Ciência baseada em boatos

Ciência baseada em boatos

Circularam rumores hoje de manhã que havia  300 mortos, claramente numa tentativa de fechar o resto, de pressão fétida sobre o governo.

Dizem que vai haver quase 300 mortos hoje. Na verdade os números são 219, muito, muito, muito longe de 300.

Pois o que fazem os “especialistas” dos polígrafos e lixo afim? Ambarcam em rumores e tiram logo conclusões, exigem que se destrua ainda mais, fazem extrapolações fantasiosas para mostrar que é tudo muito mau.

É assim que se cavam buracos que matam muito. Aldrabões vestidos de sábios a quem dão ouvidos, a lançar medo com base em mentiras para exigir a destruição de tudo. Aldrabões que se vestem de “baseado na Evidência” e mentem com rumores.

Menções aos mais de 600 mortos por dia dos quais 200 em excesso não podem ser explicados por covid? Nada. O que interessa é o número de mortos com teste positivo com um VPP obsceno.

Qual a ironia dos mentirosos? Acusam os outros de mentir. A exigir que a vida profissional de pessoas honestas seja destruida. E as suas mentiras, quais consequências? Zero. Têm as costas quentes umbilicais.

Continuamos a ter centenas de negacionistas da COVID, muitos médicos que já não o deviam ser. As redes sociais continuam a dar guarida a falsos jornalistas que partilham falsas notícias. Continuam a dar guarida a mentirosos que demonizam a vacina, a nossa melhor opção. Continuam a promover comportamentos irresponsáveis dos portugueses, muitos dos quais acedem..

Ciência baseada em boatos

Anterior
Próximo