Governo UK foi avisado em 17 Dezembro de falsos positivos

Governo UK foi avisado em 17 Dezembro de falsos positivos

A 17 dezembro na reunião do SAGE foi claramente feito aviso sobre falsos positivos para testes PCR com elevado número de ciclos. Não foi feita qualquer recomendação ou lei para que os laboratórios actuassem. Mas não faltam leis para destruir a sociedade. A 3 de Janeiro a WHO/OMS alerta publicamente para o problema. Não foi feito em país nenhum nenhuma lei para alterar protocolos ou obrigar os laboratórios a mudar procedimentos. Mas foram feitas milhares de leis para destruição social.

https://assets.publishing.service.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/952613/s0989-covid-19-sage-73-minutes-171220.pdf

O que é que acontece quando os países usam testes não PCR para procurar as infeções? Elas começam a “desaparecer”. Porque os testes antigen tem muito menos falsos positivos, conforme se aumenta o peso de tais testes no país, começam a descer o número de “casos”. Começa a medir-se a real infeção, em vez de andar a perseguir pessoas com falsos positivos.

Os testes PCR para SARS cov 2 são LIXO. A publicação de protocolos PCR pelo charité, Drosten et all, sem especificar ciclos de amplificação e com a proposta de alvos de testagem identificados in silico – e não in vitro – é um acto criminoso contra a Humanidade. Os alvos do teste foram decididos em janeiro 2020, numa altura que não havia virus isolado e portanto são alvos escolhidos por simulação computacional, por sequenciação de “pedaços” que  “pensam” ser do virus. Todo o protocolo é uma acumulação sequencial de erros e falhas que leva à aceitação acritica por governos de resultados puramente aleatórios como unico e exclusivo critério de diagnóstico.

Governo UK foi avisado em 17 Dezembro de falsos positivos

 

 

Anterior
Próximo