Na Escócia, o teste também só mede a própria margem de erro

Na Escócia, o teste também só mede a própria margem de erro

Como no resto do UK, na Escócia há uma sincronia perfeita da percentagem de positivos. Tal não é possivel numa infeção, só é racional se o teste estiver a medir apenas a ele próprio, a gerar esmagadora maioria de falsos positivos, a medir a sua margem de erro.

Não há infeção nenhuma relevante, há testes lixo que destroem paises. Como prova a prevalencia residual como medido pelos teste LFT.

Na Escócia, o teste também só mede a própria margem de erro

Anterior
Próximo