Se o presidente desobedece, é dever de todos desobedecer. Já!

Dia 13.01.2021

Marcelo Rebelo de Sousa diz-se “muito irritado” com as autoridades de saúde, por não lhe terem comunicado, por escrito e em termos definitivos, se podia ir ao último debate televisivo da campanha das presidenciais, esta noite, na RTP, depois de ter realizado um teste positivo e dois negativos à covid-19.

Dia 14.01.2021

Marcelo Rebelo de Sousa não poderá participar em ações de campanha, embora se mantenha ativo na Presidência da República. Quem o determinou foi o delegado de saúde Regional de Lisboa e Vale do Tejo que confirmou na terça-feira à noite que o Chefe do Estado “após avaliação de risco, foi considerado como tendo tido exposição de baixo risco”, podendo retomar a sua atividade. Mas ficará em “vigilância passiva” durante 14 dias, o que significa que, entre outras coisas, não deverá “frequentar locais com aglomeração de pessoas”. 

Dia 15.01.2021

Se o presidente desobedece, é dever de todos desobedecer. Já!

 

É um direito consitucional desobedecer a ordens que violam direitos constitucionais como a liberdade de movimento, a igualdade de todos e o direito a sobreviver. Se O presidente da república faz tábua rasa do que exigiu que lhe fosse dito pelas “autoridades” é um dever de todos os cidadãos fazer exactamente o mesmo. Todos os estabelecimentos devem a partir de amanhã abrir, todos devem ir trabalhar e fazer todo o movimento que muito bem entenderem.

Se o jornalixo que lava cerebros com manipulações fétidas de dados viola as regras: não há qualquer excepção que permita que o jornalismo se mantenha em actividade e há uma obrigação genérica de teletrabalho sempre que possivel  e o jornalixo pode ser feito por teletrabalho perfeitamente, é o que fazem 99% deles que nunca vão a lado nenhum verificar nada, limitam-se a copiar e colar lixo. Não há enteados e outros.

Todos para a rua já e em desobediência clara da ditadura.

Sigam os exemplos de coragem e uso de direitos fundamentais.

Se o presidente desobedece, é dever de todos desobedecer. Já!

Anterior
Próximo