Agora temos o brexitirus. A saída do vírus da UE

Agora temos o brexitirus. A saída do vírus da UE

Agora temos o brexitirus. A saída do vírus da UE

Depois da saída do U.K. da UE, agora foi o vírus a sentir o tumulto político.

Claramente o vírus não está contemplado no acordo do brexit e deve ter se esquecido do passaporte. Coitado.

Andaram a fazer testes em Kent a milhares de camionistas só para provar que a prevalência e residual -só por isso já foi bom. Para evitar infeção foi inútil: O vírus não passa fronteiras.

 

A mutação britânica não é “70% mais infecciosa”, não não , é 7000000000000% mais inteligente e reconhece fronteiras e mostra passaporte, mas como se esqueceu dele não passa.

Esperem, não, tudo errado, não há fronteira entre as Irlandas. Isto é só uma prova do circo que vivemos. Os “casos” não têm qualquer ligação a realidade biológica ou clínica é exclusivamente uma construção burocrática que serve propósitos políticos de cada lado.

Na imagem número de casos na república da Irlanda e na Irlanda do norte. Uma paródia do ridiculo que nos destrói a vida!

 

Anterior
Próximo