momento estamos a transbordar de vontade em acreditar em algo que nos livre deste pesadelo.”
Como em máscaras salvadoras e apps milagrosas, sem prova relevante na literatura de eficácia.

“Roubaram-nos demasiados DIREITOS adquiridos, e ninguém gosta de ser roubado.”
Pronto está corrigido.

“e sorrisos a descoberto das máscaras que invadiram a nossa vida. Mas há que resistir.”
Há que resistir ao Humanismo, ao ser social, há que ser um automato crente que agrilhoar pessoas saudáveis não é a causa de morte de 8000 pessoas em excesso.

“Estão a pôr em risco a vossa vida, dos vossos e de todos nós.”
Especialmente se forem pessoas com menos de 45 anos, com probabilidade de morte com mais zeros que campeonatos do Sporting. Mentiras descaradas.

“A ciência aos cientistas.”
Aos epidemiologistas que são quem estuda o impacto de doenças na sociedade. Suponho. Como os epidemiologistas que escreveram a Declaração de Great Barrigton, caro Gustavo? Ou aos cientistas Jorge Buescu que nunca estudaram nada de epidemiologia e lançam panico? Aos catedráticos de saude publica – que na falta de uma escola de epidemiologia em Portugal – que foram ostracizados das conferencias da DGS depois de dizerem que não se justificava fechar as escolas como Prof . Jorge Torgal?

“A pergunta que tem de ser feita é: quantas mais morreriam de causas não-covid, se a pandemia estivesse descontrolada?”
Teriam morrido 8 000 a menos, como comprova a Suécia, cuja mortalidade total para este ano está abaixo da média. A desonestidade de querer assustar com cenário apocalipticos para os quais não tem o mais remoto indicio de veracidade é digno de um mestre de macumba, não de um médico com ética.

“À semelhança de uma guerra (e eu detesto esta comparação)”
Se odeia a semelhança, tenha decoro e não a use

“mas enquanto houver tiros e bombas”
Quais tiros e bombas!? Há um virus invisivel em estado endémico, impactos na mortalidade irrelevantes e ao nivel de centenas de outras infeccoes respiratórias. E há oportunistas que se aproveitam do facto de ser invisivel para escrever narrativas indecorosas.

“a quebra da economia poderiam eventualmente ser maiores se fingíssemos que o vírus é apenas mais”
Ia ser tudo um inferno na terra. Os indicios para tal? Nem ver.

“vamos mesmo ter de acreditar”
Não vamos ter de acreditar. De crenças está a tumba de Newton cheia. Vamos ter de ter factos, vamos ter de ter ciência. Basta de crenças em fim do mundo se não fizermos o que nos ditam. Queremos decisões racionais.

“duas vezes ao site da DGS para nos tornarmos especialistas em números.”
De facto não é suficiente. E o Gustavo já aprendeu o que é o teorema de Bayes e a sua consequencia nos niveis de falsos positivos em cenários de baixa prevalência?

“a gestão da culpa dos que infectaram os seus familiares e que os levou à morte”
A gestão da manipulação barata emocial por parte de um profissional de saúde por outro lado é chocante.

“labirinto logístico que é gerir um hospital cheio de covids e com tudo o resto”
Ideia inovadora: não gerir um hospital cheio de covid e tudo o resto. Que tal, gerir covid como aquilo que é? Uma infecção com IFR de 0,1% banal, em total harmonia com tudo o resto como sempre se geriram infecções num hospital, ou com melhorias graduais como é feita a evolução técnica de milénios?
Ou, se não for possivel, que tal não manter os hospitais misturados, dedicando todo um campus/hospital para covid e simplificando a logista milhares de vezes? Deixando os outros hospitais para o que é fundamental cuidar? Já ouviu falar em hospitais Nightingale em honra da genial Florence?
Mas claro, caro Gustavo, as capelinhas não permitem que nenhum dos hospitais aceite ser o “hospital sujo”

“Vamos viver um período de histeria colectiva e muitos terão razão”
Graças a textos sem o mais remoto fundamento cientifico como aquele aqui escrito pelo Gustavo.

“E ver gente a morrer não é bonito”
Não é de facto bonito. Mas sabe Gustavo, o médico, faz parte da vida faz parte da sua profissão tornar essa morte digna, não de a tentar evitar a todo custo. Todos os dias morrem 300 pessoas e nada podemos fazer para alterar a realidade biológica que somos um ser vivo.

“um mundo de saberes que salvam vidas”
E um mundo de obscurantismo que faz previsões do fim do mundo.

Andre Dias updated his status.

Marta Branco com edição minha
-Os centros de saúde estão a rebentar pelas costuras porque têm de seguir centenas (97%) de assintomáticos em casa, enquanto os verdadeiros doentes gastam economias a recorrer a privados.

– Os Hospitais têm os restantes 3% que são acriticamente testados e preenchem camas covid deixando quem não tem o azar (ou sorte?) de ter um teste positivo, sem vaga. Adicionalmente tem que tratar estes 3% com protocolos copiados de virus altamente debilitantes como Ébola.

– Fabrica-se artificialmente uma segunda onda com testes PCR com elevada % de falsos positivos e testagem sem qualquer critério clinico em números Dantescos.

– O pânico transmitido pelas televisões vai-nos conduzir a um segundo confinamento a avaliar pelo que já se passa no UK e a conflito social profundo.

No meio desta loucura, quando as moratória dos bancos terminarem eu quero ver quem nos salva da bancarrota. Sem economia não há saúde já agora…

Updated 18 Oct 2020, 15:41
Andre Dias updated his status.
Estou na cidade Invicta esta semana. Propostas de actividades em sabor turístico serão bem vindas. Convites para celebrar a liberdade com vinho serão considerados.

Facebook Backup October 2020

Parabéns à DGS por relaxar os critérios de libertação de presos, aceitando recuperação assintomatica sem necessidade de teste negativo. É um passo de gigante no sentido certo, depois de obrigarem a dois negativos, no actual ambiente de medo.

Não tem qualquer ironia este texto. É um elogio honesto.
Espero não vir a descobrir que foi feito apenas para libertar capacidade de teste para procurar gambozinos novos!

Proponho que rapidamente o protocolo necessite de 2 testes positivos – o ideal até são 3- para ser considerado “caso” e seja imposta quarentena. É um imperativo científico decorrente do teorema de Bayes.
É preferível menos cobertura populacional com 2 testes que mais cobertura que condena pessoas ao ostracismo e retira direitos por puros artefactos estatísticos.

Parabéns à DGS por relaxar os critérios de libertação de presos, aceitando recuperação assintomatica sem necessidade de teste negativo. É um passo de gigante no sentido certo, depois de obrigarem a dois negativos, no actual ambiente de medo.

Não tem qualquer ironia este texto. É um elogio honesto.
Espero não vir a descobrir que foi feito apenas para libertar capacidade de teste para procurar gambozinos novos!

Proponho que rapidamente o protocolo necessite de 2 testes positivos – o ideal até são 3- para ser considerado “caso” e seja imposta quarentena. É um imperativo científico decorrente do teorema de Bayes.
É preferível menos cobertura populacional com 2 testes que mais cobertura que condena pessoas ao ostracismo e retira direitos por puros artefactos estatísticos.

Isto são palavras de desespero. Dos doentes que veem a morte cada vez mais certa. Minhas.
À minha geração, a todas a outras depois: ouçam! estamos a matar por cobardia. Estamos a matar os nossos pais e avós.

Se não querem ser julgados pelos nossos filhos, parem e actuem agora! Enfrentem o medo, por quem o enfrentou noutra ditadura!

Não temos um SNS, temos um SNC serviço nacional para covid. Parem antes que seja tarde demais, porque tarde já é, já temos as mãos manchadas do sangue de quem os deu vida.

https://rr.sapo.pt/2020/10/17/pais/doentes-nao-covid-empurrados-para-fora-do-sns-acusam-associacoes/noticia/211289/

Updated 18 Oct 2020, 11:14
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Em todo o lado com a chegada do covid a gripe foi de férias, 98% da gripe desapareceu.

Andam uns Chicos a dizer que foi o milagre das medidas! Foi o confinamento e as máscaras dizem, que são dramaticamente eficazes. Dramaticamente para um vírus chamado influenza mas que deixa um vírus chamado corona passar, fantásticas medidas, mas adiante…

Só que há o Japão. O país que usa as máscaras sempre que alguém tem sintomas, há décadas. E mesmo assim tiveram 5 anos maus de gripe e por magia este ano tiveram o mesmo padrão do resto do mundo e a gripe desapareceu com covid mesmo antes de fecharem as escolas.

Portanto as histórias do lobo mau que este inverno com covid e gripe vai ser o que nos prometiam em março, bem, são tão verdade como em março.

Fig1 e 2 linha verde gripe em 2019, linha vermelha gripe em 2020, amarela é covid que ao subir faz descer magicamente a vermelha.
Fig3 dados Japão.

Possível explicação: um vírus impede a infeccao de outro ou torna-se estatisticamente improvável dupla infecção. Já se sabia, fig4 extracto de artigo lancet de 2010

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Olhando para paises que obrigam o uso de máscara na via publica aparece um padrão. Não é aquele que o Costa e Marcelo pensam.

Seta e a data aproximada de obrigação de máscara na rua

Facebook Backup October 2020

Perguntei mas não consegui dados. Fica o alerta em jeito de previsão.

O negócio dos testes evoluiu para os “testes rápidos”. O negócio está agora a florescer com as chuvas do outono como cogumelos, em muitos paises.
Os testes rápidos tem especificidade muito mais baixa, até 5% a menos que os “lentos”. Se os lentos já são um pantano de falsos positivos por causa da baixa prevalência, imaginem o circo com “rápidos”.

Pois, bem com os cogumelos a crescer, é real a probabilidade de o aumento de “casos” que vemos em alguns paises ser unicamente pela tomada do mercado pelos “rápidos”. Mesmo número de testes mas maior proporção de “rápidos” mais falsos positovos e mais “casos”.

Eu teria zero surpresa se aparecerem dados de numero de testes rapidos por pais, e o aumento for exactamente igual ao de “casos”.

Perguntei mas não consegui dados. Fica o alerta em jeito de previsão.

O negócio dos testes evoluiu para os “testes rápidos”. O negócio está agora a florescer com as chuvas do outono como cogumelos, em muitos paises.
Os testes rápidos tem especificidade muito mais baixa, até 5% a menos que os “lentos”. Se os lentos já são um pantano de falsos positivos por causa da baixa prevalência, imaginem o circo com “rápidos”.

Pois, bem com os cogumelos a crescer, é real a probabilidade de o aumento de “casos” que vemos em alguns paises ser unicamente pela tomada do mercado pelos “rápidos”. Mesmo número de testes mas maior proporção de “rápidos” mais falsos positovos e mais “casos”.

Eu teria zero surpresa se aparecerem dados de numero de testes rapidos por pais, e o aumento for exactamente igual ao de “casos”.

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Liverpool is a wasteland of freedom, all taken away from people. ICU are full they said. Where were the doomsday priests last decade? Fig1

Cases are doubling, they will go out of control, the forecasters of doom, again, predicted. They didnt, like they didn’t in March. Fig 2

It’s affecting the younger this time. No its not. Actually people who die of other causes are actually younger than the ones from covid!!! Fig3

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

“Os hospitais estão perto de ruptura” dizem. Não estão, já publiquei dados que objectivamente indicam baixa taxa de ocupação.

Vem o seguinte “alguns hospitais tem poucas camas reservadas para covid, não podem reservar mais porque fisicamente não se consegue separar”

Claro, destroi-se o país porque um edificio não permite um corredor para cada lado!

Além da ideia absurda que tem que se tratar uma gripe como ébola, passando por cima disso.

Que tal, por exemplo nas grandes cidades designar um hospital como “covid”, o hospital todo, sem andar a repetir em todos a mesma estrategia absurda de “sala para isto, sala para aquilo”. O edificio ou campus todo é “covid” e ponto final, continua a funcionar normalmente mas com os doentes todos covid da cidade. Simples.
Só que há um grande problema: nenhuma admistração ou corpo clinico hospitalar iria algum dia aceitar ser o “hospital sujo”. E assim se continua a destruir o país por causa de meia duzia de capelinhas e prestigios intocáveis.

Os politicos lá fizeram de conta. Montaram umas tendas da treta, mas obviamente ninguém ia trabalhar numa tenda para mais em Março ao frio, logo nunca foram usadas. Serviram para lavar ambulâncias. Mas os politicos mostraram e fizeram de conta que tinham.

Chamam-se hospitais Nightingale no sistema Anglo Saxonico em honra a Florence Nightingale que assim fez há seculos para conseguir resultados fenomenais de gestão de saúde pública.

Cada vez mais artigos cientificos com revisão sobre falsos positivos de PCR em baixa prevalencia.

Em 19597 testes, PCR indicou positivo em 52 no primeiro teste mas a contra prova, segundo teste, só confirmou em 29 (56%).
Uma contra prova trivial, e um direito básico em cuidados de saúde, reduziu quase a metade os “positivos” neste estudo.

Isto para um teste que tem especificidade estimada de 99.91%–99.98%, um valor já muito bom para um teste. A capacidade preditiva de positivos fica em 61.8%–89.8%, quase 40% dos positivos são falsos para tal teste.

Os testes em Portugal tem especificidade tão baixa quanto 91%, um desastre, sem que ninguém peça ou seja oferecida contra prova!
Se fosse prática corrente contra prova, os 2000 testes que atiraram Marcelo e Costa numa deriva Norte Coreana seriam centenas. Para alguém ser mandado prender, mesmo assim, seriam precisos pelo menos duas contra provas para ter real relevancia estatistica.

Enviar a DGS, Ricardo Mexia, Filipe Froes. Correio registado e com aviso de recepção.

https://www.clinicalmicrobiologyandinfection.com/article/S1198-743X(20)30614-5/fulltext

Updated 17 Oct 2020, 16:53

Facebook Backup October 2020

Li no site da nature.com, que sendo o site da revista não é equivalente à revista com revisão por pares, uma frase que exemplifica o absurdo que chegou a “ciência” que se usa para justificar destruição social em larga escala

“You don’t have to do much math to say this is obviously a good idea”
“Não precisamos de fazer muitos cálculos para dizer que é obviamente boa ideia”

O tema era mesmo efectividade de uso de máscaras. Um site que se diz cientifico, que se arroga a escrever sobre um tema com impactos gritantes na saude e sociedade, tem o desplante de escrever a negação de toda a ciência.

É este o nivel de prova que dá coragem ao nosso governo, aos governos de paises decadentes.

Li no site da nature.com, que sendo o site da revista não é equivalente à revista com revisão por pares, uma frase que exemplifica o absurdo que chegou a “ciência” que se usa para justificar destruição social em larga escala

“You don’t have to do much math to say this is obviously a good idea”
“Não precisamos de fazer muitos cálculos para dizer que é obviamente boa ideia”

O tema era mesmo efectividade de uso de máscaras. Um site que se diz cientifico, que se arroga a escrever sobre um tema com impactos gritantes na saude e sociedade, tem o desplante de escrever a negação de toda a ciência.

É este o nivel de prova que dá coragem ao nosso governo, aos governos de paises decadentes.

Facebook Backup October 2020

Os arautos da “estamos todos nisto” “usar máscaras não custa nada”, “a app é anónima” não fazem a mais remota ideia.

Novamente na app, juram nos a pés juntos que não recolhe informação pessoal, que os dados são anónimos que não faz mal nenhum. Que só recolhe códigos de pessoas com quem se interage, que não há nome, morada, nada.

Á primeira vista é assim, e os politicos cavalgam a ignorância.

Só que quem trabalha com dados sensiveis, eu trabalho com dados médicos, sabe que não basta anonimizar dados. Há uma coisa chamada “risco de reidentificação estatistica”
Ou seja, os dados podem estar anónimos sem dados pessoais capazes de identificar, mas podem ser especificos o suficiente para ser possivel “andar para trás” e reidentificar.

A app da treta tem milhares de cenários de reidentificação dos dados. Milhões de pessoas correm riscos absurdos de serem reidentificadas, por frequentarem um local regularmente, por usarem outra identificador ao mesmo tempo, por correlção de cruzamentos com outros telemóveis.
Mais correm risco com o dado mais sensivel que pode existir: informação médica. Correm o risco de reidentificação e de vazamento/fuga de informação intima.

Isto é uma distopia da pior proporção.

Pensei que era apenas uma distração para o governo passar as focinherias na rua, mas tudo indica que haverá mesmo uma real tentativa de impor esta medida tão insultuosa.
Por isso as tecnológicas que desenvolveram a estrutura colocaram condições de uso exclusivamente voluntário.

( a imagem exemplicaficativa é para reindetificação de fotos, técnica que não funciona de forma relevante, mas o conceito é o mesmo para IDs bluetooth de forma muito mais robusta)

Os arautos da “estamos todos nisto” “usar máscaras não custa nada”, “a app é anónima” não fazem a mais remota ideia.

Novamente na app, juram nos a pés juntos que não recolhe informação pessoal, que os dados são anónimos que não faz mal nenhum. Que só recolhe códigos de pessoas com quem se interage, que não há nome, morada, nada.

Á primeira vista é assim, e os politicos cavalgam a ignorância.

Só que quem trabalha com dados sensiveis, eu trabalho com dados médicos, sabe que não basta anonimizar dados. Há uma coisa chamada “risco de reidentificação estatistica”
Ou seja, os dados podem estar anónimos sem dados pessoais capazes de identificar, mas podem ser especificos o suficiente para ser possivel “andar para trás” e reidentificar.

A app da treta tem milhares de cenários de reidentificação dos dados. Milhões de pessoas correm riscos absurdos de serem reidentificadas, por frequentarem um local regularmente, por usarem outra identificador ao mesmo tempo, por correlção de cruzamentos com outros telemóveis.
Mais correm risco com o dado mais sensivel que pode existir: informação médica. Correm o risco de reidentificação e de vazamento/fuga de informação intima.

Isto é uma distopia da pior proporção.

Pensei que era apenas uma distração para o governo passar as focinherias na rua, mas tudo indica que haverá mesmo uma real tentativa de impor esta medida tão insultuosa.
Por isso as tecnológicas que desenvolveram a estrutura colocaram condições de uso exclusivamente voluntário.

( a imagem exemplicaficativa é para reindetificação de fotos, técnica que não funciona de forma relevante, mas o conceito é o mesmo para IDs bluetooth de forma muito mais robusta)

Facebook Backup October 2020

Com a app da treta obrigatória, será uma questão de dias para todo o tipo de abuso. Com a appzeca vem a necessidade de manter o Bluetooth sempre ligado, este emite um ID único que todos os outros equipamentos podem ler.

Com o Bluetooth sempre ligado não faltarão lojas a seguir os IDs de quem entra quando entra e o que compra para anúncios e “ofertas” únicas. Mal entra na loja o monitor a mostrar anúncios muito personalizado a – como na web- só que nas lojas há funcionários capazes de abordarem fisicamente e fazer pressão de vendas!

