Facebook Post: 2021-01-15T13:10:38

andre-dias.net

Finalmente o primeiro estudo de comparação de testes rápidos/antigen/LFT com cultura in vitro. A cultura in vitro é o gold standard de comparação, porque prova que o vírus é capaz de infectar. Comparações com outros PCR sem qualquer critério, como existiam até agora, eram fraudes totais.

Este estudo também compara com PCR, depois de definir como positivo PCR abaixo de 30 ciclos, por ser o limiar que as amostras vírus são capaz de se reproduzir.

Depois, este teste rápido é sensivel (93.3%) e altamente especifico (99.9%) para casos realmente relevantes – capazes de infectar – ou seja PCR abaixo de 30 ciclos. Um teste com 99.9% especificidade já pode ser considerado para rastreios – sem sintomas – se for feita contra prova.

Os testes rápidos são muito mais baratos. Quando foram usados em grande escala – Eslováquia e Liverpool – encontraram prevalências residuais 0,1 a 0,4%. Ou seja, prova-se que são os testes decentes para usar para critério de “caso” – ainda que devem ser apenas feitos quando há sintomas – e provam que o valor preditivo do PCR é lixo por causa da baixa prevalência que encontramos por testes rápidos.

Primeiro ensaio de sensbilidade e especificidade de testes com comparação com cultura in vitro

Facebook Post: 2021-01-15T13:10:38

https://andre-dias.net/primeiro-ensaio-de-sensbilidade-e-especificidade-de-testes-com-comparacao-com-cultura-in-vitro/

https://www.facebook.com/105540661154771/posts/238277094547793/

Anterior
Próximo