Lixo de nivel estratoférico para vender medo

Lixo de nivel estratoférico para vender medo

Lixo de nivel estratoférico para vender medo

Curioso o silêncio do jornalixo sobre as dezenas de artigos com dados REAIS sobre a irrelevância dos assintomáticos na infeção. Dezenas e nem um único minuto da atenção destes cavaleiros apostados numa narrativa.

Estudos Covid19

Um estudo sem um único dado factual, real, um MODELO totalmente assente em SUPOSIÇÕES e fazem logo um artigo a dizer que se justifica manter a destruição sistemática.  Isto não é jornalixo sequer, isto é um pasquim com mais intenção na narrativa que O Avante ou O Diabo. Esses pelo menos dizem ao que vem.  A sério sr. jornalixos, porque carga de água é que dão exclusivamente atenção a “estudos” deste calibre e ignoram os dados factuais? É uma tentação sádica pura?

O artigo científico é isto.

https://jamanetwork.com/journals/jamanetworkopen/fullarticle/2774707

Ou seja, tiram um pressuposto qualquer sem fazer qualquer citação de onde foram buscar dados para tal pressuposto, e depois metem num código computacional que nunca ninguém provou ser realista e diz aquilo que o chefe lhe mandou dizer – são funcionários do CDC. Ciência ao nivel da latrina.

O código computacional? Uma página A4. Isso mesmo, querem modelar algo tão complexo como uma infeção com milhões de variaveis que a influenciam em 21 linhas de código. 21 linhas de código. Vinte e uma. Um relógio de pulso que mostra as horas unicamente, tem 5000% mais linhas de código. Esta página web tem 500000% mais linhas de código!

https://cdn.jamanetwork.com/ama/content_public/journal/jamanetworkopen/938613/zoi201061supp1_prod_1609167267.70474.pdf?Expires=2147483647&Signature=K-Ubblkc5XIZEq72IkaY7Q8uLwncJFRsCEv-kZZ9Ek2ZuBli~l~0rCLL1KjE7myKn3TDrZV~zTjWmgkrvO8v9JBPfAxyZZgUlyWbhd7BpCwjgVsFXSFK5De2deUMYEnkGy0fh523QeDjlaN8ax44OOoVzgb9oNElQ1zbK~j8ZFsI4VEvIJoSJSR-CIq~do7W94z8jWnSzFIMcCaBp-EqHTbDBUj4FvhW-wE5dlbkDagIWGP27TMJmJylQxPhIOily0hXHg07SyZ5jhtw-ovSuVIMWZ6qkGc2CudGP6ecwCvBbm-zjomYl9WfNCLFYfVHkz8r2pkMi1LlzyPYedxIWg__&Key-Pair-Id=APKAIE5G5CRDK6RD3PGA

Mantendo a premissa de 24% de transmissão por indivíduos que nunca tiveram sintomas, mas mudando o pico de infecciosidade para o quarto dia de infeção, a transmissão pré-sintomas aumentava para 43% e a transmissão assintomática para 67%

No fim está a cereja em cima do bolo que obviamente os jornalixo não pegaram

Holding the day of peak infectiousness constant at day 5 and decreasing the proportion of transmission from individuals who are never symptomatic to 10% with a relative infectiousness of 75% (baseline assumption), the proportion of all transmission from those who are never symptomatic decreased to 8%

Ou seja, com pressupostos realistas e mais próximos do que é a prática epidemiológica de séculos, sem sintomas não ha espirros, não há expulsão de ar a grande velocidade, não há expulsão de grandes quantidades de virus, não há grande infeção…… a contribuição dos assintomáticos é residual em 8%. Nisto não leram os jornalixos, não dava cliques

Para dados de incubação usam

from a meta-analysis of 8 studies from China to set the incubation period

Ou seja, usam dados exclusivamente da China, sou seja dados com 8 meses da fase inicial da infeção quando reconhecidamente os dados são lixo!!!!!

Assumem que a infeção se pode aproximar por uma função inventada pelos autores, sem qualquer referencia que tenha qualquer validade

We then assumed that infectiousness (I) over time can be approximated

 

Anterior
Próximo