Porque quase todos os estudos iniciais sobre covid são falsos e os médicos não sabem ler estudos

Porque quase todos os estudos iniciais sobre covid são falsos e os médicos não sabem ler estudos

John Ioannidis é o epidemiologista mais citado do mundo e um dos cientistas mais citados. Tem mais de 300 000 citações aos seus trabalhos.  Um trabalho como único autor tem perto de 10 000 citações! Uma referência mundial.

Para contexto, sempre o contexto, eu tenho 240 citações  em todos os artigos que escrevi em 10 anos. Pedro Simas tem menos de 1000, Ricardo Mexia tem menos de 200, Filipe Froes menos de 400. O meu supervisor de PhD 2000 em 40 anos de carreira. Júlio Cerqueira, a lenda viva do polígrafo, tem 0 (zero, para não haver dúvida).

Além de ter alertado para a absoluta burrice que guiava as decisões sobre covid desde o primeiro dia, publica agora uma aula sobre ciência, a falta de qualidade e a dificuldade extrema de evitar falácias e manipulações em estatistica médica/epidemiologia.

Por favor que reservem umas horas na agenda mediática de Froes, Mexias, Cerqueiras, Simas (este até sabe, mas perdeu a ética) e todos os seus acólitos néscios, na agenda da advogada ministra da saúde, de Graças freitas e se não for pedir muito Marcelos e Costas. Está na hora de aprender, a vida de milhões assim exige.

Anterior
Próximo