É assaltante de casas de profissão? Agora já sabe quando está alguém em casa ou está vazia. Basta um leitor de ids Bluetooth. O silêncio Electrónico e muito bom indicador que é seguro arrombar, não está ninguém. Agradeça ao governo. Não precisa de fugir, a polícia está ocupada a garantir todos cumprem a mui util regra que vos assegura bom acesso!

Com IDs disponíveis e imagens de vídeo vigilância torna se trivial seguir uma pessoa dentro de um centro comercial. Identificar e analisar interesses.

Com IDs, se forem banidos de um centro comercial, ginásio torna se trivial aos mesmos activarem alertas mal passem a porta.

Com IDs Bluetooth e um cartão de crédito no acto de pagamento dão as sonaes a capacidade associar identidade, detalhes financeiros e padrão de movimento.

Com conhecimentos técnicos será possível recolher todos os IDs registados por um telemóvel. Se um/a eng informático desconfiar que a esposa/o lhe e infiel, basta recolher todos os dados de frequência de IDs do telemóvel do infiel, e ir recolher todos os IDs um a um dos amigos e suspeitos até potencialmente encontrar o suspeito/a mais provável.

Com equipamento nas lojas/etc de recolha de IDs não haverá nenhuma garantia que não seja acessível a mandados judiciais. Perante um suspeito de crime com um telemóvel será possível mandado judicial para confirmar localização no local do crime com precisão de poucos centímetros ( mesmo que use capuz ou afins para evitar vídeo vigilância)

Com a app da treta obrigatória, será uma questão de dias para todo o tipo de abuso. Com a appzeca vem a necessidade de manter o Bluetooth sempre ligado, este emite um ID único que todos os outros equipamentos podem ler.

Com o Bluetooth sempre ligado não faltarão lojas a seguir os IDs de quem entra quando entra e o que compra para anúncios e “ofertas” únicas. Mal entra na loja o monitor a mostrar anúncios muito personalizado a – como na web- só que nas lojas há funcionários capazes de abordarem fisicamente e fazer pressão de vendas!

É assaltante de casas de profissão? Agora já sabe quando está alguém em casa ou está vazia. Basta um leitor de ids Bluetooth. O silêncio Electrónico e muito bom indicador que é seguro arrombar, não está ninguém. Agradeça ao governo. Não precisa de fugir, a polícia está ocupada a garantir todos cumprem a mui util regra que vos assegura bom acesso!

Com IDs disponíveis e imagens de vídeo vigilância torna se trivial seguir uma pessoa dentro de um centro comercial. Identificar e analisar interesses.

Com IDs, se forem banidos de um centro comercial, ginásio torna se trivial aos mesmos activarem alertas mal passem a porta.

Com IDs Bluetooth e um cartão de crédito no acto de pagamento dão as sonaes a capacidade associar identidade, detalhes financeiros e padrão de movimento.

Com conhecimentos técnicos será possível recolher todos os IDs registados por um telemóvel. Se um/a eng informático desconfiar que a esposa/o lhe e infiel, basta recolher todos os dados de frequência de IDs do telemóvel do infiel, e ir recolher todos os IDs um a um dos amigos e suspeitos até potencialmente encontrar o suspeito/a mais provável.

Com equipamento nas lojas/etc de recolha de IDs não haverá nenhuma garantia que não seja acessível a mandados judiciais. Perante um suspeito de crime com um telemóvel será possível mandado judicial para confirmar localização no local do crime com precisão de poucos centímetros ( mesmo que use capuz ou afins para evitar vídeo vigilância)

Facebook Backup October 2020

Foi para isto que 15 000 000€ dos nossos impostos foram desperdiçados. Ou o quer que seja que tenha custado mais esta campanha de lavagem cerebral.

É disto que os jornalistas que se orgulham, de condicionar as pessoas para “as medidas”.

A Coreia do Norte teria sonhos molhados com tal capacidade propagandistica.

É isto que mata 8000 pessoas em excesso.

É isto que levará a comermos pedras.

Foto de André Macedo (creio)
O cabeçalho da publicação no canto inferior direito diz tudo!

Foi para isto que 15 000 000€ dos nossos impostos foram desperdiçados. Ou o quer que seja que tenha custado mais esta campanha de lavagem cerebral.

É disto que os jornalistas que se orgulham, de condicionar as pessoas para “as medidas”.

A Coreia do Norte teria sonhos molhados com tal capacidade propagandistica.

É isto que mata 8000 pessoas em excesso.

É isto que levará a comermos pedras.

Foto de André Macedo (creio)
O cabeçalho da publicação no canto inferior direito diz tudo!

Facebook Backup October 2020

Como reagir ao azul ignorando o rosa. O governo não é rosa? Ficaram daltónicos?
Como reagir ao azul ignorando o rosa. O governo não é rosa? Ficaram daltónicos?
Updated 17 Oct 2020, 12:11

In the interim, positive results in asymptomatic individuals that haven’t been confirmed by a second test should be considered suspect.

Correio urgente e aviso de recepção a:

Direção-Geral da Segurança
Alameda D. Afonso Henriques, 45
1049-005 Lisboa
Portugal

https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.04.26.20080911v3.full.pdf

Updated 17 Oct 2020, 12:02

Facebook Backup October 2020

Circula uma notícia, há muito tempo mas tenho ignorado, sobre
“Portugal vai ter testes que distingue sars covid 2 de gripes”Com interpretação implícita que o actual teste não distingue uns dos outros.

Cuidado que são jornalistas a interpretar, sabemos a treta que dá.
Isto é um teste que numa única amostra determina positividade a vários virus. Algo muito diferente de dizer que o actual não distingue cov .
Pelo que percebi é um teste múltiplo e discrimina qual vírus. Ou seja devolve 2 ou mais resultados de positividade.
Sars cov 2 – sim/não
influenza a – sim/ não
Influenza b – sim/ Não
Influenza x – sim/ Não

Muito diferente de dizer que o actual da sim/Não a todos esses vírus.
Sars cov/influenza a/ influenza b/ x – sim/ não

Os testes pcr, e este também, são uma inutilidade como estão a ser feitos em baixa prevalência sem contra prova. Não precisamos de cair nos erros básicos de jornalistas.

Circula uma notícia, há muito tempo mas tenho ignorado, sobre
“Portugal vai ter testes que distingue sars covid 2 de gripes”

Com interpretação implícita que o actual teste não distingue uns dos outros.

Cuidado que são jornalistas a interpretar, sabemos a treta que dá.
Isto é um teste que numa única amostra determina positividade a vários virus. Algo muito diferente de dizer que o actual não distingue cov .
Pelo que percebi é um teste múltiplo e discrimina qual vírus. Ou seja devolve 2 ou mais resultados de positividade.
Sars cov 2 – sim/não
influenza a – sim/ não
Influenza b – sim/ Não
Influenza x – sim/ Não

Muito diferente de dizer que o actual da sim/Não a todos esses vírus.
Sars cov/influenza a/ influenza b/ x – sim/ não

Os testes pcr, e este também, são uma inutilidade como estão a ser feitos em baixa prevalência sem contra prova. Não precisamos de cair nos erros básicos de jornalistas.

Updated 16 Oct 2020, 23:51

Inacreditável como um país que está todo morto pelo covid ainda tem recursos para medalhas…… fim de sarcasmo

Tegnell merece muito mais que uma medalha, merece sim aplauso todas as quintas às 8. Com toda a equipa e todo o país.

Updated 16 Oct 2020, 23:03
Andre Dias updated his status.
Alguém tem dados fiáveis/prova que os testes rápidos de sars cov 2 da Cruz vermelha já estão a ser usados e quando começaram? Agradeço qualquer indicação.
Andre Dias updated his status.
Relembro que é um dever ético e de cidadania exigir contra prova a todo o teste positivo ao vírus palhaço
Andre Dias updated his status.

In March it was “flatten the curve”. It did nothing. It was just a short time, the priests of the religion of unscientific measures said, its was needed or we would burn in hell of Ferguson deaths.

Now it’s “circuit breaker” Lockdown.

I call it brain “short circuit” in the rational grid. It’s the worst meltdown of science and critical thinking. It’s the burning transformer in the station of democracy burning to the ground.

This time is different they say. It’s not…….

It was the same in 1933 to 38.

No país que apontou a arma ao pé primeiro, as vozes da racionalidade enfrentam o estigma para salvar aqueles que juraram proteger. Qualquer semelhança com a Europa não é pura coincidencia.

https://www.haaretz.com/israel-news/.premium.highlight.MAGAZINE-lockdown-is-a-big-mistake-what-top-israeli-doctors-think-about-covid-19-1.9237918

Updated 16 Oct 2020, 19:15
Andre Dias updated his status.

Citação com destaque. De Ronaldo.

“Estou bem, não tenho sintoma algum, sinto-me forte, bem anímica e fisicamente. Sinto-bem, não tenho sintomas. Tenho dormido bem, alimentado bem e apanhar o meu solzinho quando posso. Em Portugal estava top, estavam 23 graus, aqui estão 15 mais ou menos.
**Apanhei o vírus, pelo menos foi o que disse o teste**
Espero voltar a treinar, jogar e aproveitar a vida o mais rápido possível. Agora tenho de estar em casa, de quarentena. O resto da minha família está noutro piso da minha casa”

Nunca imaginei citar um futebolista. Nunca imaginei dar uma entrevista para A bola. Nunca imaginei enfrentar a perspectiva de fome generalizada no meu país.

Facebook Backup October 2020

O centro de excelência da engenharia e ciência do país acaba de anunciar a sua morte.

“A exemplo daquilo que acontece no resto do país, o número de contágios entre a comunidade do IST, inevitavelmente, tenderá a aumentar nos próximos dias….. desenvolvido um extenso programa de testagem à COVID19….. 25.000 testes ao longo do ano letivo.
Estes testes, gratuitos para todos os membros da comunidade IST, serão feitos por convocatória…..prioritária face a qualquer outra atividade académica, exceto….

….Deverá ser invocado o motivo para a impossibilidade de presença no teste e efetuado o reagendamento para a testagem nos quinze dias seguintes.

por sua iniciativa, a realização gratuita do teste à COVID19

elevado investimento por parte do IST na proteção de toda a comunidade.”

Descanse em paz ciência nacional. Teve um funeral sem a mais remota referencia cientifica, sem a mais remota justificação racional para um estudo epidemiológico ilegal, sem qualquer rigor cientifico e que atenta a direitos constitucionais básicos como o consentimento para actos médicos.
Que lhe seja prestada ultima morada junto da mais antiga universidade do país, já falecida.

O centro de excelência da engenharia e ciência do país acaba de anunciar a sua morte.

“A exemplo daquilo que acontece no resto do país, o número de contágios entre a comunidade do IST, inevitavelmente, tenderá a aumentar nos próximos dias….. desenvolvido um extenso programa de testagem à COVID19….. 25.000 testes ao longo do ano letivo.
Estes testes, gratuitos para todos os membros da comunidade IST, serão feitos por convocatória…..prioritária face a qualquer outra atividade académica, exceto….

….Deverá ser invocado o motivo para a impossibilidade de presença no teste e efetuado o reagendamento para a testagem nos quinze dias seguintes.

por sua iniciativa, a realização gratuita do teste à COVID19

elevado investimento por parte do IST na proteção de toda a comunidade.”

Descanse em paz ciência nacional. Teve um funeral sem a mais remota referencia cientifica, sem a mais remota justificação racional para um estudo epidemiológico ilegal, sem qualquer rigor cientifico e que atenta a direitos constitucionais básicos como o consentimento para actos médicos.
Que lhe seja prestada ultima morada junto da mais antiga universidade do país, já falecida.

Updated 16 Oct 2020, 18:40

Facebook Backup October 2020

Era uma vez o capuchinho e o lobo mau. Depois veio o homem bom.

Disse Marcelo hipocondriaco Rebelo destruidor de Sousa da sanidade mental:
“Ninguém quer que se vá para essas formas radicais. Agora, para isso, é preciso que as pessoas façam um grande esforço no sentido de que pequenas medidas ou medidas mais radicais sejam aplicadas”

Isso senhor presidente, trate como criancinhas.
O sr. costa não quer ser mau, mas não fazem o que ele quer, ele bate. O sr. Sousa não quer acabar com o país, mas não fazem o que ele quer, ele bate. Ouviram meninos, se não se calarem com isso das máscaras na rua, se não se portarem bem e rezarem o desinfectante alcool 3 vezes ao dia, vem o lobo mau e come-vos. Ouviram? Está tudo muito mau, mauzinho mauzérrimo, que já não se pode com tantos mortos, e não quero ouvir falar dos 8000 que morreram desde março em excesso.

Já agora, alguém que lhe arranje uma consulta de rastreio de Alzeihmer, bem sei que é muito dificil com o SNS fechado para servir a doença da moda, mas tentem.
Claramente está com perda de memória, já não se lembra do fim de semana da Páscoa há 6 meses.
“um grau muito elevado, que não foi o mais elevado porque não houve confinamento obrigatório, mas voluntário”

Era uma vez o capuchinho e o lobo mau. Depois veio o homem bom.

Disse Marcelo hipocondriaco Rebelo destruidor de Sousa da sanidade mental:
“Ninguém quer que se vá para essas formas radicais. Agora, para isso, é preciso que as pessoas façam um grande esforço no sentido de que pequenas medidas ou medidas mais radicais sejam aplicadas”

Isso senhor presidente, trate como criancinhas.
O sr. costa não quer ser mau, mas não fazem o que ele quer, ele bate. O sr. Sousa não quer acabar com o país, mas não fazem o que ele quer, ele bate. Ouviram meninos, se não se calarem com isso das máscaras na rua, se não se portarem bem e rezarem o desinfectante alcool 3 vezes ao dia, vem o lobo mau e come-vos. Ouviram? Está tudo muito mau, mauzinho mauzérrimo, que já não se pode com tantos mortos, e não quero ouvir falar dos 8000 que morreram desde março em excesso.

Já agora, alguém que lhe arranje uma consulta de rastreio de Alzeihmer, bem sei que é muito dificil com o SNS fechado para servir a doença da moda, mas tentem.
Claramente está com perda de memória, já não se lembra do fim de semana da Páscoa há 6 meses.
“um grau muito elevado, que não foi o mais elevado porque não houve confinamento obrigatório, mas voluntário”

John Ioannidis, um dos cientistas mais citados do mundo e de longe o epidemiologista mais citado.
Epidemiologista, os unicos que deviam ser ouvidos neste debate, epidemiologista como Anders Tegnell que liderou a abordagem cientifica na Suécia.

“We know that 95% of the population has practically minimal risk,” he said, adding “It’s unlikely that in the current situation we are really saving lives. I think that probably we’re killing people by following some of these measures for forever.”

https://www.nbcbayarea.com/investigations/stanford-professor-warns-covid-shelter-in-place-orders-are-killing-people/2376796/?_osource=db_npd_nbc_kntv_twt_shr

Updated 16 Oct 2020, 18:12

Isto é uma biblioteca universitária na Suécia.

Isto é uma Universidade, daquelas que é centro de saber, de racionalidade. Não um antro de propaganda alarmista que testa aleatoriamente pessoas para um virus banal e que não faz greves porque tem medo de uma doença tão perigosa como centenas. Isto é vida. Isto não é uma prisão para milhares de jovens que pagaram propinas.

Updated 16 Oct 2020, 16:08

Facebook Backup October 2020

Caro governo:
Dado que a unica preocupação que vos move são os votos, deixo uma proposta inovadora.Um programa nacional de oferta de caes.

Todos sabemos que a população cada vez mais urbana ama e baba-se por animais de companhia. Ganham votos em catadupa se oferecerem um husky ou um serra da estrela a cada pessoa que demonstre medo pelo covid. Dá fotografias fofas para aparecerem nos jornais e TV. Serão herois instantaneos.

Como o covid é apenas um fenomeno nunca visto de medo, resolve-se como dizia a minha avó: Quem tem medo, compra um cão.

Problema resolvido. Ganham os votos que vos dão poder e poleiro, resolvem a paranóias covid. Deal?

P.S. Fica muito mais barato que 40 000 testes por dia.
P.S. Resolvem alguns dos problemas psicológicos que a vossas decisões criaram.

Caro governo:
Dado que a unica preocupação que vos move são os votos, deixo uma proposta inovadora.

Um programa nacional de oferta de caes.

Todos sabemos que a população cada vez mais urbana ama e baba-se por animais de companhia. Ganham votos em catadupa se oferecerem um husky ou um serra da estrela a cada pessoa que demonstre medo pelo covid. Dá fotografias fofas para aparecerem nos jornais e TV. Serão herois instantaneos.

Como o covid é apenas um fenomeno nunca visto de medo, resolve-se como dizia a minha avó: Quem tem medo, compra um cão.

Problema resolvido. Ganham os votos que vos dão poder e poleiro, resolvem a paranóias covid. Deal?

P.S. Fica muito mais barato que 40 000 testes por dia.
P.S. Resolvem alguns dos problemas psicológicos que a vossas decisões criaram.

Facebook Backup October 2020

Caros jornalistas:
A partir de hoje façam favor de usar esta foto como “enchimento de chouriço” para todas as peças sobre o virus da moda.Estamos fartos de imagens da treta de UCIs para ilustrar uma doença em que 99% dos casos se “curam”, de falsos positivos lá está, em casa a ver televisão.

Caro governo:
Se querem acabar com a palermia, façam favor de propor ao parlamento uma lei para obrigar tal mudança. A constituição pouco vos importa, pelo menos façam algo efectivo, sem olhar ao direito à liberdade de expressão. “Para cima dos jornalixo, já e em força” pare-me melhor lema que “só sou autoritário porque não fazem o que quero”

P.S. O Ronaldo claramente já sabe o que é um falso positivo, basta observar o sorriso. Não acredita na missa do “foi culpa dele”.

Caros jornalistas:
A partir de hoje façam favor de usar esta foto como “enchimento de chouriço” para todas as peças sobre o virus da moda.

Estamos fartos de imagens da treta de UCIs para ilustrar uma doença em que 99% dos casos se “curam”, de falsos positivos lá está, em casa a ver televisão.

Caro governo:
Se querem acabar com a palermia, façam favor de propor ao parlamento uma lei para obrigar tal mudança. A constituição pouco vos importa, pelo menos façam algo efectivo, sem olhar ao direito à liberdade de expressão. “Para cima dos jornalixo, já e em força” pare-me melhor lema que “só sou autoritário porque não fazem o que quero”

P.S. O Ronaldo claramente já sabe o que é um falso positivo, basta observar o sorriso. Não acredita na missa do “foi culpa dele”.

Rui Lima

Não há ruptura ou hospitais perto do limite por causa do COVID, nem sequer pressão! É uma manipulação de números feita por mau jornalismo ou “especialistas” à procura de palco.

