andre-dias.net

Como mentir com estatistica e ignorar a mesma estatistica há 17 meses!

Circula esta peça de desinformação, que obviamente não vai ser censurada por putigrafo nenhum.
Tem como origem o Financial Times, tornado pelos basbacas do “baseado em evidência umbilical” em supra sumo da epidemiologia mundial!
O mesmo FT que publicou antes de revisão por pares os pseudo dados de eficácia da ovelhecina Pfizer, uma estreia mundial, de pseudo ciência feita em jornalixo financeiro. Claro que ser um jornal financeiro e a consequente subida abismal das ações da empresa foi coincidência na escolha da inovadora publicação de dados cientificos.
Pois o infograma muito cheio de cor, prova exactamente o contrário do que tentam. Prova que as ovelhecinas não tem a eficácia que a fraude bolsista tenta colar.
Apresenta dois esquemas de 92% vacinados e 70% vacinados. E tenta concluir que quanto mais vacinados mais destes haverá internados e que isso explica o que se observa. Só que há um pequeno detalhe: realidade.
Com 70% vacinados 12% dos internamento são vacinados. Só que… não é isso que se observa, quando a maioria dos paises tem menos de 70% de vacinados. Um dos mais, senão o mais avançado, é o UK com 55% de vacinados. A realidade é uma chatice, 40% a 60% dos hospitalizados no UK são vacinados (depende se damos valor ao comissário politico ou aos dados oficiais). Uma chatice mesmo, muito longe dos 70% e as percentagens já desementem a coisa tão liminarmente.
Israel? 58% vacinados. Percentagem de vacinados no hospital? 4 em cada 5, 80% de vacinados internados. Uma chatice.
Portugal? Os pulhas dos politicos que saneam comissões técnicas não tem dignidade para publicar tais dados!
Nem com 90% de vacinados as percentagens se aproximam da realidade. 90% de vacinados é IMPOSSIVEL, pois mais de 10% da população tipicamente tem contra indicação a vacinas, tais percentagens só se conseguem em vacinas infantis. Nem o impossivel consegue explicar as percentagens que a realidade teima em impor. Só o impossivel podia salvar a cara de aldrabões e manipuladores.
Mais, no infograma de aldrabices assumem 80% de reducção de infeção…. Mais uma chatice que os “casos” subam sem precalço em paises com tais percentagens de vacinação…. Pena que para justificar que os escravos usem máscara depois de vacinados é porque ” a vacina não evita a infeção”, mas se for para enganar tolos já é muito eficaz, 80% a reduzir infeção!!! A ovelhecina de Schrodinger, muito eficaz no infograma, nada eficaz para escravizar.
Ou seja, mais mentiras descaradas.
Mas o mais curioso disto tudo é que os mesmo paladinos da teoria da proporção base, da probabilidade condicionada ou teorema de Bayes para explicar a aberração ovelhacina, não conseguem aplicar exactamente o mesmo principio, o teorema de Bayes, para estimar o valor preditivo positivo dos testes da treta. Muito curioso mesmo. Tentam usar o teorema para explicar a ovelhecina, aldrabando os dados e não olhando para a realidade, mas para conseguirem uma explicação para todas as aberrações de ano e meio, já não conseguem aplicar o mesmo teorema! Muito muito muito curioso.
Eu diria que é mesmo má fé, e fraude intencional. Mas quem sou eu, não trabalho no FT…….
Como mentir com estatistica e ignorar a mesma estatistica há 17 meses!
Anterior
Próximo
Exit mobile version