Um cacique politico travestido de “baseado em evidência” a tentar denegrir a Cochrane

Um cacique politico travestido de “baseado em evidência” a tentar denegrir a Cochrane

Um cacique politico travestido de “baseado em evidência” a tentar denegrir a Cochrane

Isto não pode ficar mais ridiculo. Rameiras políticas se travestem de “baseado em evidência” para depois ir criticar…. a  colaboração Cochrane.

Isso mesmo, um comissário politico cria um circo de lixo – uma página web – mas usa o “baseado em evidência” para lhe dar credibilidade e debita o que muito bem lhe convém a salvar a carreira politica da maezinha e que lhe dá uns tostões em publicidade. Depois quando a evidência não lhe alinha a narrativa, vai atacar a própria pedra da “medicina baseada em evidência” a colaboração Cochrane. Como não conseguiu uma carreira na medicina, tem de se fazer render em quem paga.

A Cochrane é uma colaboração científica mundial que assenta o seu esforço em fazer meta análises e revisões de múltiplos estudos, sumarizando o número crescente de estudos e dados contraditórios em cada area e questão de epidemiologia e medicina. Tem um papel fundamental na construção da medicina baseada em evidência, na melhoria de tratamentos e prestação de cuidados ao sistematizar – criando métodos inovadores de análise estatistica – conhecimento dispar e disperso.

Em Portugal existe um núcleo da Cochrane com elementos de diversas faculdades de medicina. A sua inclusão na colaboração Cochrane passa por uma avaliação por pares antes de poder usar o nome e publicar em seu nome. Um processo cientifico normal e bastante robusto. Isto não significa que a colaboração Cochrane esteja isenta de criticas, não está. Os núcleos não produzem ciencia base (estudos), fazem eles próprios divulgação da Cochrane e dos resultados que a Cochrane publica, fazem eles análises de resultados publicados em formato limitado.

Pois o scimbosta não apresenta qualquer argumento de critica à Cochrane, de critica ao processo de criação do núcleo muito menos, obviamente, apresenta qualquer argumento contraditório dos artigos e conclusões que a Cochrane Portugal apresenta. Limita-se a ataques “ad hominem” ao núcleo e associação. Aproveita o rótulo “baseado em evidência” para se promover e depois tenta describilizar o pilar de tal trabalho.

Como tenta denegrir? Com um link para um blog escrito por JORNALISTAS, um dos muitos polígrafos que por aí andam travestidos de verdade!!! Um tipo travestido de “baseado em ciência” ataca quem faz análise de ciência e publica ciência ao mais elevado nivel, Cochrane, com justificação de travestidos de verdade. Tudo para conseguir uns cliques em publicidade, dar umas entrevistas aos caciques do mesmo saco do poligrafo nacional e salvar a carreira familiar.

Tem a pouca vergonha dizer que “é dificil” quantificar o efeito dos fantasmas que inventam, mas que como não há dados tem que se assumir o pior. Como não sabem, inventam, e como inventam, tem que se deitar séculos de conhecimento clinico e epidemiológico na sanita. Nada mudaria, a sua narrativa está bem alimentada, obviamente nada mudaria com factos. As religiões e os comissários vendidos não mudam com factos, só com crença ou alguém que lhe pague mais.

Isto meus caros é o nivel de “prova” e “ciência” que vos destrói a vida. São estes “influencers” da treta, são os médicos que estão muito cansados e esgotados mas não param de fazer videos youtube e entrevistas para media podre, são os directores que juram estar tudo cheio mas não conhecem o site da transparencia.sns.gov.pt que os desmente, são as estrelas da media podre e decandente que fazem conferencia patrocinadas pela Pfizer. São um bando pérfido que em nome de salvar, mata.

Anterior
Próximo