Mesmo em Abril em que foi o pico de internamentos (e uso de UCIs), as áreas RESERVADAS a COVID de internamento (não estamos a falar do global) chegaram aos 49% e UCIs a 32%, esteve sempre LONGE da ruptura. Apesar dos imensos relatos ou especialistas a dramatizar a situação, nunca houve problemas.

https://theblindspot.pt/2020/10/15/hospitais-no-limite-o-que-dizem-os-numeros/

Hoje os números não chegam de perto aos números de Abril, pelo que é puro aproveitamento e alarmismo sem qualquer base, usando por vezes números deturpados para meter medo às pessoas.

Um dos hospitais mais badalados foi o de Loures onde muitas vezes referiram que estava no limite e cheio de doentes na UCI, como refere o artigo, tem 22 camas de UCI, 6 camas reservadas para COVID, 5 pessoas correspondem a 80% da capacidade instalada, um bom número para headlines de telejornais!
No dia 8 de Outubro 6 pessoas, o Hospital chegou ao limite da sua capacidade! Mais uma manchete alarmista.

Esta informação felizmente começa a aparecer, mas deve ser DIVULGADA para que as pessoas abram os olhos e não sejam manipuladas.

Drama, são as pessoas com atrasos nas cirurgias, consultas e doentes urgentes no hospital horas à espera que venha um resultado de um teste para poderem ser tratados!

Nunca esquecer os 8000 mortos em excesso à data.

Updated 16 Oct 2020, 14:20

Facebook Backup October 2020

O número de pessoas cansados de mentiras e que começa a questionar medidas avulsas e abjectas está em franco crescimento.
Quase que se justifica falar em crescimento exponencial.Se ainda não seguem, sigam. Não posso aceitar mais amigos no perfil pessoal.

https://www.facebook.com/andreserradias/

O número de pessoas cansados de mentiras e que começa a questionar medidas avulsas e abjectas está em franco crescimento.
Quase que se justifica falar em crescimento exponencial.

Se ainda não seguem, sigam. Não posso aceitar mais amigos no perfil pessoal.

https://www.facebook.com/andreserradias/

Updated 15 Oct 2020, 22:57
Ainda há pessoas que sabem o que são direitos, constituição e democracia.
Pessoas que provavelmente arriscam o bem estar em nome de todos.
https://m.youtube.com/watch?feature=youtu.be&v=6s_HaYmUDck
Updated 15 Oct 2020, 22:42
Andre Dias updated his status.

Agora um desmontar do resto do lixo estatistico, depois de retirar os valores oficiais de especificidade.

O titluo é delicioso “Testes têm 98% de certeza” Um novo conceito matemático cunhado por um mestre mundial da estatistica. A “certeza” de testes. Conhecia “precisão”, “recall”, FPR… mas “certeza” terei de ir estudar.

“Estes dados contrariam assim as polémicas que têm circulado”

Jornalistas que não fazem a minima ideia do que é o teorema de Bayes, a dizer que valores de especificidade e sensibilidade contrariam deduções sobre probabilidades condicionadas/teoremoa de Bayes. Começa logo com perolas de ignorância arrogante.

“Testes rápidos….a sensibilidade destes testes está entre os “80% e 99%”; enquanto a especificidade ronda os “97% e 100%”.

O circo vai tomar proporções ainda mais épicas com especificidades destas em baixa prevalência. Segurem-se.

“os testes rápidos de deteção de antigénio têm maior probabilidade de fornecer falsos negativos que os testes PCR, mas a probabilidade de falsos positivos é igualmente baixa.”

ERRADO! Para haver falsos negativos era preciso que houvesse uma percentagem maior de REAIS POSITIVOS. Não há, nem 1% há. Logo só pode haver falsos negativos até à percentagem de prevalencia, de reais positivos.
A estatistica de testes não se esgota em “especificidade e sensibilidade” senhores “especialista” Mexia e afins.

“se o resultado dos testes rápidos de deteção de antigénio forem negativos, os pacientes serão encaminhados para realizarem um teste PCR para despiste.”

Se derem negativo fazem contra prova. Segurem-se o circo vai ser hilariante. Vai ser a melhor tragicomédia histórica! Quando a estatistica diz preto no branco que os positivos é que devem fazer duas contra provas!

“Resumindo: se um doente já estiver numa fase mais adiantada da doença e o teste der positivo, o teste rápido dará quase certamente positivo e a sua fiabilidade é bastante elevada. Caso ainda esteja na fase inicial e sem sintomas, pode dar negativo, a fiabilidade é menor, mas isso não quer dizer que não exista contágio — pode ser o tal falso negativo.”

Resumindo: se não for doente tem uma elevadissima probabilidade de ser condenado a prisão porque estas sumidades não fazem ideia do mundo além de “especificidade e sensibilidade”

“Algumas pessoas dizem que, como não são tão sensíveis como os outros, permitem, nos casos positivos, identificar pessoas que tenham um potencial infeccioso maior. Ao fim e ao cabo, é isto que mais nos preocupa, por isso esta pode ser uma abordagem interessante”

Não contente com a prisão Ricardo Mexia começa a abrir as portas a ostracizar ainda mais os falsos positivos, com “potencial infeccioso maior”. O circo vai ser divinal.

““Tendo em conta a alta probabilidade de testes negativos,”

Agora já é ALTA PROBABILIDADE DE NEGATIVOS. já não se contentam com miseros 20% já é alta.

Testes PCR são criticados por serem tão sensíveis”

Errado, são criticados por tere especificidade baixa para rastreios em cenário de baixa prelavência. Mas é areia de mais para um jornalista.

““altamente sensíveis, altamente específicos e altamente fiáveis”, garante Ricardo Mexia.”

E altamente cor de rosa com palas. Um teste qualquer com parametro de 91% não é altamente coisa nenhuma. É praticamente inutil e raramente usado em teste sem contra prova.

“mas não necessariamente partes viáveis.. Pode ter pouco significado clínico, mas tem significado do ponto de vista da saúde pública”. Nestes casos, a pessoa continua a ter o vírus e até continua a poder transmiti-lo.”

E os marcianos, tenham medo dos marcianos! Agora já não são os assintomáticos e pré sintomáticos, agora ha um novo monstro na narrativa, os curados!!! Tenham medo dos curados! Surreal. E esta gente não tem vergonha.

““especificidade dos testes que estão registados no Infarmed é elevada”

Dizem eles com especificidade de 91%!!! Imaginação não falta.Agora um desmontar do resto do lixo estatistico, depois de retirar os valores oficiais de especificidade.

O titluo é delicioso “Testes têm 98% de certeza” Um novo conceito matemático cunhado por um mestre mundial da estatistica. A “certeza” de testes. Conhecia “precisão”, “recall”, FPR… mas “certeza” terei de ir estudar.

“Estes dados contrariam assim as polémicas que têm circulado”
Jornalistas que não fazem a minima ideia do que é o teorema de Bayes, a dizer que valores de especificidade e sensibilidade contrariam deduções sobre probabilidades condicionadas/teoremoa de Bayes. Começa logo com perolas de ignorância arrogante.

“Testes rápidos….a sensibilidade destes testes está entre os “80% e 99%”; enquanto a especificidade ronda os “97% e 100%”.
O circo vai tomar proporções ainda mais épicas com especificidades destas em baixa prevalência. Segurem-se.

“os testes rápidos de deteção de antigénio têm maior probabilidade de fornecer falsos negativos que os testes PCR, mas a probabilidade de falsos positivos é igualmente baixa.”
ERRADO! Para haver falsos negativos era preciso que houvesse uma percentagem maior de REAIS POSITIVOS. Não há, nem 1% há. Logo só pode haver falsos negativos até à percentagem de prevalencia, de reais positivos.
A estatistica de testes não se esgota em “especificidade e sensibilidade” senhores “especialista Mexia e afins.

“se o resultado dos testes rápidos de deteção de antigénio forem negativos, os pacientes serão encaminhados para realizarem um
teste PCR para despiste.”
Se derem negativo fazem contra prova. Segurem-se o circo vai ser hilariante. Vai ser a melhor tragicomédia histórica!

“Resumindo: se um doente já estiver numa fase mais adiantada da doença e o teste der positivo, o teste rápido dará quase certamente positivo e a sua fiabilidade é bastante elevada. Caso ainda esteja na fase inicial e sem sintomas, pode dar negativo, a fiabilidade é menor, mas isso não quer dizer que não exista contágio — pode ser o tal falso negativo.”
Resumindo: se não for doente tem uma elevadissima probabilidade de ser condenado a prisão porque estas sumidades não fazem ideia do mundo além de “especificidade e sensibilidade”

“Algumas pessoas dizem que, como não são tão sensíveis como os
outros, permitem, nos casos positivos, identificar pessoas que tenham um potencial infeccioso maior. Ao fim e ao cabo, é isto que mais nos preocupa, por isso esta pode ser uma abordagem interessante”
Não contente com a prisão Ricardo Mexia começa a abrir as portas a ostracizar ainda mais os falsos positivos, com “potencial infeccioso maior”. O circo vai ser divinal.

““Tendo em conta a alta probabilidade de testes negativos,” Agora já é ALTA PROBABILIDADE DE NEGATIVOS. já não se contentam com miseros 20% já é alta.

Testes PCR são criticados por serem tão sensíveis”
Errado, são criticados por tere especificidade baixa para rastreios em cenário de baixa prelavência. Mas é areia de mais para um jornalista.

““altamente sensíveis, altamente específicos e altamente fiáveis”,
garante Ricardo Mexia.”
E altamente cor de rosa. Um teste qualquer com parametro de 91% não é altamente coisa nenhuma. É praticamente inutil e raramente usado em teste sem contra prova.

“mas não necessariamente partes viáveis.. Pode ter pouco significado clínico, mas tem significado do ponto de vista da saúde
pública”. Nestes casos, a pessoa continua a ter o vírus e até continua a poder transmiti-lo.”
E os marcianos, tenham medo dos marcianos! Agora já não são os assintomáticos e pré sintomáticos, agora ha um novo monstro na narrativa, os curados!!! Tenham medo dos curados! Surreal. E esta gente não tem vergonha.

““especificidade dos testes que estão registados no Infarmed é elevada” dizem eles com especificidade de 91%!!! Imaginação não falta.

Facebook Backup October 2020

Os poligrafos (p.s. afinal não é um poligrafo, é um artigo) fizeram algo de útil! Honra lhe seja feita.

Conseguiram arrancar valores oficiais de especificidade ao INSA instituto Ricardo Jorge. Vivemos um circo de proporções épicas.

A especificidade dos testes em Portugal é de “91% a 100%”.

Mesmo sem considerar o velho teorema de Bayes, até 9% dos casos são falsos positivos. Até 9% das pessoas são condenadas a prisão pelo crime estatistico. Ou, cada pessoa que faz um teste tem um risco de perder a liberdade.
@[644150324:2048:Tiago Mendes] está na altura de colocares novos valores na tua folha de cálculo e demonstrares o circo, com a probabilidade pos teorema de Bayes. Eu voto em 99% dos casos positivos serem falsos.

Também relevante clarificar que um teste com sensibilidade ou especificidade de 100% pura e simplesmente não existe. PCR ou mamografia, amostra de sangue ou biópsia, pura e simplesmente não há teste nenhum com 100%. É da natureza técnica cometer erros. Um instituto usar linguagem como “91% a 100%” ou “aproximadamente 100%” é um sinal do colapso cientifico de um país.
Limitam-se a ler artigos que publicam valores que comparam kits PCR com PCR “de referencia”, alheados que o proprio PCR tem erro e não é o gold standard. Os kits podem ter 100% comparados com outro PCR, mas garantidamente não tem 100% comparado com o gold standard clinico e biológico.

O artigo do Observador é pago, coloco captura de ecra.

Os poligrafos (p.s. afinal não é um poligrafo, é um artigo) fizeram algo de útil! Honra lhe seja feita.

Conseguiram arrancar valores oficiais de especificidade ao INSA instituto Ricardo Jorge. Vivemos um circo de proporções épicas.

A especificidade dos testes em Portugal é de “91% a 100%”.

Mesmo sem considerar o velho teorema de Bayes, até 9% dos casos são falsos positivos. Até 9% das pessoas são condenadas a prisão pelo crime estatistico. Ou, cada pessoa que faz um teste tem um risco de perder a liberdade.
Tiago Mendes está na altura de colocares novos valores na tua folha de cálculo e demonstrares o circo, com a probabilidade pos teorema de Bayes. Eu voto em 99% dos casos positivos serem falsos.

Também relevante clarificar que um teste com sensibilidade ou especificidade de 100% pura e simplesmente não existe. PCR ou mamografia, amostra de sangue ou biópsia, pura e simplesmente não há teste nenhum com 100%. É da natureza técnica cometer erros. Um instituto usar linguagem como “91% a 100%” ou “aproximadamente 100%” é um sinal do colapso cientifico de um país.
Limitam-se a ler artigos que publicam valores que comparam kits PCR com PCR “de referencia”, alheados que o proprio PCR tem erro e não é o gold standard. Os kits podem ter 100% comparados com outro PCR, mas garantidamente não tem 100% comparado com o gold standard clinico e biológico.

O artigo do Observador é pago, coloco captura de ecra.

Andre Dias updated his status.
Jornalistas a falar de Ronaldo. Que foi culpa dele que não obedeceu aos ditames divinos. Referências aos seus dois testes inconclusivos, prova estatística da não infecção, prova de um falso positivo? Zero. Factos não pagam contas de incompetentes desesperados.

Facebook Backup October 2020

Diz ao Público o médico Henrique de Barros, presidente do Conselho Nacional de Saúde, aquele que foi achincalhado pelo governo em Março, acerca das medidas ontem anunciadas pelo governo: “São medidas altamente autoritárias. Isto é um sinal evidente de uma imensa desorientação, não é política baseada na evidência, é política para tentar criar evidência. Isto indigna-me não só pelo lado autoritário mas também pela estupidez, porque a história ensina-nos que nunca se consegue combater com eficácia uma crise sanitária com medidas repressivas”
Diz ao Público o médico Henrique de Barros, presidente do Conselho Nacional de Saúde, aquele que foi achincalhado pelo governo em Março, acerca das medidas ontem anunciadas pelo governo: “São medidas altamente autoritárias. Isto é um sinal evidente de uma imensa desorientação, não é política baseada na evidência, é política para tentar criar evidência. Isto indigna-me não só pelo lado autoritário mas também pela estupidez, porque a história ensina-nos que nunca se consegue combater com eficácia uma crise sanitária com medidas repressivas”
É assim que se gera medo e que os politicos tomam decisões estapafuridas: um misto de abuso de linguage para não chamar mentira e de números sem contexto. Exactamente a mesma receita de Março. Ficam a faltar as imagens falsas de UCI ou caixões.
Updated 15 Oct 2020, 15:11
Updated 15 Oct 2020, 14:20

Facebook Backup October 2020

Com a declaração do estado de calamidade proponho a todos os bombeiros e sapadores florestais, parte da protecção civil, que dêem bom uso ao privilégio.

É um dever ético que entrem nas redações de todas as TV à hora de “noticiários” e impeçam a emissão de mentiras descaradas.

Estes dois grupos tem o poder e a massa critica para o fazer, não estando sujeitos a sanções disciplinares hierárquicas, os bombeiros nem o emprego arriscam. Por favor, são a ultima esperança do país.
Em 74 foram os militares. Hoje sois vós que tendes o privilégio de salvar milhares de vida. Não ignorem a oportunidade unica da história.

Com a declaração do estado de calamidade proponho a todos os bombeiros e sapadores florestais, parte da protecção civil, que dêem bom uso ao privilégio.

É um dever ético que entrem nas redações de todas as TV à hora de “noticiários” e impeçam a emissão de mentiras descaradas.

Estes dois grupos tem o poder e a massa critica para o fazer, não estando sujeitos a sanções disciplinares hierárquicas, os bombeiros nem o emprego arriscam. Por favor, são a ultima esperança do país.
Em 74 foram os militares. Hoje sois vós que tendes o privilégio de salvar milhares de vida. Não ignorem a oportunidade unica da história.

Facebook Backup October 2020

Com a declaração do estado de calamidade proponho a todos os bombeiros e sapadores florestais, parte da proteccao civil, que dêem bom uso ao privilégio.

Por exemplo entrando nos bancos e exigindo o recurso “notas de 100” para comprar máscaras para proteger a população da hecatombe eminente.

Por exemplo que entrem nos jogos da bola a borla.

Sei lá, entrem em casas de alterne e requisitem o “recurso natural” mais vistoso para parar o vento com o orgão sexual.

Que entrem nos supermercados e requisitem todas as bebidas com mais de 10% teor alcoólico enquanto “recurso energético” para assegurar a nobre missão de nos salvar de uma gripe.

Se o governo e poder pode fazer contratos sem supervisão legal é um dever ético que tais membros da sociedade usem os privilégios concedidos.

Com a declaração do estado de calamidade proponho a todos os bombeiros e sapadores florestais, parte da proteccao civil, que dêem bom uso ao privilégio.

Por exemplo entrando nos bancos e exigindo o recurso “notas de 100” para comprar máscaras para proteger a população da hecatombe eminente.

Por exemplo que entrem nos jogos da bola a borla.

Sei lá, entrem em casas de alterne e requisitem o “recurso natural” mais vistoso para parar o vento com o orgão sexual.

Que entrem nos supermercados e requisitem todas as bebidas com mais de 10% teor alcoólico enquanto “recurso energético” para assegurar a nobre missão de nos salvar de uma gripe.

Se o governo e poder pode fazer contratos sem supervisão legal é um dever ético que tais membros da sociedade usem os privilégios concedidos.

Facebook Backup October 2020

Vende-se zaragatoas comprovadamente positivas para sars cov 2. Da acesso prioritário ao SNS. Salve a vida dos seus familiares, apenas por 1200€.

Com manual de instruções como trocar zaragatoa durante teste. Na compra de 2 oferecemos CD de fotos de UCIs. Na compra de 5 oferecemos selfie com Filipe Froes ou Ricardo Mexia.

Vende-se zaragatoas comprovadamente positivas para sars cov 2. Da acesso prioritário ao SNS. Salve a vida dos seus familiares, apenas por 1200€.

Com manual de instruções como trocar zaragatoa durante teste. Na compra de 2 oferecemos CD de fotos de UCIs. Na compra de 5 oferecemos selfie com Filipe Froes ou Ricardo Mexia.

Mentiras descaradas XXII

“Mas, na próxima semana, o país deve endurecer as suas medidas contra o coronavírus, possibilitando que as autoridades regionais introduzam diretrizes locais adicionais, se necessário. Entre as medidas previstas estão as recomendações..”

Não há o mais remoto indício de medidas nenhumas. Basta pesquisar nos sites de notícias suecos, praticamente não há sequer notícias sobre covid! Basta pesquisar o site do governo – um real governo transparente- para saber que não há qualquer iniciativa!

Depois “endurecer” medidas escrevem, com pouca vergonha de obviamente dizerem a seguir que são RECOMENDAÇÕES !!!

