Mudam as moscas, fica a mesma …….

Mudam as moscas, fica a mesma …….

Mudam as moscas, fica a mesma …….

O Polígrafo depois de ser envergonhado com os textos fétidos dos estagiários sobre testes PCR, foi buscar a cavalaria para salvar a narrativa. Agora é a vez da editora executiva dar credibilidade à ignorância. Mas lá está, matemática ficou no nono ano e a editora continua na senda das moscas anteriores

 “…obtidas a partir de amostras biológicas provenientes de doentes de origem chinesa, permitiu, quase de imediato, o desenvolvimento, por investigadores alemães, de um teste de diagnóstico molecular para a sua deteção laboratorial”.

Começa com a referência aos “investigadores alemães” que “quase de imediato” conseguiram o desenvolvimento. Pois, caro poligrasno, tão de imediato tão de imediato que é um sinal gigantesco de fraude científica. O artigo não foi revisto por pares, foi publicado 2 dias depois de submetido quando em média a revista demora 7 meses!! Se o poligrasno fizesse qualquer investigação além de investigar o que os seus amos querem que diga, pago a 15 milhões, sabia isso. Tão rápido, tão rápido que não houve lugar a qualquer aferição ou validação do teste. Tão rápido, que foi feito sobre “genomas in silico, genomas apenas sequências computacionais estatísticas” não de “amostras biológicas” como vocês papagueiam.  Podem ir investigar aqui suas sumidades servis à narrativa:

Review report Corman-Drosten et al. Eurosurveillance 2020

o genoma do SARS-CoV-2 foram desenhados para o detectar e são absolutamente específicos para este vírus em concreto”

Se são tão específicos, porque razão o Japão usa 12 alvos? Porque é que o Japão não tem o descalabro de “casos” e tem gerido racionalmente a “pandemia“? Será que…. 3 alvos é apenas lixo estatístico?

Depois de ouvir um novo negacionista que se vende por meia dúzia de moedas de ouro, voltam aos bons e velhos “especialistas” de sempre para a lenga lenga de sempre: Mexia e Cerqueira. São como casais abusivos, mentem-lhe e continuam a ir ter com eles.

Também o presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública (ANMSP), Ricardo Mexia,

Por sua vez, João Júlio Cerqueira, médico especialista de Medicina Geral e Familiar e criador da página Scimed,

A sua especialidade é serem presidente de uma associação e criador de uma página facebook! Devem ser génios da estatística de testes! Uma eleição de 20 sócios e 20 cliques no facebook são hoje um curriculo invejável. Ou isso, ou serem politicos e filhos de políticos de carreira………….

Mas há que notar a evolução de Ricardo Mexia. Afinal os testes agora já só são “tendencialmente muito especificos”. Mais 6 meses e aprende valor preditivo positivo! Querem apostar? Só preciso de o corrigir mais 20 vezes e ele acaba de estudar o capítulo de estatística que não quis na faculdade, tão empenhado que estava no PSD.

  que não existe a possibilidade de se estar “a diagnosticar Covid-19 que afinal era gripe“. Os testes PCR “identificam material genético do vírus. Não quer dizer que entre outros vírus não possa haver uma reação cruzada, mas tendencialmente são testes muito específicos“.

Quanto a Cerqueira, não muda de disco riscado da aberração estatística de

 teste PCR tem uma especificidade muito próxima dos 100%“.

Ficamos à espera que descreva o novo conceito “muito próxima dos 100%”, algo muito inovador em estatística. Eu acho que é muito próximo de ser asno, mas isso é porque 99% do cromossoma é igual entre Cerqueira e a Bolota do Zé da adega do Vimioso.

 “Há países a fazer testes de forma massiva na população geral, em circunstâncias de baixa prevalência, e mesmo considerando todos os positivos como sendo falso-positivos a especificidade seria de 99,9%

Depois usa os resultados de um teste para definir a especificidade, outra genialidade Cerqueasinina. Nunca ninguém lhe ensinou na cadeira de epidemiologia que teve que a especificidade se estima comparando com um gold standard. Deve achar que são amendoins. Claro que saber o que é valor preditivo positivo de um teste de especificidade 99,9% num cenário de prevalência de 0,001% não é com ele. O valor preditivo positivo é abaixo de 10%, ou seja, mais de 90% dos positivos são falsos nesse seu “cenário” dos “há países”.

O aumento do número de testes positivos acompanha o aumento de número de pessoas que ficam internadas. Se o teste fosse problemático nesse sentido, o número de internamentos e de admissões em UCI não acompanharia o aumento do número de casos”,

Claro que nunca irá perceber que o número de internamentos covid é DEFINIDO PELO TESTE PCR. Surpresa que o número de internamentos covid acompanha o número de positivos!!!!! é o teste positivo que define se é internamento covid ou não, tem de ser OBRIGATORIAMENTE linear!!!

Estes “especialistas” e donos da verdade poligrasinina nem com a OMS a alertar querem ver.

https://www.who.int/news/item/14-12-2020-who-information-notice-for-ivd-users

Meus caros polígrafos, IHMT, Cerqueira, Mexia (este já deve ter topado o buraco que cavou) fica um link muito catita para aprenderem o básico e deixarem de fazer figuras de Bolota. O Zé da adega do Vimioso agradece que não lhe façam concorrência na AEPGA. Não precisam de agradecer.

https://en.wikipedia.org/wiki/Sensitivity_and_specificity

Estudos Covid19

Link:  https://academic.oup.com/jid/advance-article/doi/10.1093/infdis/jiaa802/6061974
Descrição: Usando critérios clinicos como gold standard – infeção in vitro – um teste rápido apresenta especificidade de 99.9%, e provam que PCR com mais de 30 ciclos é lixo.

