O governo quer que morram! Literalmente

O governo quer que morram! Literalmente

O Pedro Almeida Vieira encontrou uma prova de crime negligente publicada para todos verem bem. Guardem para prova futura, que isto tem que ser julgado, vai ser julgado quando esta ditadura cair.

A DGS perante 13 800 mortos em excesso em 2020, dos quais 10 000 não podem ser atribuidos a covid, perante taxas de utilização das urgências em mínimos históricos, aconselha a população a não procurar os cuidados de saúde!

Vejam e tomem “armas” em mão. Isto não pode continuar impune. É a vida dos vossos avós, dos vossos pais, a vossa própria vida que está a ser triturada em nome de mostrar virtudes vácuas, de vender cliques e salvar carreiras politicas corruptas.

O governo quer que morram! Literalmente

 

As urgências estão com utilização de 40% abaixo da média, literalmente às moscas.  Por causa do medo induzido, não há qualquer melhoria de comportamento ou de saúde que justifique tal colapso. Qualquer campanha para afastar  ainda mais pessoas das urgências é dolo. A mortalidade disparou em consequência direta de tal colapso, não foi o virus. A esmagadora maioria do excesso de mortalidade deu-se em meses com baixissima mortalidade covid.

O governo quer que morram! Literalmente

A mortalidade FORA dos hospitais cresceu quase 19%! O medo de acesso aos cuidados é a fatia de leão da mortalidade em excesso. Morrem literalmente abandonados em casa e nos lares, com medo de ir …. às urgências e os cuidadores com medo de prestar cuidados ou, muito pior, a quem foram dadas ordens de suspender cuidados para “proteger”.

Isto causa um asco de tal ordem! Isto é o colapso social em nome de “especialistas” incharem o seu ego em TVs e jornais desesperados por todo o centimo de publicidade que possam. Isto é homicidio negligente na melhor hipotese, homicidio premeditado olhando para as provas.

 

Anterior
Próximo