Porque colapsam os hospitais?

andre-dias.net

Normalmente, os hospitais funcionam muito próximo ou com sua capacidade máxima no inverno. A única maneira de ser sustentavél é por um fluxo cuidadosamente coreografado de pacientes desde a admissão nas enfermarias até a alta. Este fluxo foi interrompido:

1. Os gestores de camas, que organizam o fluxo, costumavam preocupar-se apenas se o paciente era do sexo masculino ou feminino ou precisava de um quarto separado para evitar a propagação de outras doenças infecciosas. Agora precisam tentar manter os pacientes com diagnóstico de Covid separados daqueles com suspeita de Covid e daqueles sem. Isso destrói hospitais. Nada tem a ver com o virus, apenas com regras burocráticas estupidas de gerir uma gripe como ébola.

2. Em alguns hospitais, os pacientes não tem alta até que o teste de Covid seja negativo. É evidente que devolver os pacientes aos lares de idosos durante o período que são infeciosos seria uma má ideia, mas esta regra até teste negativo não é justificável. Alguns pacientes continuam com o teste PCR positivo por 90 dias após a infecção.

3. O teste de PCR levou a uma crise de pessoal, já que mesmo funcionários assintomáticos são obrigados a isolar-se por duas semanas, com 12% dos funcionários ausentes na Inglaterra por exemplo, quando normalmente seriam 4%.

4. As equipas tem que trabalhar com EPI e trocá-lo entre os pacientes, adicionando uma carga adicional significativa a uma carga de trabalho já pesada.

Anterior
Próximo