Onde estão os polígrafos?!

https://www.dn.pt/mundo/suecia-fez-pior-que-vizinhos-nordicos-e-prepara-medidas-mais-rigidas-12920128.html?fbclid=IwAR3aiklWaDgZER4RH2vPcJWN8cVyLG-hJ6WgQYCIwIOjy9S_kxn7xoaoUT0

Updated 15 Oct 2020, 12:24
Andre Dias updated his status.

Repetem até a exaustão que a gripe desapareceu por causa das “medidas” covid.
Primeiro, não há prova nenhuma que as medidas tenham qualquer efeito. Há várias contra provas, como por exemplo o aumento de “casos” covid em Espanha depois de imposto o uso de máscaras.

Mas acima de tudo há um principio em estatistica médica de causa e efeito proporcional. Tudo se rege pelo principio de quanto mais intensa a causa/acção mais intenso o resultado. Um veneno em pequena dose é curativo, é um medicamento. O mesmo veneno em dose elevada mata. Há sempre uma proporção entre dose e efeito.

Os indicios – que não são provas – ténues de eficácia de máscaras e distanciamento social são sempre unanimes no impacto reduzido. Todos os estudos apenas encontram indicios de reducões potenciais de 20%, 40% de “goticulas” de “infecções”.

Ora à luz do principio basilar de dose e efeito, nenhuma medida tomada para o covid tem o potencial racional de extinguir, de conter a zero, os virus Influenza. Nem com a interpretação mais generosa de tais indicios de efeito de medidas se pode inferir tal efeito na gripe. É apenas surrealismo ignorante.

Facebook Backup October 2020

Só para contrapor à demencia colectiva

(Sem olhar a causa de morte, já morreu mais gente este ano em Portugal que na Suécia. Não morreram do virus, morreram de abandono. A Suécia caminha rapidamente para não ter mortalidade em excesso no ano)
Gráfico de Vasco Santos

Só para contrapor à demencia colectiva

(Sem olhar a causa de morte, já morreu mais gente este ano em Portugal que na Suécia. Não morreram do virus, morreram de abandono. A Suécia caminha rapidamente para não ter mortalidade em excesso no ano)
Gráfico de Vasco Santos

Facebook Backup October 2020

Só para contrapor ao desvario do Sr. Costa.
Só para contrapor ao desvario do Sr. Costa.

Estudo com 57 000 individuos não encontrou qualquer relação entre cuidar de crianças e infecção com a palhaçada da moda.
O maior estudo do genero até à data.

Cara DGS, ministério da educação, vão justificar a destruição da educação de uma geração com o medo de homens verdes a partir de agora? Caros professores que tem como missão profissional cuidar das crianças, vão abdicar da cobardia?
Exijo o fim de todas as mediads abjectas na escolas! As crianças não são marionetas de tiranetes ignorantes incapazes ou que se recusam ler ciência.

” in U.S. child care programs, exposure to child care during the early months of the U.S. pandemic was not associated with elevated risk for COVID-19 transmission to providers. ”

Updated 15 Oct 2020, 10:29

Facebook Backup October 2020

Digam adeus a propriedade privada. Está na mesma pocilga que os direitos a identidade, sigilo médico, educação e saúde.

Com o estado de calamidade, todos os tiranetes da proteccao civil e seus enteados passam a ter acesso a propriedade privada sem mandado judicial.
Um presidente de câmara ou um sapador florestal pode agora entrar para se juntar ao jantar de família, ou vir observar a intimidade sexual.

Se não gostarem, lembro que há uma nova lei de expropriação muito conveniente.

Todos os bens materiais “naturais ou energéticos” que considerem necessários ao mui nobre acto de nos proteger de uma gripe podem também ser requisitados in loco pela elite escolhida.

Por fim, cereja no bolo, toda a contratação pública necessária a mui nobre missão de parar o vento com as mãos deixa de estar sujeita a supervisão de tribunal de contas. Assim se percebe a urgência de declarar tal estado.

Digam adeus a propriedade privada. Está na mesma pocilga que os direitos a identidade, sigilo médico, educação e saúde.

Com o estado de calamidade, todos os tiranetes da proteccao civil e seus enteados passam a ter acesso a propriedade privada sem mandado judicial.
Um presidente de câmara ou um sapador florestal pode agora entrar para se juntar ao jantar de família, ou vir observar a intimidade sexual.

Se não gostarem, lembro que há uma nova lei de expropriação muito conveniente.

Todos os bens materiais “naturais ou energéticos” que considerem necessários ao mui nobre acto de nos proteger de uma gripe podem também ser requisitados in loco pela elite escolhida.

Por fim, cereja no bolo, toda a contratação pública necessária a mui nobre missão de parar o vento com as mãos deixa de estar sujeita a supervisão de tribunal de contas. Assim se percebe a urgência de declarar tal estado.

Andre Dias updated his status.

Voluntários para criar e publicar uma app falsa? Interface equivalente mas sem funcionalidade.

Para prevenir o ataque governamental. Mais eficaz que prevenir um vírus banal.

Andre Dias updated his status.

A minha grande dúvida é:

Os deputados quando discutirem o uso de máscaras na rua vão tirar a sua? ao arrepio do actual despacho inconstitucional de uso em espaços fechados?

Facebook Backup October 2020

Sejam como Cristiano Ronaldo, exijam contra provas aos testes da doença da moda. Exijam prova estatistica que estão infectados.

Cristiano Ronaldo não está infectado. Com um teste positivo teve dois inconclusivos, a margem de certeza estatistica sobre a sua NÃO infeccção é inquestionável.

Os 3 casos em 120 testes feitos à selecção são exactamente a margem de erro de falsos positivos. Não há ninguém infectado na selecção. Como o número de infectados na sociedade é baixissimo e apenas andamos assustaos com falsos positivos.

Não abdiquem dos vossos direitos humanos por causa de um erro de um programa de testes de péssima qualidade. Exijam contra prova. Não cumpram quarentenas inconstitucionais sem prova estatistica inquestionável de infecção.

Isto aplica-se também aos dois outros “casos” na selecção, Anthony Lopes e José Fonte. Se alguém conseguir chegar ao contacto deles, por favor, peçam que exijam contra prova, para demonstrar a frente de todos o que são falsos positivos.

Sejam como Cristiano Ronaldo, exijam contra provas aos testes da doença da moda. Exijam prova estatistica que estão infectados.

Cristiano Ronaldo não está infectado. Com um teste positivo teve dois inconclusivos, a margem de certeza estatistica sobre a sua NÃO infeccção é inquestionável.

Os 3 casos em 120 testes feitos à selecção são exactamente a margem de erro de falsos positivos. Não há ninguém infectado na selecção. Como o número de infectados na sociedade é baixissimo e apenas andamos assustaos com falsos positivos.

Não abdiquem dos vossos direitos humanos por causa de um erro de um programa de testes de péssima qualidade. Exijam contra prova. Não cumpram quarentenas inconstitucionais sem prova estatistica inquestionável de infecção.

Isto aplica-se também aos dois outros “casos” na selecção, Anthony Lopes e José Fonte. Se alguém conseguir chegar ao contacto deles, por favor, peçam que exijam contra prova, para demonstrar a frente de todos o que são falsos positivos.

Andre Dias updated his status.
Quanto a “grandes medidas para parar” a continua morte milhares de pessoas por colapso dos cuidados de saúde, nem uma palavra.
7 000 e a crescer. Nem uma palavra.
Um verdadeiro estado de calamidade no SNS

Facebook Backup October 2020

Governo vai apresentar proposta de lei no Parlamento para que a app palhaçada passe a ser obrigatória em contexto escolar, administração pública, laboral, e forças armadas.

Suponho então que o governo vá facultar um telemovel de ultima geração a todos os alunos obrigados a frequencia escolar, que vá facultar um telemovel a todos os empregados do país bem como assegurar formação no seu uso. Adicionalmente suponho que o uso de dados móveis seja também gratuido.
O meu vizinho lavrador Zé, finalmente livra-se do telefone dos anos 90 e entra na época da fibra óptica.
Já agora as aldeias que ainda não tem serviço telefónico depois dos fogos de 2017, vão ter uma app especial com sinais de fumo?

A app tem um interface para cegos e surdos? Suponho que seja imediatamente implementado e testado.

Suponho também que a policia deixe de fiscalizar criminalidade relevante para andar então a inquirir junto de todos se a app está correctamente instalada e a ser usada segundo os canones. Depois de desviar recursos policiais para andar a preseguir prevaricadores perigosissimos do uso de máscara religiosa, não posso imaginar melhor uso ao dinheiro de impostos que policiamento de telemoveis. Suponho que o direito constitucional de privacidade num objecto tão pessoal como telemovel seja um apontamento marginal no grande livro da salvação sanitária.

Suponho também que não deverá faltar muito tempo para grupos organizados de hackers descobrirem falhas de segurança monumentais como em quase todas as ferramentas publicas existentes e que o governo assumirá a responsabilidade pelas fugas de dados.

Governo vai apresentar proposta de lei no Parlamento para que a app palhaçada passe a ser obrigatória em contexto escolar, administração pública, laboral, e forças armadas.

Suponho então que o governo vá facultar um telemovel de ultima geração a todos os alunos obrigados a frequencia escolar, que vá facultar um telemovel a todos os empregados do país bem como assegurar formação no seu uso. Adicionalmente suponho que o uso de dados móveis seja também gratuido.
O meu vizinho lavrador Zé, finalmente livra-se do telefone dos anos 90 e entra na época da fibra óptica.
Já agora as aldeias que ainda não tem serviço telefónico depois dos fogos de 2017, vão ter uma app especial com sinais de fumo?

A app tem um interface para cegos e surdos? Suponho que seja imediatamente implementado e testado.

Suponho também que a policia deixe de fiscalizar criminalidade relevante para andar então a inquirir junto de todos se a app está correctamente instalada e a ser usada segundo os canones. Depois de desviar recursos policiais para andar a preseguir prevaricadores perigosissimos do uso de máscara religiosa, não posso imaginar melhor uso ao dinheiro de impostos que policiamento de telemoveis. Suponho que o direito constitucional de privacidade num objecto tão pessoal como telemovel seja um apontamento marginal no grande livro da salvação sanitária.

Suponho também que não deverá faltar muito tempo para grupos organizados de hackers descobrirem falhas de segurança monumentais como em quase todas as ferramentas publicas existentes e que o governo assumirá a responsabilidade pelas fugas de dados.

Andre Dias updated his status.

Governo vai apresentar proposta de lei no Parlamento para a obrigatoriedade de uso de máscara na via pública;

Pelo menos o governo começa respeitar o processo legal no país. Depois de 6 meses com legislação inconstitucional que limita os direitos constitucionais não aprovada no Parlamento, o governo submete-se à própria constituição e ao devido processo legislativo.

Espero que o Parlamento tenha o minimo de decência de exigir prova cientifica que justifique tal medida e obviamente chumbe tais medidas religiosas dogmáticas.

Equanto analisa tais medidas, espero também que de imediato suspensada todas resoluções do conselho de ministros violadoras dos direitos constitucionais e que puna os abusadores que assim actuaram.

Suponho portanto que o objectivo seja unicamente o que se conseguiu em Espanha e França com tal medida: fazer aumentar o número de casos. Dado a unica prova existente ser a de aumento de casos em países que impuseram tal pensamento religioso.

Caro governo, cara DGS, caros Froes e Mexias desta vida

Se for o centro para medicina baseada em prova, CEBM, da universidade de Oxford a exemplificar o absurdo de testar em barda, com o exemplo dos parlamentares britanicos “muito interessados em salvar as vidas” já percebem?

We assume 650 healthy Members of Parliament (MP)…….at the end of the second working week 190 MPs would be self-isolating

https://www.cebm.net/covid-19/pitfalls-of-repeat-testing-illustrated-with-the-house-of-commons/

Updated 14 Oct 2020, 12:07

O direito à educação está consagrado na constituição. O dever de frequentar a escola está consagrado em lei.

Os tiranetes de cada feudo não podem continuar impunes. Esta direcção que vai além da lei, das suas próprias regras internas e que viola os direitos constituicionais deve ser censurada, publicamente e formalmente.
A educação de uma geração não pode continuar nas mãos de cobardes ignorantes.

https://www.noticiasdecoimbra.pt/aluno-impedido-de-entrar-na-escola-mesmo-com-teste-negativo-a-covid-19/

Updated 14 Oct 2020, 10:38

Cristiano Ronaldo had ONE positive test for SARS cov 2.

The team has been in practical terms isolated from outside world for almost 2 weeks now. He reports no symptoms whatsoever and has shown “surprise” at positive result.
The whole team has been subject to 6 tests each in the last 12 days.
That is roughly 120 tests in total.

The tests used by the PT team are most likely provided by Unilabs, they are the providers for the PT league and footbal federation. The only technical details of the test have been provided early in the year by an unilabs representative that stated publicly that the test had 97% specificity, that is a 3% false positive rate. See link 1.

There has been 3 “cases” in the team, including Ronaldo. That is a positive rate of 2,5% of total tests.
Incredibly close to the 3% expected rate.

None of those “cases” are real. They are simply false positives, and the absolute lack of symptoms on all of them, the isolation and the age and physical condition of the athelets is clear indication.

Ronaldo is just the canary in the coal mine. He is not the exception, he is the rule.

More than 50% of the positive results we see in the northern hemisphere in the last 4 months are simply false positives. The increase of “cases” is not the result of a widespread infection, rather the result of widespread testing without any clinical criteria. That number can easily be up to 95% of positives being false positives in most countries.

We know for long that medical professionals lack training in interpreting tests that rely on statistics. See link 2.

This is the time to stop testing in large scale. Either return to clinical proven testing for people with symptoms or demand 3 sequential independent tests to consider anyone a “case”.

We are destroying our socities for a “second wave” of false positives

https://observador.pt/2020/05/23/testes-feitos-aos-jogadores-da-i-liga-deram-falsos-positivos/

https://www.washingtonpost.com/news/posteverything/wp/2018/10/05/feature/doctors-are-surprisingly-bad-at-reading-lab-results-its-putting-us-all-at-risk/

Updated 14 Oct 2020, 10:23
Updated 14 Oct 2020, 01:22

Se for um artigo de 2018 a explicar que os médicos tem muito pouco treino a interpretar resultados estatísticos já se começa a olhar para a aberração de testagem que vivemos?

Os médicos regra geral são treinados em sensibilidade e especificidade. Ponto. Nunca estudam as implicações da prevalência nem conhecem os limiares de prevalência dos testes. A maioria dos cenários não precisam, mas depois quando surge o cenário que altera as “regras do jogo” metem os pés pelas mãos.

Even when medical students have short classroom instruction in test interpretation, it is rarely taught in a clinic with actual patients.

There is no simple solution. One key step is for doctors to acknowledge the gaps in our understanding and to improve our knowledge of what each test can accurately tell us

https://www.washingtonpost.com/news/posteverything/wp/2018/10/05/feature/doctors-are-surprisingly-bad-at-reading-lab-results-its-putting-us-all-at-risk/

Updated 14 Oct 2020, 00:52

Facebook Backup October 2020

Cara Cristina Frazão, é uma insensível que não dá valor à vida de uma criança, que prefere a carreira ao bem estar dos que prometeu servir.

Um país de loucos que pune crianças por partilhar! Uma sociedade que exige que “a minha máscara protege te” ao mesmo tempo que pune crianças de partilhar!
Uma escola em pedaços a quem a obediência cega é mais importante que a saúde mental, que os actos fundamentais do tecido social.

Cara Cristina Frazão, é uma insensível que não dá valor à vida de uma criança, que prefere a carreira ao bem estar dos que prometeu servir.

Um país de loucos que pune crianças por partilhar! Uma sociedade que exige que “a minha máscara protege te” ao mesmo tempo que pune crianças de partilhar!
Uma escola em pedaços a quem a obediência cega é mais importante que a saúde mental, que os actos fundamentais do tecido social.

Produção de anticorpos de elevada qualidade sete meses depois da infeccao. Amostra do estudo muito grande, de grande poder estatistico.
Mais uma prova que 1 século de epidemiologia foi deitado pela janela, no altar dogmático do “aí mas é novo, não sabemos” que lançou uma cruzada sangrenta contra a própria sociedade!

https://medicalxpress.com/news/2020-10-sars-cov-antibodies-immunity.html

Updated 13 Oct 2020, 23:09

Caviar para alguns III

Cristiano Ronaldo testou positivo para o virus palhaço.

Os colegas de trabalho continuam livres e preparam-se para ir trabalhar em condições de contacto próximo sem máscara.

O meu vizinho que teve o restaurante fechado 15 dias, porque o pai testou positivo quando precisou de uma cirurgia urgente, e viu os clientes todos presos, também gostava de ter excepções. Não teve, está falido, que os clientes nunca mais voltaram depois de terem sido condenados pelo crime de estar no sítio errado. Gostava de não ser quem paga o preço para “proteger os outros”.

As crianças continuam impedidas de fazer desporto, num país com índices vertiginosos de obesidade. As poucas equipas amadoras que ter coragem de enfrentar as regras anti constitucionais são mandadas para quarentena perante um falso positivo.

Assim se destrói o tecido produtivo e a saúde de um país e se dão alvíssaras a actividades que nada produzem.

Os escolhidos tem direitos a votos de “desejo as melhoras” do hipocondríaco mor. Melhoras a que? Como 95% dos “casos” o futebolista não tem sequer sintomas quanto mais sofrimento para poder “melhorar”! As melhoras que ficar em casa de salário garantido a curar a paródia?

Ironicamente nas últimas semanas foram feitos sensivelmente 120 testes aos escolhidos. Tiveram 3 positivos. Já alguém ouviu falar em 3% de falsos positivos?

https://mb-web-sapo-io.cdn.ampproject.org/i/s/mb.web.sapo.io/7f9644d50963172b27848d702429c89fd95b5400.jpg

Updated 14 Oct 2020, 10:05

Agricultores do Camboja a copiar a estratégia de erradicação de virus dos paises ocidentais: Com medidas sem qualquer efeito comprovado mas que acreditam que fazem a diferença. Pelo menos não se condenam à fome, são inteligentes.

Governo, DGS, ordem dos médicos, querem antes dedicar-se à agricultura?

https://www.france24.com/en/20201011-cambodian-farmers-deploy-scarecrows-to-ward-off-virus

Updated 13 Oct 2020, 19:14

BMJ, revista de referencia mundial médica, a trazer para a luz a imunidade inata e cruzada.
DGS, Filipe Froes, Ricardo Mexia está alguém a ler?

