Falsos positivos em todo o lado. Estudo na nature indica 63% falsos positivos

Falsos positivos em todo o lado. Estudo na nature indica 63% falsos positivos

Mais um artigo em revista de topo sobre a farsa de testes PCR com ciclos elevados. A maioria das amostras positivas em PCR não são capazes de infectar, são falsos positivos. O número de ciclos aceitáveis para PCR abaixo de 24 para reduzir o número de falsos positivos a um valor decente.

Probability of isolating infectious SARS-CoV-2 was less than 5% when the viral load was below 6.63 Log10 RNA copies/mL (95% CI 6.24–6.91)

Detection of the subgenomic RNAs outlasted the detection of infectious virus, and predicted poorly if virus cultures were positive (positive predictive value of 37.5%).

In addition, quantitative assessment of subgenomic RNA using cycle threshold (CT) values had no added value over measuring viral genomic RNA loads.

O teste PCR apresenta um valor preditivo positivo de 37%, ou seja 63% dos positivos são falsos. Chocante. Isto a preto e branco na Nature.

O que aconteceu ao presidente hipocondríaco não foi exepção, é  a regra. Só idiotas chapados podem tentar argumentar “há poucos falsos positivos” ou defender a continuação de 60 000 testes por dia com estas caracteristicas. Só iditoas chapados, que há muitos por aí.

Na imagem, do artigo, baixas cargas virais, logo detectadas por elevados número de ciclos não tem qualquer relevância, não são infeciosas. Logo falsos positivos em barda.

https://www.nature.com/articles/s41467-020-20568-4

Falsos positivos em todo o lado. Estudo na nature indica 63% falsos positivos

 

Anterior
Próximo