A maioria da imunidade e por Linfocitos T

andre-dias.net

Um estudo que indica que as mutações “muito perigosas” não alteram nada de relevante na imunidade cruzada e inata. A maioria da imunidade é conseguida pelos linfócitos/células T, não por anticorpos especificios, e esta imunidade não reduz com as variantes pseudo perigosas.

Ou seja, as vacinas acarretam um perigo por não terem sido testadas e a suposta imunidade que induzem é praticamente irrelevante perante a fortissima imunidade inata e cruzada e capaz de adaptar a milhares de  variantes.

Apenas mais confirmação do que se sabe há muito, que a imunidade inata e cruzada existe para isto mesmo, para lidar com estes virus que tem imensas mutações. Por isso mesmo é que nunca ninguém perdeu tempo em vacinas para virus desta natureza, até que agora perceberam que podem ser uma fonte infinita de lucro, melhor se forem impostas.

https://www.biorxiv.org/content/10.1101/2021.02.27.433180v1.full

Anterior
Próximo