When a population has people with pre-existing immunity, as the T cell studies may be indicating is the case, the herd immunity threshold based on an R0 of 2.5 can be reduced from 60% of a population getting infected right down to 10%,

In late 2009, months after the World Health Organization declared the H1N1 “swine flu” virus to be a global pandemic…. why the so called “novel” virus did not seem to be causing more severe infections than seasonal flu.
Their answer was pre-existing immunological responses in the adult population

Updated 13 Oct 2020, 19:11

Facebook Backup October 2020

The north of the UK is mostly now under lockdown again.
The reason, is the blue bars. Those are the deaths in last 6 weeks compared to the deaths six weeks from 13th March.
Yes, essentially there is no deaths at any level that justify even closing one single pub. It’s all within very boring normal death rates.One can f#$% up once and get a pass, but doing the same mistake twice is nothing short of criminal. That is the kind of government decisions fueled by fear and pure statistical incompetence.

And in good old fashion one must not forget that It is true that “infection rates” – that is false positives from tests – in many northern districts are currently much higher than in London and the south east. But here’s the thing: back in the spring, when the reverse was true, the whole country was made to lock down together. Now, the north is being singled out for punishment.
The “infection rates” in several suburban London boroughs (Richmond upon Thames at 122 cases per 100,000, Elmbridge at 129 per 100,000) are approaching the level at which Leicester was locked down in early July and are far higher than the levels in Greater Manchester boroughs when localised restrictions were introduced there in late July.

The north of the UK is mostly now under lockdown again.
The reason, is the blue bars. Those are the deaths in last 6 weeks compared to the deaths six weeks from 13th March.
Yes, essentially there is no deaths at any level that justify even closing one single pub. It’s all within very boring normal death rates.

One can f#$% up once and get a pass, but doing the same mistake twice is nothing short of criminal. That is the kind of government decisions fueled by fear and pure statistical incompetence.

And in good old fashion one must not forget that It is true that “infection rates” – that is false positives from tests – in many northern districts are currently much higher than in London and the south east. But here’s the thing: back in the spring, when the reverse was true, the whole country was made to lock down together. Now, the north is being singled out for punishment.
The “infection rates” in several suburban London boroughs (Richmond upon Thames at 122 cases per 100,000, Elmbridge at 129 per 100,000) are approaching the level at which Leicester was locked down in early July and are far higher than the levels in Greater Manchester boroughs when localised restrictions were introduced there in late July.

Facebook Backup October 2020

“Os hospitais já estão sobrelotados e não tem capacidade” ouvimos de irrepreensiveis profissionais, que exigem trucidar direito atrás de direito a milhões.
Estarão mesmo?No gráfico vindo do site transparencia.sns.gov.pt, a laranja, vemos o total de dias de internamento no SNS. Está abaixo dos anos anteriores. 3186977 dias totais de internamento até Julho deste ano versus uma média de 3600000 nos anos anteriores. Menos 400 000 dias de internamento totais. O mesmo cenário para o total de pessoas internadas, a verde.
Um SNS com o internamento em marcha lenta e nem o covid fez disparar tais números, como não fez disparar nada nem os mortos.

https://transparencia.sns.gov.pt/explore/dataset/atividade-de-internamento-hospitalar/analyze/?disjunctive.regiao&disjunctive.instituicao&disjunctive.tipo_de_especialidade&fbclid=IwAR2g7uojtVsnWnZ4j9eTmpD2IoYTFtisu94RG_yoOTVkDjdb2gIIUeC5Mb0&dataChart=eyJxdWVyaWVzIjpbeyJjaGFydHMiOlt7InR5cGUiOiJjb2x1bW4iLCJmdW5jIjoiU1VNIiwieUF4aXMiOiJkb2VudGVzX3NhaWRvcyIsImNvbG9yIjoiIzY2YzJhNSIsInNjaWVudGlmaWNEaXNwbGF5Ijp0cnVlfSx7InR5cGUiOiJjb2x1bW4iLCJmdW5jIjoiU1VNIiwieUF4aXMiOiJkaWFzX2RlX2ludGVybmFtZW50byIsImNvbG9yIjoiI2ZjOGQ2MiIsInNjaWVudGlmaWNEaXNwbGF5Ijp0cnVlfV0sInhBeGlzIjoidGVtcG8iLCJtYXhwb2ludHMiOiIiLCJ0aW1lc2NhbGUiOiJtb250aCIsInNvcnQiOiIiLCJjb25maWciOnsiZGF0YXNldCI6ImF0aXZpZGFkZS1kZS1pbnRlcm5hbWVudG8taG9zcGl0YWxhciIsIm9wdGlvbnMiOnsiZGlzanVuY3RpdmUucmVnaWFvIjp0cnVlLCJkaXNqdW5jdGl2ZS5pbnN0aXR1aWNhbyI6dHJ1ZSwiZGlzanVuY3RpdmUudGlwb19kZV9lc3BlY2lhbGlkYWRlIjp0cnVlLCJmYmNsaWQiOiJJd0FSMmc3dW9qdFZzblduWjRqOWVUbXBEMklvWVRGdGlzdTk0UkdfeW9PVFZrRGpkYjJnSUlVZUM1TWIwIn19fV0sInRpbWVzY2FsZSI6InllYXIiLCJzaW5nbGVBeGlzIjp0cnVlLCJkaXNwbGF5TGVnZW5kIjp0cnVlLCJhbGlnbk1vbnRoIjp0cnVlfQ%3D%3D

Facebook Backup October 2020

“Os hospitais já estão sobrelotados e não tem capacidade” ouvimos de irrepreensiveis profissionais, que exigem trucidar direito atrás de direito a milhões.
Estarão mesmo?

No primeiro gráfico vindo do site transparencia.sns.gov.pt, a laranja, vemos o total de dias de internamento no SNS. Está abaixo dos anos anteriores. 3186977 dias totais de internamento até Julho deste ano versus uma média de 3600000 nos anos anteriores. Menos 400 000 dias de internamento totais. O mesmo cenário para o total de pessoas internadas, a verde.
Um SNS com o internamento em marcha lenta e nem o covid fez disparar tais números, como não fez disparar nada nem os mortos.

No segundo gráfico, o mesmo cenário para as consultas, em modo lesma

https://transparencia.sns.gov.pt/explore/dataset/atividade-de-internamento-hospitalar/analyze/?disjunctive.regiao&disjunctive.instituicao&disjunctive.tipo_de_especialidade&fbclid=IwAR2g7uojtVsnWnZ4j9eTmpD2IoYTFtisu94RG_yoOTVkDjdb2gIIUeC5Mb0&dataChart=eyJxdWVyaWVzIjpbeyJjaGFydHMiOlt7InR5cGUiOiJjb2x1bW4iLCJmdW5jIjoiU1VNIiwieUF4aXMiOiJkb2VudGVzX3NhaWRvcyIsImNvbG9yIjoiIzY2YzJhNSIsInNjaWVudGlmaWNEaXNwbGF5Ijp0cnVlfSx7InR5cGUiOiJjb2x1bW4iLCJmdW5jIjoiU1VNIiwieUF4aXMiOiJkaWFzX2RlX2ludGVybmFtZW50byIsImNvbG9yIjoiI2ZjOGQ2MiIsInNjaWVudGlmaWNEaXNwbGF5Ijp0cnVlfV0sInhBeGlzIjoidGVtcG8iLCJtYXhwb2ludHMiOiIiLCJ0aW1lc2NhbGUiOiJtb250aCIsInNvcnQiOiIiLCJjb25maWciOnsiZGF0YXNldCI6ImF0aXZpZGFkZS1kZS1pbnRlcm5hbWVudG8taG9zcGl0YWxhciIsIm9wdGlvbnMiOnsiZGlzanVuY3RpdmUucmVnaWFvIjp0cnVlLCJkaXNqdW5jdGl2ZS5pbnN0aXR1aWNhbyI6dHJ1ZSwiZGlzanVuY3RpdmUudGlwb19kZV9lc3BlY2lhbGlkYWRlIjp0cnVlLCJmYmNsaWQiOiJJd0FSMmc3dW9qdFZzblduWjRqOWVUbXBEMklvWVRGdGlzdTk0UkdfeW9PVFZrRGpkYjJnSUlVZUM1TWIwIn19fV0sInRpbWVzY2FsZSI6InllYXIiLCJzaW5nbGVBeGlzIjp0cnVlLCJkaXNwbGF5TGVnZW5kIjp0cnVlLCJhbGlnbk1vbnRoIjp0cnVlfQ%3D%3D

Andre Dias updated his status.

Prisão para uns, caviar para outros II

O ministro Manuel Heitor teve um teste positivo, e está como todos os doentes da doença muito grave, sem sintomas em casa a curar a doença que não existe.

Os ministros fizeram testes de um dia para o outro. As pessoas que morrem à espera de cuidados urgentes também agradeciam testes em menos de 24 horas. Deram negativo e foram em liberdade.

5 funcionários da câmara de ovar estiveram com Manuel Heitor. Receberam ordem de prisão da agente da DGS local, vulgo tiranete.

Provavelmente são funcionários públicos continuarão com salário garantido enquanto esperam pelo comando da televisão. Se fossem dos milhões de precários, pessoas vulneraveis, teriam o seu rendimento tirado e “protejam os outros”, como os construtores civis que fizeram o milagre de não adoecer quando juraram que morriamos todos e manter a economia viva…….

Só me apetece mesmo perguntar “ e se fossem gozar com o ……?”

Andre Dias updated his status.

Filipe Froes tem muito pouca vergonha
“Temos excesso de mortalidade, é um facto. Evidente que há muitos doentes prejudicados….Já não tenho tolerância para os “negacionistas” que com a sua ignorância irresponsável põem em risco a vida de terceiros e contribuem para uma maior degradação social e económica”.

A sua abordagem matou 7 000 pessoas, mas o eminente não tem tolerância para quem… avisou dessa consequencia.

Filipe Froes toma decisões com a vida de milhões com base no relato da prima da amiga da tia que vive perto do cunhado do vizinho. Pena que a filha do colega não faça ideia do que está a falar.

“Temos aqui um colega nosso que tem uma filha a estudar na Suécia. Em Estocolmo, raramente se ultrapassa 20% a 30% de lotação. As pessoas por si próprias não entram para além disso e fazem-no porque passado dois ou três minutos têm um transporte alternativo.”

Filipe Froes podia olhar para Espanha de facto “O caso espanhol pode ser um bom exemplo para nós” devia por exemplo ver como a imposição de uso de máscaras na rua fez SUBIR o número de casos.

Andre Dias updated his status.

Filipe Froes quando lhe perguntam

Tem havido muito essa comparação: se todos os invernos há um excesso de mortalidade de 2000 a 3000 pessoas e nunca se tomaram medidas assim, porque é que se faz isto tudo com a covid-19. Como responde?

Responde esta pérola de surrealismo epidemiológico e de mestria em não responder a uma pergunta objectiva.

As pessoas só podem desvalorizar aquilo que nunca viram ou não conhecem. Não se pode nem subestimar nem a gripe nem esta doença. A gripe é uma doença paradoxal porque embora muitas vezes leve a casos benignos tem uma componente de gravidade que muitas vezes é subestimada – não se veem os casos nos cuidados intensivos, a descompensação de doença crónica e isto tudo tendo uma vacina. Esta pandemia ainda é mais enganadora do que a gripe e não temos vacina. E para mim é algo que caracteriza. É iníqua e enganadora.

Perceberam?
Eu traduzo
“Que pergunta chata, sei lá o que respondo, deixem cá encher chouriço que eu quero é vender máscaras e testes”

Filipe Froes diz em entrevista
“É preciso perceber que a força destes testes não é tanto a sua sensibilidade mas a sua realização periódica. No fundo ….. a serem testados regularmente, de cinco em cinco dias, de sete em sete dias. Os falsos negativos têm sido uma das preocupações suscitadas pelo Governo. A periodicidade do teste permitirá que se detetem a maioria dos casos. Se testar uma vez e nunca mais testar, isso pode ser um problema. Mas se estes testes forem feitos de forma periódica e sistemática, a questão dos falsos negativos é ultrapassada porque a pessoa volta a ser testada dentro de dias. Podendo não apanhar todos os casos, pode apanhar muitos.”

Alguém caridosamente explica ao eminente especialista espalhador de medo o teorema de Bayes?
Alguém lhe explica a prevalência baixa?
Alguém que lhe demonstre taxas de falsos positivos de 90% hoje em Portugal?
Alguém lhe explica que para haver falsos negativos é preciso haver reais infectados? Que só pode ser falso negativo se for real positivo e que reais positivos é coisa rarissima, mais rara que “especialistas a debitar em jornais”…
Alguém lhe explica o que é o Prevalence Threshold/Limiar de prevalencia de um teste?
Algúem lhe explica que além da sensibilidade e especificidade que lhe ensinaram na única cadeira de estatistica que teve, há muito mais para saber sobre estatistica epidemiologica de testes?
Algúem lhe explica que com especificidade de 97% a fazer testes a cada cinco dias será uma questão de menos de meio ano para todos terem um teste positivo por erro e que será portanto uma questão de tempo até ter a vida destruida?
Que cada falso positivo caçado é menos um funcionário a cuidar de idosos que depois morrem de sede?
Alguém caridosamente lhe manda este link?

Updated 12 Oct 2020, 17:39

Assim se destroi a vida de milhares de pessoas:

Meia dúzia de cobardes queixam-se porque viram uma foto sem contexto, os politicos contam votos e os empregos de dezenas ou centenas de pessoas são suspensos, sem que ninguém queira saber das consequencias, a saúde mental de uma população posta no limbo com proibição de actividades cutlurais. Quem mais sofre? Os vulneráveis, neste caso os artistas sem emprego garantido que tem como rendimento cada espectaculo.

Alguém reparou que “todas as regras foram cumpridas”? Nada importa, há que ser mais papista que o papa, que se vá além da Direcção geral de Segurança, que se mostre o moralismo vácuo mais moralista que o vizinho senão perde-se votos e sem votos perde-se a carreira politica.

Assim, visto na escala regional, exactamente o mesmo a nivel nacional, internacional. Uma sociedade tomada por cobardes moralistas que ditam decisões catastróficas. Zero prova cientifica, zero proporcionalidade, só cataventos politicos de moralismo barato.

“apesar de o evento em causa ter cumprido o plano de contingência aprovado pelas autoridades de saúde….capacidade para 2466 lugares, só foram ocupados 964 lugares…… As críticas não tardaram, com seguidores da humorista a criticarem este tipo de ação……… o aumento de casos………o presidente da Câmara Municipal determinou a suspensão temporária dos espetáculos”

Updated 12 Oct 2020, 13:10

Artigo por J. Ioannidis, o epidemiologista mais citado do mundo

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1111/eci.13423

Average IFR values of 0.15-0.20% for the whole global population….Earlier higher quotes of average IFR that were irresponsibly circulated widely in media and social media were probably extremely flawed.

Only 30% of the global population is infected (a more plausible
expectation) without differentiation across risk strata, the total number of deaths (4.38 million) is 1.5% of all deaths globally in 2020-2024.
In the absence of COVID-19, influenza would be expected to kill 2.5 million people or more in 5 years including approximately 150,000 children <5 years old

the response measures (especially if they are too aggressive) can
disrupt life, economy, civilization, and society at large. A catastrophic impact on mental health isalready well documented.
Catastrophic social meltdown and chaotic events such as riots, wars and revolutions have unpredictable dynamics but, if they happen, can be devastating. Many measures taken to halt the pandemic may be seriously destabilizing, adding hundreds of millions of people at the brink of starvation, skyrocketing unemployment, and resulting in recrudescence of other infectious diseases such as tuberculosis and childhood diseases from disrupted vaccination schedule

Updated 12 Oct 2020, 10:51

Estudo caso-controlo, o terceiro tipo de estudo mais forte na hierarquia de prova cientifica em medicina, indica que usar máscara não contribui para redução de risco. A maioria, 70%, dos casos indicam usar sempre máscaras. Apenas 4% dos casos indicam nunca usar máscara. Não há diferença signficativa entre casos e controlo no uso constante de máscara. O uso de máscara não parece ser determinante na infecção ou não.

Este tipo de estudo tem muito mais poder estatistico e de prova que centenas de estudos de laboratório de “reter goticulas”, mil vezes mais poder e força que as “provas indiretas” que a OMS diz existirem.

https://www.cdc.gov/mmwr/volumes/69/wr/pdfs/mm6936a5-H.pdf

Updated 12 Oct 2020, 10:34
Updated 12 Oct 2020, 10:26

86% dos “casos” no U.K. não tinham qualquer sintoma! 86%! Milhares de pessoas condenadas a prisão domiciliária sem qualquer doença, sem qualquer dado clínico de relevo, só com azar de estar no sítio errado a hora errada.

Em vez de parar para pensar porque se andam a destruir vidas sem sintomas, ao arrepio de séculos de prática clínica, os autores preferem dizer que a falta de sintomas não é bom indicador!! Surreal!

Que é preciso mais testes de um teste com elevadíssima percentagem de falsos positivos quando há baixa prevalência! Que é preciso caçar gambozinos! Porque podem espalhar uma doença com IFR de 0,1%, uma doença trivial.

https://www.ucl.ac.uk/news/2020/oct/symptoms-covid-19-are-poor-marker-infection

Updated 11 Oct 2020, 20:10

Facebook Backup October 2020

Será que a DGS lê o Expresso?
Parabéns Luis por levar a comunicação social o busilis dos falsos positivos.
Será que a DGS lê o Expresso?
Parabéns Luis por levar a comunicação social o busilis dos falsos positivos.

Facebook Backup October 2020

A minha homenagem à beleza dos contos de Dr. Seuss
Não vos deixem roubar a intimidade.
A minha homenagem à beleza dos contos de Dr. Seuss
Não vos deixem roubar a intimidade.

A declaração de Great Barrighton está sob ataque cerrado do jornalixo. Já havia indicios desdo o dia da publicação que assim seria, com um email claramente tendencioso de um jornalista do The Guardian para um dos autores a pedir “esclarecimentos”.

Obviamente os ataques na media nacional não se fizeram esperar. Copiar colar rapidamente. Só que a lingua PT tem géneros e o jornalixeiro denunciou a sua incompetência.

O Diogo Lopes do observador atirou a posta de pescada a denegrir a declaração. Só que nem sequer se dignou a ler, obviamente muito menos a tentar perceber. É que Sunetra Gupta é UMA PROFESSORA, como é óbvio a quem abra a declaração e veja a foto dos proponentes.

“Terá sido iniciada pelo professor Martin Kulldorff, pelo professor Jay Bhattacharya e pelo professor Sunetra Gupta”

Claro que tal falta de rigor e total desconhecimento, com a evidente falta de trabalho de verificação das fontes e dados, não o impede de tentar denegrir a declaração com “assinada por nomes falsos” – como se todas as petições online não fossem vulneráveis a tal.
É também este jornalixeiro que não faz verificação básica que não sente pudor em escrever grandes afirmações como “a grande maioria dos especialistas na área rejeita a abordagem”. Tem a certeza que é “a grande maioria” caro Diogo? Foi verificar? Ou quer que acreditemos como acreditemos no professor Sunetra?

