Os lorpas do Rt

andre-dias.net

Os especialistas que nunca estudaram uma epidemia na vida até terem percebido que ia ser a altura de lamber rabos. O líder da oposição. O hipocondríaco homicida de Belém. O jornalixo mais parecido com cloaca. Todos a repetir que o R(t) está a subir.

Não passam de burros a olhar para palácio, burros a zurrar a conceitos que não compreendem mas que lhes soam muito importantes, muito avançados.

Com a descida da prevalência o R(t) TEM que se aproximar de 1! Com a descida e natural que a taxa de descida seja cada vez mais baixa, ou seja, que o dito se aproxime de 1. A cada dia há uma descida menor que no dia anterior, porque há menos casos para desaparecerem. Corresponde à cauda das curvas epidemiologicas, a cauda da curva normal que aproximam a evolução de todas as infeções.
Uma infeção puramente endémica, a situação estável e desejável nas infeções respiratórias tem um R(t) médio de 1. Se houver zero 0 zero casos durante uma semana o Rt fica em 1!

Mas estas abéculas insistem em critérios da treta que matemáticos endeusados tiraram do rabo. Em espalhar medo com números sem contexto com números que lorpas nunca estudaram antes de se tornarem oportunistas.

 

 

Anterior
Próximo