A vacina que mata tanto ou mais que a doença e não previne a doença

O jornalixo andou a fazer de conta que falava de coágulos por causa da vacina de Oxford. Umas frases aqui e ali sobre o estudo, tudo muito bem limado com palavras de lavagem mais branco que cal. “Muito raro” repetido vezes sem conta.

Vamos então ver o que diz o estudo: 294 casos suspeitos, 170 com certeza e 50 provavelmente causados pela toma da vacina, depois da primeira dose! Mortalidade de 22%!!!! 22%!!

Ou seja, querem vacinar absolutamente toda a gente com uma vacina que causa mais de 1 em 50 000 casos graves com uma mortalidade de 22%. Dado que o próprio estudo menciona que deve ser bem mais elevado que 1 em 50 000.

Mortalidade provavelmente de 1 em 100 000, se levarmos em conta uma incidência mais alta que 1 em 50 000 e 22% de mortes. 0,001% de mortalidade por um efeito secundário. Faltam os outros ainda desconhecidos…..

A cereja em cima do bolo? A maioria são “jovens”! 85% tem menos 60 anos.

Tudo isto em nome de uma doença com incidência de 20 a 30% da população e com IFR 0,15%. Cujos mortos têm em média mais de 80 anos e várias comorbilidades.

A cereja recheada? A vacina não induz imunidade de grupo, não trava ou abranda sequer a infeção, e muito provavelmente não reduz a mortalidade de forma relevante.

Em nome de promessas da treta de “só mais quinze dias” e “até estarem todos vacinados” condenamos 0,001% à morte, na vã tentativa de salvar 0,05%. Nem sequer conseguimos salvar ninguém nem estancar o virus!

Mas se levarmos em conta a idade desses 0,001% condenados à morte, provavelmente ainda com 20 anos de esperança de vida restantes, versus a esperança de vida de poucos meses dos 0,05% que morrem com covid, ficamos com um saldo muito negativo de anos de vida perdidos. Por cada morto abaixo de 60 anos, destruímos a sociedade 60 a 100 vezes mais que por cada morto com covid. Andamos a matar pais e mães com filhos ainda dependentes para tentar parar o vento com os dedos de salvar velhinhos já em sofrimento!!!

Uma decisão de uma irracionalidade assustadora, de um egoísmo das gerações mais velhas chocante.

É isto que se consegue com psicose colectiva, medicamentos não testados, estados de emergência da treta, parasitistas sem espinha dorsal. Quando politicos e oportunistas dizem que é “consenso cientifico”. É isto meus caros. Sangue nas mãos de toda esta corja decisora.

https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa2109908

A vacina que mata tanto ou mais que a doença e não previne a doença

 

Anterior
Próximo