Se estes “profissionais” do copia e cola sem questionar tivessem feito 1/10 do esforço para investigar as “declarações” do Prof. Neil Ferguson e as suas afirmações e previsões mirabolantes em pandemias passadas…………… talvez não tivessemos deixado morrer 7 000 pessoas em Portugal. Mas claro, estavam apostados em orgulhosamente influenciar a população para seguir o que eles já sabiam ser o único caminho.

Updated 11 Oct 2020, 11:54

Facebook Backup October 2020

Foram carregados 113 códigos na app stay away covid! Cento e treze!

De quantos casos desde o seu lançamento? 50 mil?

Tendo em conta que apenas 2% das pessoas tem a aplicação instalada e apenas 113 inseriram código, a probabilidade de gerar um único alerta deve rondar os 0,00001%, essa deve ser a probabilidade de um dos 113 alguma vez se cruzar com um dos 2% que tem instalada (assumindo que a app nunca tem problemas técnicos)

Ou seja, mais medidas políticas inúteis, mais orçamento fundamental para estancar 7000 mortos por falta de cuidados de saúde deitado ao lixo, mais lavagem cerebral a população que “é assim que se controla um vírus” quando o vírus se está a marimbar para nós e segue o seu caminho.

Foram carregados 113 códigos na app stay away covid! Cento e treze!

De quantos casos desde o seu lançamento? 50 mil?

Tendo em conta que apenas 2% das pessoas tem a aplicação instalada e apenas 113 inseriram código, a probabilidade de gerar um único alerta deve rondar os 0,00001%, essa deve ser a probabilidade de um dos 113 alguma vez se cruzar com um dos 2% que tem instalada (assumindo que a app nunca tem problemas técnicos)

Ou seja, mais medidas políticas inúteis, mais orçamento fundamental para estancar 7000 mortos por falta de cuidados de saúde deitado ao lixo, mais lavagem cerebral a população que “é assim que se controla um vírus” quando o vírus se está a marimbar para nós e segue o seu caminho.

Afinal há sinais de racionalidade na OMS.
Um funcionário a falar em nome da OMS começa por concordar com Sunetra Gupta e apresenta a destruição que confinamentos absurdos causam.

O Dr. David Nabarro, enviado especial da OMS para Covid-19, disse a Andrew Neil: ‘Nós realmente apelamos a todos os líderes mundiais: parem de usar o lockdown como seu método de controle primário'”

Se é verdade que a OMS nunca formalmente recomendou confinamento tendo apenas expresso posições políticas ambíguas perante a decadência políticos reinante, é muito significativo que agora venha a público afirmar as consequências dessas decisões e implicitamente apoie a declaração de Grand Barringhton ( que o jornalixo de serviço já começou a atacar como cães raivosos)

Updated 11 Oct 2020, 17:23

Facebook Backup October 2020

O Pedro Almeida Vieira descobriu uma base de dados do INE com mortalidade desde a década de 90. Com isso fez este gráfico esclarecedor.

O gráfico mostra a mortalidade total nos meses mais graves, e a existência de tais números mais elevados são é tudo impacto da gripe, são meses da época gripal.

Alguém se recorda de um país fechado em Janeiro 2017? ou 1997? ou 2019? ou 2005? De um país acobardado no verão?

Ou será que o país está a por acobardado por um monstro que nem sequer fazer morrer pessoas em excesso em valores relevantes, um monstro que só mata quem já estaria prestes a morrer?

Já agora, em 1997 o número de idosos era praticamente metade do número de idosos hoje. A mortalide de 1997 equivalente para hoje é muito mais grave por causa disso.

O Pedro Almeida Vieira descobriu uma base de dados do INE com mortalidade desde a década de 90. Com isso fez este gráfico esclarecedor.

O gráfico mostra a mortalidade total nos meses mais graves, e a existência de tais números mais elevados são é tudo impacto da gripe, são meses da época gripal.

Alguém se recorda de um país fechado em Janeiro 2017? ou 1997? ou 2019? ou 2005? De um país acobardado no verão?

Ou será que o país está a por acobardado por um monstro que nem sequer fazer morrer pessoas em excesso em valores relevantes, um monstro que só mata quem já estaria prestes a morrer?

Já agora, em 1997 o número de idosos era praticamente metade do número de idosos hoje. A mortalide de 1997 equivalente para hoje é muito mais grave por causa disso.

Facebook Backup October 2020

Tem de socializar menos, dizem da direcção geral de segurança, que 67% – reparem na exactidão do número – dos casos são em convivios familiares.
Temos de começar a repensar o Natal diz o hipocondriaco mor.Algum jornalista perguntou qual o método de cálculo e os dados base para a Policia Sanitária chegar a tal número tão bonito?

Algum jornalista questionou o hipocondriaco que dados ou modelo de previsão – bem sei que são lixo, mas nem isso – tem para antecipar a evolução de uma infecção daqui a 3 meses?

Para que servem as conferências de imprensa, senhores jornalistas? Para engolir acriticamente números e gráficos? Para isso não basta um site? Tinha ideia que as conferencias serviam para fazer perguntas, questionar, debater, conversar. Mas será no velho normal, no novo normal o copiar colar é mais sanitário.

O estado está desporadamente a preparar terreno para impor lei na esfera intima da sociedade, para impor perfeição sanitária no convivio familiar e nos actos sociais que são o miolo social, onde milhões de pessoas vão buscar o seu alimento social e estabilidade a longo prazo.

Nem a oposição politica pergunta porquê nem com que apoio social, comporta-se como um gato morto num carril de comboio, como o jornalismo não questiona o poder, limita-se a inventar visões catastrofistas do que lhes é servido de bandeja.

Encontrei Dr. Seuss como autor infantil dono de um sublime rimar, dos inumeros livros que os meus filhos adoram. Conheço agora Grinch politico duplo, sem rimar, sem arte, na forma de instituições de um país tomado pela paranoia.

Tem de socializar menos, dizem da direcção geral de segurança, que 67% – reparem na exactidão do número – dos casos são em convivios familiares.
Temos de começar a repensar o Natal diz o hipocondriaco mor.

Algum jornalista perguntou qual o método de cálculo e os dados base para a Policia Sanitária chegar a tal número tão bonito?

Algum jornalista questionou o hipocondriaco que dados ou modelo de previsão – bem sei que são lixo, mas nem isso – tem para antecipar a evolução de uma infecção daqui a 3 meses?

Para que servem as conferências de imprensa, senhores jornalistas? Para engolir acriticamente números e gráficos? Para isso não basta um site? Tinha ideia que as conferencias serviam para fazer perguntas, questionar, debater, conversar. Mas será no velho normal, no novo normal o copiar colar é mais sanitário.

O estado está desporadamente a preparar terreno para impor lei na esfera intima da sociedade, para impor perfeição sanitária no convivio familiar e nos actos sociais que são o miolo social, onde milhões de pessoas vão buscar o seu alimento social e estabilidade a longo prazo.

Nem a oposição politica pergunta porquê nem com que apoio social, comporta-se como um gato morto num carril de comboio, como o jornalismo não questiona o poder, limita-se a inventar visões catastrofistas do que lhes é servido de bandeja.

Encontrei Dr. Seuss como autor infantil dono de um sublime rimar, dos inumeros livros que os meus filhos adoram. Conheço agora Grinch politico duplo, sem rimar, sem arte, na forma de instituições de um país tomado pela paranoia.

This is what the destruction of a country at the hands of ignorants looks like.
This is the data that justifies normal life because risk is infinitesimal, but the blue graph is abused by incompetents in power to destroy the country, while an ignorant population claps hands.

Huge increase in testing and thus false positives with no real consequences in the only metric that matters deaths.

https://pbs.twimg.com/media/EjvpKp7XgAEUR26?format=png&name=large

Updated 10 Oct 2020, 09:51
Temos de começar a pensar em reorganizar o Natal, diz o hipocondriaco mor. De facto, a continuar assim, dezenas de milhares de familias tem de planear o Natal, sem os seus ente queridos, que vão morrer de abandono.
Updated 9 Oct 2020, 18:10

Facebook Backup October 2020

Alguém viu alguma referência ontem ao maior número de testes alguma vez feito, quase 29 000 testes?

Suponho que não, não havia tempo para falar de testes quando havia que dizer que havia mil “casos”.

Alguém viu alguma referência aos 0 mortos ontem na Suécia? Ou ao total de 7 mortos desde o dia 1 Outubro na Suécia?
Suponho que não, deve estar em linha com os outros países vizinhos, já não vale a pena mencionar esses irresponsáveis nórdicos.

O gráfico diz tudo, Suécia em queda, mortalidade por milhão perfeitamente banal em todos os países. Paises com medidas dictatoriais com pior desempenho.

Alguém viu alguma referência ontem ao maior número de testes alguma vez feito, quase 29 000 testes?

Suponho que não, não havia tempo para falar de testes quando havia que dizer que havia mil “casos”.

Alguém viu alguma referência aos 0 mortos ontem na Suécia? Ou ao total de 7 mortos desde o dia 1 Outubro na Suécia?
Suponho que não, deve estar em linha com os outros países vizinhos, já não vale a pena mencionar esses irresponsáveis nórdicos.

O gráfico diz tudo, Suécia em queda, mortalidade por milhão perfeitamente banal em todos os países. Paises com medidas dictatoriais com pior desempenho.

Facebook Backup October 2020

O lixo que enfiam pela goela abaixo da população. Total incompetencia matemática, sem o mais remoto rigor, para espalhar medo

324 está abaixo de 276!

Depois fazem “grandes análises” em direto a espalhar o terror de aquilo que no mais básico não compreendem muito menos tentam.
Isto é um “serviço público de informação”…..

O lixo que enfiam pela goela abaixo da população. Total incompetencia matemática, sem o mais remoto rigor, para espalhar medo

324 está abaixo de 276!

Depois fazem “grandes análises” em direto a espalhar o terror de aquilo que no mais básico não compreendem muito menos tentam.
Isto é um “serviço público de informação”…..

Lixo poligrafos, capitulo mil quinhentos e quarenta e nove.

“Fact Check. Covid-19 é “muito menos letal” que a gripe?”

Começa em grande. “muito menos letal”. Avançam-se para desmentir tal frase. Que nunca foi dita! Nada no tweet que querem desmentir, diz “muito menos letal”. Diz “na maioria dos grupos muito menos letal” Começa bem, com mentira.

“não é verdade que, nos Estados Unidos, o número de mortes provocadas pela gripe chegue a ultrapassar as 100 mil….. nos últimos 10 anos, nunca houve mais de 61 mil mortes por gripe
Nos ultimos dez anos não é uma verdade absoluta pois não?

“Em segundo lugar, também não é verdade que a Covid-19 seja “muito menos letal” que a gripe
pois, só que tal frase nunca foi usada pelo presidente dos EUA.

“acredita-se que seja substancialmente maior — possivelmente dez vezes ou mais — do que a maioria das estirpes de gripe
Estirpes de gripe. Cada ano há 6 estirpes de gripe em conjunto. Cada uma mata. O total da “gripe” não é equivalente ao total de uma estirpe.

“A Organização Mundial de Saúde (OMS) também confirma que a Covid-19 tem uma taxa de letalidade substancialmente superior à gripe: até quatro em cada 100 pessoas infetadas pelo novo coronavírus morrem da doença provocada pelo SARS-CoV-2. Para a gripe sazonal, essa taxa de letalidade está abaixo dos 0,1%”

O documento citado é DE MARÇO!! Isso mesmo, março. Claro que assim fica garantido o “ainda não sabemos muito sobre o virus”
Por que será que não usaram o recente relatório da OMS que indica 10% população mundial infectada e logo letalidade de 0,1%?

A ignorância repetida há meses. Confundem IFR com CFR. Os 0,1% indicados para gripe são IFR, os 4% estimados pela OMS são CFR. A própria OMS diz que a IFR será mais baixa e não faz qualquer estimativa no documento citado.

“É falso que a Covid-19 provoque muito menos mortes que a gripe sazonal. ” Tal afirmação nunca foi feita, logo limitam-se a escrever lixo sobre gambozinos.

“a Covid-19 já provocou quase 211 mil mortes no país em 10 meses. ”
Não parou para pensar o que significará comparar uma época de gripe de 5 meses, com 10 meses de contagem covid. Detalhes demasiado técnicos para quem já tinha o resultado do poligrafo decidido.

Também podiam ter referido que nos EUA não há excesso televante de mortalidade por todas as causas. Mas não era a mesma coisa.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do de poligrafos, este conteúdo é: lixo

Updated 8 Oct 2020, 18:12

Facebook Backup October 2020

Não contentes em destruir o país e liberdades constituicionais, preparam-se para subverter o cerne da própria democracia: as eleições.

Isto vai correr lindamente, recolha de votos porta a porta num país envelhecido e com milhões de pessoas vulneráveis a fraude. Vai correr lindamente num país de amigo que faz favor a amigo, de partidos que no porta a porta farão milagres de multiplicação do voto.

Isto vai correr lindamente. Vai ficar certamente tudo bem.

Não contentes em destruir o país e liberdades constituicionais, preparam-se para subverter o cerne da própria democracia: as eleições.

Isto vai correr lindamente, recolha de votos porta a porta num país envelhecido e com milhões de pessoas vulneráveis a fraude. Vai correr lindamente num país de amigo que faz favor a amigo, de partidos que no porta a porta farão milagres de multiplicação do voto.

Isto vai correr lindamente. Vai ficar certamente tudo bem.

Tribunal superior de justiça chumbou a destruição de direitos básicos em Madrid.

Todas as restrições de movimento impostas em Madrid com base em números lixo de “infectados” foram chumbadas pelo tribunal e em consequencia todos os Madrilenos são livres de circular, sem opressão da policia nem do exército.

Pequenas luzes no fundo do túnel, luzes da presença de sistemas democráticos básicos ainda funcionais.

Updated 8 Oct 2020, 11:57

Facebook Backup October 2020

Há relatos a circular sobre seguranças a fazer triagem à entrada de USF questionando os utentes sobre os seus sintomas.

Isto é totalmente ilegal, fazer depender a prestação de cuidados médicos de uma violação grosseira do sigilo médico.

Um segurança não esta sujeito a dever ético nem legal de confidencialidade médica. Ninguém, ninguém, deve divulgar informação tão privada como sintomas médicos a um segurança! O segurança passa a ter um poder gigantesco sobre essas pessoas, por exemplo chantageando-as sobre informar os empregadores da existência de doenças graves, medicações fortes, etc etc.

As administrações deviam ser demitidas por sequer emitir ordem para tal ser feito!

O absurdo tem de ter limites. O direito ao sigilo médico é inviolável e está no cerne dos sistemas de saúde, isto é insultuoso à classe médica que parece estar em silêncio sobre tal violação.

Há relatos a circular sobre seguranças a fazer triagem à entrada de USF questionando os utentes sobre os seus sintomas.

Isto é totalmente ilegal, fazer depender a prestação de cuidados médicos de uma violação grosseira do sigilo médico.

Um segurança não esta sujeito a dever ético nem legal de confidencialidade médica. Ninguém, ninguém, deve divulgar informação tão privada como sintomas médicos a um segurança! O segurança passa a ter um poder gigantesco sobre essas pessoas, por exemplo chantageando-as sobre informar os empregadores da existência de doenças graves, medicações fortes, etc etc.

As administrações deviam ser demitidas por sequer emitir ordem para tal ser feito!

O absurdo tem de ter limites. O direito ao sigilo médico é inviolável e está no cerne dos sistemas de saúde, isto é insultuoso à classe médica que parece estar em silêncio sobre tal violação.

At least 91 of the 192 nations cited in the report, or 47%, have “experienced restrictions on the news media as part of the response to the coronavirus outbreak,” it said.

“What began as a worldwide health crisis has become part of the global crisis for democracy,” said Michael Abramowitz, president of the non-profit organization. “Governments in every part of the world have abused their powers in the name of public health, seizing the opportunity to undermine democracy and human rights.”

47% dos países usaram a desculpa da pandemia para violar direitos fundamentais. O que começou como emergência de saúde pública rapidamente se transformou numa ameaça à democracia.

https://freedomhouse.org/report/special-report/2020/democracy-under-lockdown

Updated 7 Oct 2020, 23:32

Redução de movimento, ou seja intensidade das restrições impostas, correlaciona negativamente com mortalidade covid. Quanto mais restrições ao movimento, mais mortes.
Indicio que se fez tudo mal.

“if mobility restriction policies are prolonging/augmenting
Winter effects, namely by increasing the duration and frequency of contacts between the persons inside the household and this may increase the opportunities for the virus to spread”

Updated 7 Oct 2020, 20:08

Facebook Backup October 2020

UK government rejects to act on the Great Barrington declaration signed by more than 7000 scientists, many epidemiologists, calling to an end to lockdowns and focus exclusively on the most vulnerable.

Not a surprise, politicians would never care for science only for votes and what they believe gives them more votes.

What makes such decision hypocrite is that the clowns used as justification “What I would also say is that it is not possible to rely on an unproven assumption”
They don’t want to rely on an unproven assumption….. thus relying on an unproven assumption that has killed 30 000 by total colapse of medical care, the lockdown itself. What a circus.

Actual picture of government making decisions based on “science”

UK government rejects to act on the Great Barrington declaration signed by more than 7000 scientists, many epidemiologists, calling to an end to lockdowns and focus exclusively on the most vulnerable.

Not a surprise, politicians would never care for science only for votes and what they believe gives them more votes.

What makes such decision hypocrite is that the clowns used as justification “What I would also say is that it is not possible to rely on an unproven assumption”
They don’t want to rely on an unproven assumption….. thus relying on an unproven assumption that has killed 30 000 by total colapse of medical care, the lockdown itself. What a circus.

Actual picture of government making decisions based on “science”

Facebook Backup October 2020

Sala de espera no século XXI num hospital central Português, às 7 da manhã.

Isto é uma fila de espera para serviços de saúde num país desenvolvido, no top 20 de qualidade de vida, num dia de outono.

Estes são os doentes que tiveram coragem de pedir assistência, outros desistem ou ficam tomados pelo medo.

Esta é uma das razões pelas quais morreram 7 000 pessoas em excesso em 6 meses. Esta é uma fotografia que devia envorgonhar quem exige máscaras e medidas absurdas, devia expulsar todos os governantes de cargos de poder.
Foto de Helena Soalheiro.

Sala de espera no século XXI num hospital central Português, às 7 da manhã.

Isto é uma fila de espera para serviços de saúde num país desenvolvido, no top 20 de qualidade de vida, num dia de outono.

Estes são os doentes que tiveram coragem de pedir assistência, outros desistem ou ficam tomados pelo medo.

Esta é uma das razões pelas quais morreram 7 000 pessoas em excesso em 6 meses. Esta é uma fotografia que devia envorgonhar quem exige máscaras e medidas absurdas, devia expulsar todos os governantes de cargos de poder.
Foto de Helena Soalheiro.

Duas explicações do teorema de Bayes, com exemplos exactamente de doenças raras, de um canal cientifico e gravado ANTES de tudo isto. A imparcialidade e objectividade fica patente, por ser antes da demencia colectiva. As implicações do teorema eram conhecidas, mas milhares de decisores politicos fizeram tábua rasa, atiraram pela janela em nome da sobrevivencia politica.