Link:https://cormandrostenreview.com/report
Descrição: Revisão do protocolo de teste PCR por Drosten et al, um dos primeiros e o mais usado no mundo, onde se apontam falhas técnicas gravíssimas e conflitos de interesse insanáveis.

 

Link:https://www.bmj.com/content/369/bmj.m1808
Descrição: Simulador de testes em cenários de baixa prevalência/ probabilidade pré teste.

 

Link:https://www.nature.com/articles/s41467-020-19802-w
Descrição: Post-lockdown SARS-CoV-2 nucleic acid screening in nearly ten million residents of Wuhan, China – Prevalência baixissima, não foi detectado qualquer caso de infeção por assintomáticos

 

https://academic.oup.com/cid/advance-article/doi/10.1093/cid/ciaa1491/5912603
Baixíssima correlação entre infeção e positivo com elevados número de ciclos de teste PCR

 

https://academic.oup.com/cid/advance-article/doi/10.1093/cid/ciaa1764/6018217 Viral cultures for COVID-19 infectious potential assessment – a systematic review
Meta análise a testes PCR encontra elevado risco de falsos positivos

 

Link:https://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/2773053
Descrição: Assessment of SARS-CoV-2 RNA Test Results Among Patients Who Recovered From COVID-19 With Prior Negative Results – (A vacina é mais perigosa que o virus)

 

Link:https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.08.04.20167932v4.full.pdf
Descrição: Viral cultures for COVID-19 infectivity assessment – a systematic review (Update 4) – Os resutlados positivos de testes PCR só em 8% dos casos tem real capacidade de infectar, a maioria dos positivos são irrelevantes do ponto de vista clínico

 

Link:https://beta.isdscotland.org/media/6975/20-12-16-covid19-publication_report.pdf
Descrição: Valor preditivo positivo dos testes “rápidos”, uns míseros 58%, ou seja 42% dos positivos são falsos. E ainda assim quando comparados com PCR com número de ciclos desconhecido

 

Link:https://www.bmj.com/content/371/bmj.m4436
Descrição: Falhas gravíssimas na qualidade e execução de testes em larga escala

 

Link: https://www.rcpjournals.org/content/clinmedicine/early/2020/11/26/clinmed.2020-0839.full.pdf
Descrição: Percentagens elevadíssimas de falsos positivos e consequências destruidoras de isolamentos daí resultantes

 

Link:https://www.who.int/news/item/14-12-2020-who-information-notice-for-ivd-users
Descrição: A própria OMS que alimenta o medo, a alertar explicitamente para os falsos positivos em larga escala

 

Link:https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/whoinhouseassays.Pdf
Descrição: Descrição dos diversos protocolos de teste no mundo, com menção explícita que no Japão usam 12 alvos, no resto do mundo 2 ou 3. O Japão tem muito poucos casos por milhão de habitantes

 

Link:https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7355678/
Descrição: O protocolo de teste PCR desenvovido pelo Charité de Berlim por Drosten et al, o primeiro a ser publicado e que serve de referência à esmagadora maioria dos laboratórios, é lixo puro.

 

Link:https://www.cam.ac.uk/sites/www.cam.ac.uk/files/documents/pooled_testing_report_30nov-6dec.pdf
Descrição: 100% de falsos positivos.

 

Link:https://www.clinicalmicrobiologyandinfection.com/article/S1198-743X(20)30614-5/fulltext
Descrição: Elevadissima percentagem de falsos positivos em Cambridge

 

Link:https://portugal.cochrane.org/sites/portugal.cochrane.org/files/public/uploads/newsletter_55_isbe_20201019.pdf
Descrição: Explicação de falsos positivos pela Cochrane Portugal

 

Link:https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.04.26.20080911v3.full.pdf
Descrição: Elevadas percentagens de falsos positivos em baixa prevalencia

 

Link:https://www.cebm.net/covid-19/pitfalls-of-repeat-testing-illustrated-with-the-house-of-commons/
Descrição: Centro para medicina baseada em prova, CEBM, da universidade de Oxford, a exemplificar o absurdo de testar em barda

 

Link:https://www.thelancet.com/journals/lanres/article/PIIS2213-2600(20)30453-7/fulltext#box1
Descrição: Elevada percentagem de falsos positivos por haver muito baixa prevalência. Tornando o teste essencialmente inútil.

 

Link:https://www.medcalc.org/calc/diagnostic_test.php
Descrição: Simulador de estatística de testes

 

Link:https://en.wikipedia.org/wiki/Sensitivity_and_specificity
Descrição: Introdução a estatística de testes

 

Link:https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/143067732/details/maximized
Descrição: Legislação nacional a isentar de supervisão e certificação os laboratórios que façam testes PCR para covid

 

Link:https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.05.17.20104927v1.full.pdf
Descrição: Prevalence Threshold dos testes PCR para SARS covid -19. Abaixo de 19% de prevalência os testes são inúteis.

 

Link:https://www.fhi.no/nyheter/2020/unodvendig-a-teste-store-grupper-av-friske-ved-lite-koronasmitte/
Descrição: A DGS Norueguesa a recomendar no preto no branco que testar grupos para covid é apenas procurar falsos positivos, caça a gambuzinos.

 

Link:https://www.medrxiv.org/content/medrxiv/early/2020/05/20/2020.04.26.20080911.full.pdf
Descrição: Alertas já em abril para falsos positivos

 

Anterior
Próximo