O fim da liberdade. Requiem por um país

O fim da liberdade. Requiem por um país

Este gráfico de Artur Rodrigues é cristalino em colorir a ditadura. Aplicando os critérios dos “especialistas” convidados para conferencias ilegais que não sabem sequer o comportamento do Rt, as zonas a verde são os dias, poquísimos, que o nosso querido líder nos consideraria dignos de ter direitos fundamentais. Isto se o homicida de Bélem deixasse levantar as restrições tão rapidamente antes de voltar a amarelo.

Agora levem em conta que os poucos dias de liberdade foram no periodo em que a testagem era baixa, ainda não tinham embarcado em ajustes diretos de milhões aos amigos. Ou seja, o critério de casos não era atingido porque pura e simplesmente não havia falsos positivos suficientes. Com a testagem corrupta em toda a força como agora, não haverá nada parecido, os falsos positivos continuarão a assegurar a prisão eterna.

Façamos o requiem pela liberdade. Preferimos a segurança em vez da liberdade, não teremos nenhuma das duas. Apenas restará a fome e guerra civil.

As migalhas que deixaram cair do banquete são de pão velho, para que não lhe mordam as pernas. Nunca mais poderão ser dignos de uma mesa.

 

O fim da liberdade. Requiem por um país

Anterior
Próximo