A explicação porque há elevadissimas percentagens de falsos positivos e que a testagem sem critério em curso é uma aberração.

“Acurácia” é usado no video brasileiro. como generalização de sensibilidade e especificidade.
https://www.youtube.com/watch?v=R13BD8qKeTg
https://www.youtube.com/watch?v=I643PqSrETM

Updated 8 Oct 2020, 10:01

Facebook Backup October 2020

“Construção resiste e poupa o país a uma recessão ainda mais grave” escrevem.

Eu teria um titulo diferente
“Trabalhadores vulneráveis tem que continuar a trabalhar enquanto uma elite se acobarda em casa e deixa morrer 7 000 pessoas”

Vão ter surpressas muito más se acham que estes trabalhadores, que vivem o dia-a-dia com a jorna que lhes chega – e muitas vezes nem chega – para se alimentar, vão continuar a trabalhar enquanto cobardes se enfiam em casa inchados de moralismo vácuo. Se uma sociedade acha que pode fechar-se em cobardia e depender de trabalhadores a quem não reconhece sequer o direito a um emprego estável, estão a cavar a própria sepultura (nem isso, até nisso dependem de precários). Continuem com medidas obtusas e espalhar medo enquanto recebem o salário e os subsidios garantidos, que rapidamente percebem que a comida não cresce na prateleira nem as sanitas se desentopem a elas. Poderá ser tarde demais quando perceberem, a fome pode ser terminal.

“Construção resiste e poupa o país a uma recessão ainda mais grave” escrevem.

Eu teria um titulo diferente
“Trabalhadores vulneráveis tem que continuar a trabalhar enquanto uma elite se acobarda em casa e deixa morrer 7 000 pessoas”

Vão ter surpressas muito más se acham que estes trabalhadores, que vivem o dia-a-dia com a jorna que lhes chega – e muitas vezes nem chega – para se alimentar, vão continuar a trabalhar enquanto cobardes se enfiam em casa inchados de moralismo vácuo. Se uma sociedade acha que pode fechar-se em cobardia e depender de trabalhadores a quem não reconhece sequer o direito a um emprego estável, estão a cavar a própria sepultura (nem isso, até nisso dependem de precários). Continuem com medidas obtusas e espalhar medo enquanto recebem o salário e os subsidios garantidos, que rapidamente percebem que a comida não cresce na prateleira nem as sanitas se desentopem a elas. Poderá ser tarde demais quando perceberem, a fome pode ser terminal.

Andre Dias updated his status.

Caro(s) Poligrafo(s), continuamos à espera de um artigo a denunciar como falsa a afirmação da TVI de “90% da população vulnerável a covid”.

Certamente não deixarão um caso de mentira tão proeminente passar em claro, pois não?
Ou os comparsas dos 15 000 000€ tem tratamento priveligiado como conselheiros de estado?
É mais rentável colocar estagiários de jornalismo a fazer figuras tristes a “denunciar” quem tem formação avançada nos assuntos?

Coragem, é a vossa missão, não olhem a quem.

Tem uma oportunidade única de combater o medo, contrapor à manipulação grosseira as boas noticias que a IFR do virus, segundo estimativas da OMS, está em 0,1%, equivalente à gripe.
É o momento de demonstrar se são fontes de informação ou se preferem o conforto dos tostões em publicidade sendo cumplices na morte de 7 000 pessoas.

Facebook Backup October 2020
Facebook Backup October 2020

Repetidamente ouve-se
“num teste PCR os falsos positivos são ínfimos, os falsos negativos são muito superiores, até 30%. Qualquer médico que saiba o que é um teste PCR lhe explicará isso…”

Errado. A prevalência é determinante. Se não há 30% de reais infectados como é que pode haver 30% de falsos negativos?!!

Qualquer médico tem duas ou três regras de “bolso” para analisar testes. Regras essas ensinadas para a prática clinica de séculos, de usar testes para confirmar sintomas e diagnóstico. Regras para grupos com probabilidade prévia/prevalência elevada (>50%). Não são regras para aplicar a testes sem critério clinico feitos a fatias gigantescas da população, com baixissima prevalência, que alteram dramaticamente a estatistica.

Médicos que não reconhecem a limitação da sua formação e que insistem que “os médicos é que podem falar disto” e que insistem que há muito mais falsos negativos.

Médicos que nunca estudaram o teorema de Bayes e não fazem ideia das implicações estatisticas. Médicos que nunca estudaram o Prevalence threshold ou o Positive Predictive Value de um teste. Médicos a quem foi ensinada sensibilidade e especificidade e seguem em frente para o dia-a-dia da clinica. Da clinica que embarcaram em destruir e que aplaudem essa destruição, sem perceber que lhe tiraram a fundamentação. Médicos que não percebem que estão a analisar um teste epidemiológico, com as ferramentas clinicas.

A melhor noticia das ultimas semanas:
SARS Covid 2 terá infectado 780 000 000 de pessoas, trazendo a IFR para 0,13% em linha com a banal gripe. Desta forma é vital levantar todas as medidas de prevenção, por as suas consequencias serem agora claramente mais danosas que a infecção.

Ao contrário das tentativas vis da media em transformar tal noticia num cenário apocaliptico sobre “90% vulneráveis”, a única conclusão possivel de tais dados da OMS é que sabemos agora com certeza que o risco é aquele que 1 século de epidemiologia nos dizia desde o primeiro dia: equivalente a centenas de outras infecções.

Quero a minha liberdade de volta já. Quero um pedido de desculpas por todos os insultos e tentativas abjectas de me culpabilizar por existir e ser um ser vivo. Nunca pus ninguém em risco, nunca tive nenhuma acção repreensivel. Desejo um mea culpa de todos os proponentes e apoiantes de violações grosseiras de direitos constitucionais que causaram a morte a 7000 pessoas em Portugal em 6 meses.

Updated 6 Oct 2020, 12:45

Nao duvido que amanhã veremos múltiplos polígrafos a denunciar a falsidade descarada da TVI.

A notícia da OMS é “10% foram infectados” que é muito muito muito diferente de 90% vulneráveis. Isto é uma mentira descarada dizer 90% vulneraveis, porque há imunidade inata e cruzada em grande parte da população.

Da noticia da OMS que 10% já foram infectados, apenas se pode concluir que o número de casos é muito maior que o oficial, logo a letalidade muito mais baixa e que o virus já está em fase endémica sem causar impacto de maior. Mas claro que tal conclusão não vendia medo.

Está é a “realidade” que vive a população que exige e apoia medidas inconstitucionais. É com base em mentiras descaradas destas que se insulta quem denuncia a morte cruel de 7000 pessoas.

Updated 6 Oct 2020, 09:42

https://gbdeclaration.org/

Declaração que agrega alguns dos mais respeitados epidemiologistas do mundo exigindo o mínimo de racionalidade na gestão da doença da moda.
Assinem.

Updated 5 Oct 2020, 21:54
Andre Dias updated his status.

Inglaterra anunciou num dia 23000 casos. Tal gerou pânico e medo generalizado numa sociedade já esmagada de meses de medo.
Só que veio a saber se que os número gigante, “o maior de sempre” e títulos afins, não passou de uma falha informática, vieram a público os detalhes.

A causa? Uma folha Excel excedeu o tamanho máximo.

Isso mesmo, decide-se destruir a vida a milhões pessoas porque os dados usados na decisão são processados num sistema rudimentar ( que custou milhões).

Como os 5 000 mortos que tinham tido covid há meses antes da morte.

Como os testes com elevadíssima percentagem de falsos positivos.

Vivemos uma pandemia de lixo, de casos sem ligação a realidade, mortos sem fundamento. Uma epidemia de dados que pouco ou nada representam a realidade.
E mesmo esses dados não indicam qualquer razão de pânico! São dados pouco preocupantes que nem a realidade ilustram! A realidade epidemiologica essa foi deitada pela janela e continua como sempre, normal.

“Tu é que sabes, os outros todos estão errados”
Assim me tentam pintar como louco, repetidamente, difamar e desacreditar porque tenho a frontalidade de não ceder ao medo e ameças.

Não, não sou eu que sei. Eu escuto epidemiologistas, eu estudei epidemiologia. Não são “os outros todos”, há dezenas de epidemiologistas a afirmar o mesmo. Aqui estão 3 referências. Podia estar o epidemiologista mais citado do mundo, podia estar todo o centro de medicina baseada em prova da universidade de Oxford.

Muitos outros tem dado a sua palavra e sido silenciados pela media dominante, embrenhada em narrativas de fim de mundo que se orgulham. Muitos outros usam conhecimento empirico de um século de ciência epidemiológica e são ignorados perante Nostradamus mordernos de previsões aberrantes.

https://www.youtube.com/watch?v=rz_Z7Gf1aRE

Updated 5 Oct 2020, 14:37

Facebook Backup October 2020

Depois de Lobo Xavier testar positivo todos os conselheiros de estado NÃO FORAM sujeitos a quarentena, depois de estarem em contacto há menos de 8 dias.
Foram antes tratados de forma desigual sendo-lhe oferecido UM teste e continuam em liberdade.Não há justificação possivel. A capacidade testes no país, é-nos dito pelos politicos, é fantástica. Certamente é capaz de oferecer o mesmo tratamento a todos os cidadãos. Se não é, porque tem alguns tratamento especial? Porque foram os testes feitos numa entidade privada em poucas horas?
Porque não são feitos os testes para os GRUPOS DE RISCO, lares de idosos, também em entidades privadas para assegurar resultados rápidos? Porque é dada prioridade a um grupo de pessoas sem risco relevante e são desconsiderados os grupos que TEM ALGUM RISCO?

Porque é que a população sujeita a quarentena tem de apresentar dois testes negativos para reaver a liberdade, e os conselheiros de estado fazem UM teste?

Isto significa o fim das quarentenas profiláticas imediatamente. Milhares de pessoas são diariamente presas inconstituicionalmente por estarem no local errado à hora errada perto de um “teste positivo”. Como se comprova pelos multiplos pedidos de habeas corpus aceites em tribunal trata-se de uma violação grosseira do direito de movimento e liberdade. Perante a atitude pública de desrespeito pela própria justificação inventada para impor tal, não resta à população outra alternativa além de recusar toda quarentena e exigir testes, como os conselheiros de estado, o dever de questionar qualquer recomendação sanitária sobre doença da moda.

A presidente da comissão europeia aparentemente está isolada (não fui confirmar). Assim se nota o respeito, já que nada mais resta, aos eleitores.

O regime constituicional tem de imperar em democracia e os mais elevados cargos que a juraram defender não podem passar entre os pingos da chuva.

Depois de Lobo Xavier testar positivo todos os conselheiros de estado NÃO FORAM sujeitos a quarentena, depois de estarem em contacto há menos de 8 dias.
Foram antes tratados de forma desigual sendo-lhe oferecido UM teste e continuam em liberdade.

Não há justificação possivel. A capacidade testes no país, é-nos dito pelos politicos, é fantástica. Certamente é capaz de oferecer o mesmo tratamento a todos os cidadãos. Se não é, porque tem alguns tratamento especial? Porque foram os testes feitos numa entidade privada em poucas horas?
Porque não são feitos os testes para os GRUPOS DE RISCO, lares de idosos, também em entidades privadas para assegurar resultados rápidos? Porque é dada prioridade a um grupo de pessoas sem risco relevante e são desconsiderados os grupos que TEM ALGUM RISCO?

Porque é que a população sujeita a quarentena tem de apresentar dois testes negativos para reaver a liberdade, e os conselheiros de estado fazem UM teste?

Isto significa o fim das quarentenas profiláticas imediatamente. Milhares de pessoas são diariamente presas inconstituicionalmente por estarem no local errado à hora errada perto de um “teste positivo”. Como se comprova pelos multiplos pedidos de habeas corpus aceites em tribunal trata-se de uma violação grosseira do direito de movimento e liberdade. Perante a atitude pública de desrespeito pela própria justificação inventada para impor tal, não resta à população outra alternativa além de recusar toda quarentena e exigir testes, como os conselheiros de estado, o dever de questionar qualquer recomendação sanitária sobre doença da moda.

A presidente da comissão europeia aparentemente está isolada (não fui confirmar). Assim se nota o respeito, já que nada mais resta, aos eleitores.

O regime constituicional tem de imperar em democracia e os mais elevados cargos que a juraram defender não podem passar entre os pingos da chuva.

Andre Dias updated his status.

Todos os cidadãos que testem positivo a SARS COVID 2 devem exigir imediatamente contra prova, realização de segundo teste de confirmação.

Devem publicar também os resultados para se tornar óbvio que a esmagadora maioria obterá contra prova negativa.

O direito a segunda opinião médica e contra prova de testes há décadas e séculos que está consagrada como direito de todos os sistemas de saúde.

Esta é a forma da pessoa comum agregar prova inequívoca da baixíssima fiabilidade dos testes impostos sem critério clínico ou epidemiologico.

Se for imposta quarentena absurda, a existência de um segundo teste negativo será a peça fundamental para exigir o levantamento da quarentena, se necessário com abertura de pedido de habeas corpus

Andre Dias updated his status.

7000 mortos em excesso em seis meses. Sete mil.

Poucos ou nenhuns podem ser atribuídos directamente a doença da moda.

A DGS sabe as causas? Vai publicar? O ministério da saúde tem um plano de recuperação para estancar o colapso do SNS? Quais são as projeções de mortalidade em excesso até ao final do ano? Ou só se fazem projecções para a doença da treta?
Porque continuam medidas sem fundamento quando há indícios fortíssimos que são a causa destas mortes, bem mais fortes que ligam 2000 mortos a um vírus banal? A DGS tem números que excluem essa ligação? Vai publicar?

Questionar os dados de mortalidade também não é patriótico senhora directora Freitas?

Sete mil! A maioria no verão.

O Tiago Mendes explica o que são falsos positivos desde a base.
Obrigado Tiago.

Mesmo discordando na prevalência, é óbvio o aburdo desta testagem.

Façam chegar a todos os “poligrafos” da moda, a todos os jornalistas que escrevem sobre covid sem noções básicas de estatistica.

https://www.facebook.com/tiago.mendes.16718/videos/10158469441140325/

Updated 4 Oct 2020, 12:37

Estudo anterior a paranoia colectiva.

Trata se de um randomised control trial, o topo da hierarquia dos estudos praticos por ter poder estatistico fortíssimo decorrente da aleatoriedade. Tem mais valor que qualquer estudo longitudinal do tipo “pais x tem medida y e z casos”

Uso de máscaras de pano reutilizadas, em ambiente clínico, é muito pior que o uso reduzido de máscaras cirúrgicas. Mesmo que só 44% dos sujeitos usem máscara cirúrgica tem 13 vezes, até 100 vezes, menos risco que 97% com mascaras reutilizadas.

Os autores vão mesmo ao ponto de concluir RISCO ACRESCIDO PELO USO e recomendar liminarmente a revisão de recomendações clínicas existentes

“Moisture retention, reuse of cloth masks and poor filtration may result in increased risk of infection. “

Relembro que sendo um ambiente hospitalar os protocolos e regras de utilização são bem definidos e tem muita adesão dos profissionais, ao contrário do uso em comunidade com mais violações do bom uso que real cumprimento!

Este é o tipo de prova “indirecta” que aparentemente a OMS mas acima de tudo governos fantoche não consideraram quando impuseram mais uma medida não comprovada: uso de máscaras sujas durante semanas, incluindo o incentivo a máscaras de pano!

Não há prova nenhuma da sua eficácia na comunidade e a prova em ambiente clínico indica na verdade efeitos nocivos.

Bem como outros estudos no mesmo sentido foram pura e simplesmente apagados.

https://bmjopen.bmj.com/content/5/4/e006577

Updated 4 Oct 2020, 10:19

À atenção da DGS, ministério da saúde e todos os apoiantes de prisão domiciliária sem ordem judicial:
Se for escrito no The lancet mudam a política absurda de testagem?

“This rate could translate into a significant proportion of false-positive results daily due to the current low prevalence of the virus in the UK population, adversely affecting the positive predictive value of the test”

Elevada percentagem de falsos positivos por have muito baixa prevalência. Tornando o teste essencialmente inutil.

“ When low pretest probability exists, positive results should be interpreted with caution and a second specimen tested for confirmation”

Quando a prevalência é baixa, os testes positivos tem que ser considerados com muito cuidado e deve ser pedida contra-prova.

Duvido que apenas segundo teste dê certeza estatistica suficiente, mas seria um salto de gigante na actual politica de teste.

Updated 3 Oct 2020, 20:10

Lixo de poligrafos XXXII

“Estes testes são altamente sensíveis à presença de ARN viral e, por isso, altamente fiáveis — logo, os falsos negativos são muito poucos e os falsos positivos são ainda mais raros”
A ignorância de estatistica de testes é tão confrangedora que dá volta ao estomago.
Os testes são altamente sensiveis, diz-se. Tem um sensibilidade alta, logo tem poucos falsos negativos. Correcto.
Os falsos positivos são ainda mais raros…. Errado, chocantemente errado. A sensibilidade do teste NADA diz sobre falsos positivos. Pelo amor da santa epidemiologia, se não sabem o básico, calem-se senhores jornalistas. O que determina os falsos positivos é a especificidade e regra “geral” quanto mais sensivel um teste, menos especifico (há muitas excepções).
Mais, os testes PCR de SARS covid 2 não são altamente sensiveis. Pelo contrário, há (havia) testes com sensibilidades chocantemente baixas de 60%, pouco mais que aleatório.

“Estes últimos só ocorrem se houver algum erro no procedimento da análise laboratorial, como a contaminação de uma amostra com o vírus existente noutra amostra. Como estes testes são feitos em laboratórios de alta biossegurança, esses casos são muito escassos.”

Não acontecem só por erro no procedimento, não. Qualquer teste tem sempre margem de erro, porque é assim a natureza de toda a técnica Humana. Muito menos é correcto indicar apenas uma potencial fonte de erro procedimento quando são dezenas, a contaminação é apenas uma, e que hoje será rarissima por a prevalencia ser baixissima. Entre outras razões: calibração equipamento, reagentes defeituosos, amostra expirada, má configuração equipamento, troca de identificadores de amostra, etc, etc, etc

Os testes são feitos em laboratórios de alta biosegurança. Será que estou a ler um guião de ficcão cientifica de série B? Os testes são hoje feitos em qualquer vão de escada, dado que recentemente o governo retirou a necessidade de acreditação e aferição dos mesmos laboratórios! Qualquer chafarica pode hoje comprar kits Chineses, sem qualquer controlo de qualidade, e sem qualquer prova de aferição de equipamento começar a debitar resultados.

“Estes testes são altamente sensíveis, por isso têm uma alta fiabilidade”
Sensibilidade e fiabilidade são dois conceitos estatisticos bem precisos, e um não determina o outro. É errado dizer que por ter sensibilidade alta são fiáveis! Um teste altamente sensivel pode ter uma fiabilidade baixissima se a especificidade for baixissima.

