A maioria dos laboratórios faz magia negra disfarçada de PCR

A maioria dos laboratórios faz magia negra disfarçada de PCR

Um estudo Irlandês que conseguiu extrair informação sobre os diversos laboratórios e alguns detalhes dos testes PCR.

Esta tabela diz tudo: a maioria dos laboratórios usam 1 ou 2 genes como alvo do teste. Apenas uma laboratório utiliza 3 genes. O Japão usa 12, isso, DOZE. Fazem magia negra travestida de ciência.  Tinha assumido para mim que todos fariam pelo menos 3, de acordo com o protocolo do Charité. Nem isso. É de tal forma absurdo que custa a acreditar como chegamos a tal estupidez.

Isto é tão absurdo que não sei como o descrever. Essencialmente dizem que é SARS cov 2 com um ou dois pedaços de código genético calculado computacionalmente. Nem sequer são de isolamento viral. Como dizer que é a Marta Temido só porque tem cabelo loiro, ou cabelo loiro e voz irritante, sem nunca ter visto a Marta Temido ao vivo e porque o vizinho lhe disse que era loira e tinha um timbre de voz irritante.

Nenhum destes testes foi aferido contra um gold standard de cultura in vitro. Não se sabe o que isto representa, mas ninguém tem “muito cuidado por que não se sabe” como tem com o virus. Para isto é fazer testes e mais testes, mesmo que ninguém possa afirmar saber nada sobre tais resultados. Para o virus, é tudo muito cuidado porque supostamente não se sabe nada.

Mesmo não sabendo a comparação com gold satandard, cultura in vitro, os autores do estudo partem para analisar as moscas, ignorando o elefante na sala. Partem para analisar se deve ser conhecido o Ct dos resultados ou não, fazendo de conta que saber o Ct é apenas a mosca em cima do elefante de lixo.

https://www.eurosurveillance.org/content/10.2807/1560-7917.ES.2021.26.6.2002079

 

A maioria dos laboratórios faz magia negra disfarçada de PCR

 

Anterior
Próximo