Estamos fartos

Deixem-nos em paz, estamos fartos!
Já não podemos mais. Estamos fartos de tantas regras, de tantos testes.
Estamos fartos de tanta falsa doença.
Estamos fartos de fingirem que os testes valem mais do que estar realmente doente e de chamarem, ao número de testes positivos, número de infetados.
Estamos fartos de ficar fechados em casa, aos 14 dias de cada vez, mesmo tendo sido vacinados, mesmo sem termos nada, nem uma tosse, nem um espirro, nem uma constipação. Ficarmos fechados em casa nós e os nossos. Estamos fartos de ser testados para tudo e mais alguma coisa. Já não podemos mais.
Estamos fartos de ser escravos de resultados de testes em vez de vivermos a nossa vida em liberdade.
Estamos fartos dos números, todos os dias, a todas as horas. Estamos fartos de vos ouvir!
Estamos fartos de sermos geridos por germofóbicos e hipocondríacos, geradores de doença neles e nos outros.
Estamos fartos de usar máscara. Estamos fartos de fingir que com a Covid-19 vamos morrer todos. Estamos fartos de fingir que é a doença mais grave que alguma vez existiu.
Estamos fartos de fingir que só agora há doença, só agora há enfermarias, só agora há cuidados intensivos.
Estamos fartos de fingir que mais ninguém sofre, mais ninguém morre.
Estamos fartos de vocês acharem que só vocês estão certos e que os outros têm que «comer e calar».
Estamos fartos de fingir que não existimos como seres humanos, que não existimos como pessoas.
Estamos fartos de fingir que somos só números e que só os números interessam.
Estamos fartos de fingir que somos autómatos, sem sentimentos, sem emoções, sem necessidade de sermos felizes.
Estamos fartos de ver ficar impune quem tem disseminado tanto medo e tanto horror.
Estamos fartos de fingir que as medidas que inventaram para esta pandemia, com regras e regrinhas que mudam todos os dias, fazem algum sentido.
Estamos fartos de sermos julgados, de sermos culpados, de sermos multados, quando o único culpado pela doença é o vírus.
Estamos fartos de fingir que podemos impedir a progressão de um vírus respiratório, nós, que não podemos parar de respirar.
Estamos fartos de vos ouvir todos os dias a falar, sem nunca nos ouvirem, ignorando-nos a todos.
Estamos fartos de vos ouvir fingir que não faz mal fechar crianças e jovens em casa.
Estamos fartos de vos ouvir fingir que é possível planear casamentos, batizados e espetáculos assim.
Estamos fartos de vos ver criar, levianamente, tanta ansiedade e tanta depressão.
Estamos fartos que mandem em nós, fingindo que sabem melhor do que nós, o que é melhor para cada um de nós.
Estamos fartos desta sociedade distópica que criaram.
Deixem-nos em paz!
Testem-se vocês as vezes que quiserem, afastem-se vocês os metros que quiserem da vossa família, dos vossos amigos, dos outros seres humanos. Usem as máscaras que quiserem, uma, duas, três ou mais, mesmo que já não vos deixem respirar.
Vivam a vossa vida com as vossas regras e regrinhas e deixem-nos a nós viver a nossa com a nossa alegria, a nossa liberdade, a nossa felicidade, a nossa vontade de viver.
Fiquem vocês com o vosso medo de morrer.
Mas a nós, a nós deixem-nos em paz. Estamos fartos!
Margarida Abreu
Anterior
Próximo