Assim, de acordo com o sistema de classificação de poligrafos, este conteúdo é: Lixo, escrito por quem se devia remeter ao silencio em temas que claramente nunca estudou.

Updated 2 Oct 2020, 19:00
Andre Dias updated his status.

Isto é uma amostra muito pequena, logo com pouca relevancia estatistica. Mas dá indicios do colapsto total criado pelo confinamento louco.

“we did 67 autopsies on behalf of Her Majesty’s Coroner of Oxfordshire […] only two autopsies identified COVID-19 that was undiagnosed before death.
[…] reduced access to health-care systems associated with lockdown was identified as a probable contributory factor (six cases) or possible contributory factor (eight cases) to death. These causes included potentially preventable out-of-hospital deaths such as acute myocardial infarction and diabetic ketoacidosis, in which patients contacted the health services by telephone and were advised to self-isolate at home rather than attending hospital.

Direct reference to financial or work pressures caused by COVID-19 was identified in three of ten cases of suicide.

Deaths from drug and alcohol misuse significantly increased during the lockdown”

Falta de cuidados médicos contribuiu para 14 mortes, que podiam ter sido evitadas por serem doenças tratáveis que ficaram abandonadas. Três suicidios por causa de cofinamento. Aumento de problemas de drogas. Um cenário aterrador em apenas 67 autópsias.

Seria altura de os estimadores catastrofistas olharem para tais números e estimarem o que se passou e continua a passar no país todo, em milhões de pessoas, se 67 mortos pintam este quadro Dantesco…… talvez os catastrofistas se assustem com algo que valha a pena assustar.

Volto a referir, o poder estatistico deste relato é fraco.
https://www.thelancet.com/journals/lanpub/article/PIIS2468-2667(20)30180-8/fulltext

Facebook Backup October 2020

https://www.medcalc.org/calc/diagnostic_test.php

Para quem quiser perceber o lixo que testes PCR geram quando a prevalencia é baixa.

Usando uma prevalência “generosa”, 0,01%, para a realidade em PT, um teste de 97% especificidade, tem um Positive predictve value/Valor de previsão positiva (PPV/VPP) de 0,33%.

Perante um teste positivo, a probabilidade de estar correcto, ser alguém realmente infectado, ronda 0,33%!

Prender pessoas com base num teste positivo é em si um crime de lesa pátria. Não é quem tem o azar de um positivo que comete um crime para merecer prisão domiciliária, é quem assim decide que devia ser preso em prisão formal.

Tomar qualquer medida perante um teste positivo desta natureza é uma aberração clinica. Seriam necessários mais de 3 testes positivos sequenciais para ter alguma certeza estatistica de infecção.

Nunca na história se fez nada parecido, muito menos em nome de uma doença que se cura em casa a ver televisão.

https://www.medcalc.org/calc/diagnostic_test.php

Para quem quiser perceber o lixo que testes PCR geram quando a prevalencia é baixa.

Usando uma prevalência “generosa”, 0,01%, para a realidade em PT, um teste de 97% especificidade, tem um Positive predictve value/Valor de previsão positiva (PPV/VPP) de 0,33%.

Perante um teste positivo, a probabilidade de estar correcto, ser alguém realmente infectado, ronda 0,33%!

Prender pessoas com base num teste positivo é em si um crime de lesa pátria. Não é quem tem o azar de um positivo que comete um crime para merecer prisão domiciliária, é quem assim decide que devia ser preso em prisão formal.

Tomar qualquer medida perante um teste positivo desta natureza é uma aberração clinica. Seriam necessários mais de 3 testes positivos sequenciais para ter alguma certeza estatistica de infecção.

Nunca na história se fez nada parecido, muito menos em nome de uma doença que se cura em casa a ver televisão.

Mais lixo de “poligrafos” que começam descaradamente a servir unicamente de censura, nem uma remota tentativa de ser coerente.

“é errado dizer que não há na comunidade científica mundial evidências […..] A Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta evidências sobre o uso de máscara em casos de vírus gripais, mas admite que não há evidências “diretas” sobre o uso de máscara no vírus específico que está na origem da Covid-19.”

Logo na abertura afirmam o que tentam desmentir, com a invenção jornalistica de “evidências directas”, coisa que nunca a ciência conheceu. Ou há prova ou não há. Não há “directa” ou cor de burro quando foge. Não há provas sobre o uso de máscara para covid-19, a afirmação literal que tentam desmentir. Surreal.

“A verdade é que as orientações”
Depois partem para analisar RECOMENDAÇÕES de organismos politicos, a OMS, para justificar a existência de PROVAS. Como se recomendações fossem provas! Surreal!

“essa recomendação é baseada nas “evidências” científicas disponíveis”
As aspas em redor de evidência é do próprio poligrafo, o próprio sabe que usar a palavra é um abuso.

“em estudos que provam que a máscara “pode evitar propagação de gotículas infecciosas”, embora não haja ainda base científica sobre este vírus em específico — que é novo e em grande medida desconhecido.”
Os estudos provam,dizem, mas os estudos só indicam que PODEM…. poder podem, a a chatice é que não há PROVA que EVITAM. Eu também posso ser milionário, mas a chatice é que não sou.
Curioso que voltem a dizer que não há “base cientifica” sobre este virus. A afirmação que tentam desmentir, a afirmação exclusivamente sobre este virus!

Gosto especialmente que nesta frase o virus já é “grande medida desconhecido”, mas dois paragrafos acima “o conhecimento sobre o novo coronavírus foi evoluindo”. Há conhecimento ou não? Decidam-se!

A ignorância de conceitos básicos vem logo à superficie
“vários tipos de coronavírus, incluindo o síndrome gripal e o influenza”
Desculpe? Coronavirus incluindo o Influenza?!?!

“pode evitar a propagação de gotículas infecciosas de uma pessoa infetada”
Novamante o “PODE”. A propagação de gotículas, que é muito diferente de poder evitar a INFECÇÃO, gotículas não são equivalente a infecção, nem perto.
Note-se também o “pessoa infetada”. Um caso muito muito muito especifico, pessoa com diagnóstico clinico, que implica sintomas, não apenas um teste PCR positivo! Muito longe de obrigação de uso de TODAS AS PESSOAS.

Cereja de mentiras em cima do bolo
“Ou seja, o que muitos governos — como o português — têm feito é recomendar o uso de máscara como mais uma medida de proteção aliada a várias outras. Isto porque a comunidade científica provou que a máscara ajuda à prevenção de transmissão de gotículas infecciosas — apesar de não o ter provado em relação ao vírus SARS-CoV-2.”

Mentira descarada: o governo não RECOMENDOU, o governo OBRIGA sob imposição de multas o uso de máscara a todas pessoas – que a OMS não recomenda, apenas a casos especificos.

Mentira de ignorância: a comunidade cientifica não provou que ajuda! A comunidade tem INDICIOS que PODE reduzir GOTICULAS. que é muito diferente de ajudar a parar a infecção e a infecção é a unica coisa que interessa. Nem o verbo é o mesmo, nem o sujeito é o mesmo. Nem em lingua básica os jornalistas conseguem ser objectivos, e foi para isso que receberam formação (já que não tem nenhuma em ciência ou estatistica)

Abuso total: se não provou para o virus SARS-CoV-2 a afirmação é de facto verdadeira porque é isso que afirma.

“é errado dizer que a máscara é “inútil”
Acabam a desmentir o QUE NÃO FOI DITO. Não há qualquer uso da palavra inutil no texto que tentam refutar.

https://observador.pt/factchecks/fact-check-as-mascaras-nao-tem-eficiencia-comprovada-como-diz-a-ministra-da-saude-da

Updated 2 Oct 2020, 12:26

Facebook Backup October 2020

A época de gripe começa formalmente esta semana, 40, do ano.
Com cada época de gripe reiniciam-se os contadores de mortos e casos. Sempre publicados para cada época. “Na época 1999/00 morreram perto de 8 mil pessoas de gripe em Portugal”.Para o covid continuará o crescimento dos números assustadores. Ninguém dirá que “morreram 10 pessoas esta época gripal com covid”, continuará a ser o “milhão e dez pessoas” o número continuará a crescer assustador, ao arrepio de décadas e séculos de prática clinica.

Se fizessem o mesmo para a gripe já teria morrido mais gente que a população mundial, de milhares de milhões que morreram ao longo dos séculos.

A época de gripe começa formalmente esta semana, 40, do ano.
Com cada época de gripe reiniciam-se os contadores de mortos e casos. Sempre publicados para cada época. “Na época 1999/00 morreram perto de 8 mil pessoas de gripe em Portugal”.

Para o covid continuará o crescimento dos números assustadores. Ninguém dirá que “morreram 10 pessoas esta época gripal com covid”, continuará a ser o “milhão e dez pessoas” o número continuará a crescer assustador, ao arrepio de décadas e séculos de prática clinica.

Se fizessem o mesmo para a gripe já teria morrido mais gente que a população mundial, de milhares de milhões que morreram ao longo dos séculos.

Facebook Backup October 2020

Como espalhar medo?

Deixar que os gabinetes de imprensa das universidades exagerem e distorçam conclusões de estudos cientificos.

Fig1, o titulo e essencialmente o texto do gabinete de imprensa da prestigiada Princeton. “Crianças essenciais na infecção” e depois colado logo a seguir para induzir que até são superspreaders, que até são altamente infecciosas.

Podem ter a certeza que os jornalistas do resto do mundo vão repetir isto até ao vómito, a justificar destruir a educação de uma geração.

O que diz o estudo?

“we identify high prevalence of infection among children who were contacts of cases around their own age;”

As crianças infectam outras crinças. Nada mais. Nem sequer encontram indicios da famosa “as crianças depois vão infectar os avós”. Nem isso. Muito menos de que tem qualquer papel relevante na infecção (se infectam outras crianças e essas nem sintomas tem, que importa?)

“it remains crucial to establish whether the role of children in transmission is underestimated in studies such as ours”

Admitem que o estudo não pode concluir nada de muito significativo sobre crianças.

“School closures and other non-pharmaceutical interventions during the study period may have contributed to reductions in contact among children. Nonetheless, our analyses suggest social interactions among children may be conducive to transmission in this setting”

Indicam que fechar escolas poderá não ter tido qualquer efeito, porque as crianças continuam a ser crianças por mais que as queiramos escravizar.

Os jornalistas mencionam que encontraram prova que o lockdown funcionou. Nem uma palavra no artigo cientifico sobre tal! Nem uma.

Como espalhar medo?

Deixar que os gabinetes de imprensa das universidades exagerem e distorçam conclusões de estudos cientificos.

Fig1, o titulo e essencialmente o texto do gabinete de imprensa da prestigiada Princeton. “Crianças essenciais na infecção” e depois colado logo a seguir para induzir que até são superspreaders, que até são altamente infecciosas.

Podem ter a certeza que os jornalistas do resto do mundo vão repetir isto até ao vómito, a justificar destruir a educação de uma geração.

O que diz o estudo?

“we identify high prevalence of infection among children who were contacts of cases around their own age;”

As crianças infectam outras crinças. Nada mais. Nem sequer encontram indicios da famosa “as crianças depois vão infectar os avós”. Nem isso. Muito menos de que tem qualquer papel relevante na infecção (se infectam outras crianças e essas nem sintomas tem, que importa?)

“it remains crucial to establish whether the role of children in transmission is underestimated in studies such as ours”

Admitem que o estudo não pode concluir nada de muito significativo sobre crianças.

“School closures and other non-pharmaceutical interventions during the study period may have contributed to reductions in contact among children. Nonetheless, our analyses suggest social interactions among children may be conducive to transmission in this setting”

Indicam que fechar escolas poderá não ter tido qualquer efeito, porque as crianças continuam a ser crianças por mais que as queiramos escravizar.

Os jornalistas mencionam que encontraram prova que o lockdown funcionou. Nem uma palavra no artigo cientifico sobre tal! Nem uma.

Facebook Backup October 2020

“Em 2000, a lepra deixou de ser considerada um problema de saúde pública, uma vez que passou a atingir menos de uma em cada 10 mil pessoas no mundo, segundo o relatório da OMS Estratégia Global Hanseníase 2016-2020: aceleração para um mundo sem lepra”

Uma doença que causa sofrimento fisico e mental durissimo durante anos e décadas, que causa a morte de pessoas jovens, deixou de ser considerada um problema de saúde pública com uma incidencia de 1 por 10 000.

Um virus banal em que 95% dos “casos” recupera em casa a ver televisão, que só causa morte a pessoas já muito debilitadas com uma incidência abaixo de 1 por 10 000 continua a justificar ataques ferozes a direitos constitucionais.

“Em 2000, a lepra deixou de ser considerada um problema de saúde pública, uma vez que passou a atingir menos de uma em cada 10 mil pessoas no mundo, segundo o relatório da OMS Estratégia Global Hanseníase 2016-2020: aceleração para um mundo sem lepra”

Uma doença que causa sofrimento fisico e mental durissimo durante anos e décadas, que causa a morte de pessoas jovens, deixou de ser considerada um problema de saúde pública com uma incidencia de 1 por 10 000.

Um virus banal em que 95% dos “casos” recupera em casa a ver televisão, que só causa morte a pessoas já muito debilitadas com uma incidência abaixo de 1 por 10 000 continua a justificar ataques ferozes a direitos constitucionais.

“Interpretation is that the characteristics of MAIT cells make them engaged early on in both the systemic immune response and in the local immune response in the airways to which they are recruited from the blood by inflammatory signals. There, they are likely to contribute to the fast, innate immune response against the virus”

Células T que todos temos indicam elevada actividade em infectados da doença da moda. Indicação de resposta imunitária inata e imediata ao virus. Indicação que não passa de uma constipação banal que o sistema imunitário trata como uma constipação banal.

Sim, é o segundo artigo no mesmo dia a indicar resultados semelhantes.

Vão continuar a matar milhares de pessoas por falta de cuidados de saúde com que justificação? Vão destruir direitos constitucionais em nome de que? Quero a minha liberdade de volta. Já!

https://medicalxpress.com/news/2020-09-strong-anti-bacterial-cells-linked-severe.html

Updated 2 Oct 2020, 10:28

Facebook Backup October 2020

“não pormos o nosso país sempre nas bocas do mundo a dizer que a nossa informação não é boa. Eu até considero que não é patriótico” afirmou a directora da DGS.

Quando chega ao ponto de um funcionário público invocar o patriotismo, não lhe resta qualquer argumento racional para justificar o que faz. Quando só lhe resta o dever da pátria para esquivar-se a respostas objectivas é porque já não toma decisões ou actos com base em racionalidade, apenas em aparências e moralismo barato.

Quando um decisor de saúde prefer esconder-se a explicar os números e argumentos que usa para justificar as suas decisões há muito que as decisões não são tomadas com base nesses números. Há muitos que as decisões são tomadas com base na obediência politica cega – a pátria – e a sobrevivência da sua carreira.

Há muito, se alguma vez, que abandonou a ciência e a discussão de dados objectivos. Há muito que deixou de ser saúde pública para ser politica. Há muito que só se pensa no que os outros, os eleitores e os países terceiros, vão pensar da decisão, não da validade, proporcionalidade e justiça da decisão.

“não pormos o nosso país sempre nas bocas do mundo a dizer que a nossa informação não é boa. Eu até considero que não é patriótico” afirmou a directora da DGS.

Quando chega ao ponto de um funcionário público invocar o patriotismo, não lhe resta qualquer argumento racional para justificar o que faz. Quando só lhe resta o dever da pátria para esquivar-se a respostas objectivas é porque já não toma decisões ou actos com base em racionalidade, apenas em aparências e moralismo barato.

Quando um decisor de saúde prefer esconder-se a explicar os números e argumentos que usa para justificar as suas decisões há muito que as decisões não são tomadas com base nesses números. Há muitos que as decisões são tomadas com base na obediência politica cega – a pátria – e a sobrevivência da sua carreira.

Há muito, se alguma vez, que abandonou a ciência e a discussão de dados objectivos. Há muito que deixou de ser saúde pública para ser politica. Há muito que só se pensa no que os outros, os eleitores e os países terceiros, vão pensar da decisão, não da validade, proporcionalidade e justiça da decisão.

“pre-existing T cell responses in 81% of unexposed individuals and validated similarity with common cold coronaviruses, providing a functional basis for heterologous immunity in SARS-CoV-2 infection.”

81% das pessoas que não foram infectadas por o virus da moda, apresentam reacção imunológica com células T. 81% tem a base de imunidade cruzada, em linha com todos os outros virus corona de constipação banal.
Será coincidência que só se encontra anticorpos até 20% nas zonas mais afectadas? Talvez não, indicação muito forte que é mesmo uma infecção banal, uma constipação como centenas de outras.

Foi por causa de uma nulidade epidemiológica como esta que matamos 7000 pessoas, e continua, por falta de cuidados de saúde!

Updated 1 Oct 2020, 14:52
Updated 1 Oct 2020, 13:05
Andre Dias updated his status.
Directora da DGS no parlamento:
“Monsaraz fez algo extraordinário, fez a segunda volta, fez segundos testes a todos os negativos e muitos estavam positivos”
Eu traduzo:
Ignorando toda a estatística epidemiologica básica, foram caçar gambozinos. Quando só deviam considerar um positivo com dois testes sequenciais positivos, foram testar quem teve um teste negativo, para lhe destruir a vida com um falso positivo! E os políticos que decidem acham extraordinário. Eu também, ao buraco que a saúde pública chega.

Facebook Backup October 2020

República Checa prepara-se para novo estado de emergência. Dizem.
Deve ser algo grave, fica subentendido.
O que se passa?O mesmo que em todo o lado: testagem sem qualquer critério médico ou epidemiológico e um fantasma de “casos”. Uma época de gripe a chegar.

Triplicaram o número de testes por dia desde o pico da coisa em Março. Encontram “casos” debaixo de cada pedra que mexem.
A mortalidade? Está ao nivel de março quando os Checos faziam número baixissimo de testes e portanto encontravam poucos mortos com covid.

Facebook Backup October 2020

República Checa prepara-se para novo estado de emergência. Dizem.
Deve ser algo grave, fica subentendido.
O que se passa?

O mesmo que em todo o lado: testagem sem qualquer critério médico ou epidemiológico e inventam um fantasma de “casos”. Uma época de gripe a chegar.

Quadruplicaram o número de testes por dia em relação ao pico da coisa em Março. Encontram “casos” debaixo de cada pedra que mexem. Fig1

A mortalidade? Está ao nivel de Março quando os Checos faziam número baixissimo de testes e portanto encontravam poucos mortos com covid. Fig2

É assim meus caros que se espalha pânico, com medidas obtusas sem qualquer fundamento epidemiológico muito menos qualquer prova de eficácia. Assim que se poe uma população convencida que há algo muito grave e que vai aplaudir os carrascos que lhes destroem a vida.